Parque do Ibirapuera Em Foco

DSC05362

Se existe um lugar imperdível para se visitar em São Paulo, este é o Parque do Ibirapuera! Ele não é o maior, mas é o parque mais freqüentado e mais querido pelos paulistanos. E na minha modesta opinião, ele merece essa posição!  Nenhum outro parque de São Paulo reúne tantas coisas legais num só lugar. Você quer malhar, correr, caminhar, andar de bicicleta, patins ou skates? O Ibira, como é carinhosamente chamado, tem ciclovias, quadras de esportes, aparelhos de ginástica e várias pistas para cooper e caminhadas. Você acha que exercitar só o corpo não basta, e quer uma dose de cultura nos seus passeios? O parque tem museus, grandes espaços para exposições, uma escola de astrofísica, planetário, auditório para shows, um pavilhão japonês, monumentos, obras de arte, escola de jardinagem e até uma universidade! Você quer trazer as crianças para brincar e queimar energia? O Ibira tem playgrounds, patinhos na lagoa e espaço de sobra para a criançada correr até perder o fôlego e se divertir a beça. E você pode trazer o cachorro! Você quer simplesmente fazer nada e relaxar no meio de muito verde? O Ibira oferece lindas vistas, belos lagos e jardins para contemplar, meditar ou só curtir a preguiça. Quando começamos com nossas andanças, escolhemos de cara o Ibirapuera (além do Parque da Aclimação). É perto de casa e um ótimo lugar para passear, caminhar e mexer o corpo – e tentar perder aqueles quilinhos indesejados!  Frequentado por todas as classes, de todos os cantos de Sampa, o Parque do Ibirapuera é o parque mais democrático e mais rico em atrações na cidade!

 

Originalmente, o local onde o parque está localizado era um enorme terreno alagadiço, que os indígenas chamavam de ypi-rá-ouera (pau podre ou árvore apodrecida, em tupi).  A tribo indígena das épocas coloniais deu lugar a pequenas chácaras e pastagens. Na década de 1920, o então prefeito José Pires do Rio idealizou a implantação de um grande parque no local, aos moldes do Central Park, de Nova York, ou o Hyde Park, de Londres.  No entanto, as terras pantanosas eram um grande obstáculo. Foi aí que um modesto funcionário da prefeitura, Manuel Lopes de Oliveira, mais conhecido como Manequinho Lopes, começou em 1927 o plantio de centenas de eucaliptos australianos para drenar o terreno.  Graças à iniciativa de Lopes, um apaixonado por jardinagem, a umidade excessiva da terra foi diminuída, e foi possível que o projeto do parque fosse levado adiante anos mais tarde.  Nesse meio tempo, o terreno chegou a abrigar uma favela. O Ibira, como conhecemos hoje, foi entregue à população em agosto de 1954, em comemoração ao quarto centenário da cidade de São Paulo. O projeto arquitetônico foi  assinado por Oscar Niemeyer e o projeto paisagístico por Roberto Burle Marx. Manequinho Lopes, o grande responsável pela viabilização do parque, foi homenageado com um belo espaço, o Viveiro Manequinho Lopes. O parque tem uma área total de 1.584.000 m², e seus três lagos artificiais, sozinhos, ocupam uma área de 15.700 m². Hoje, o Ibira recebe, em média, 20.000 visitantes durante a semana, 70.000 aos sábados,  e até 130.000 pessoas aos domingos!

 

O parque tem uma localização privilegiada, pertinho do centro de São Paulo, na Avenida Pedro Alvares Cabral.  Ele está aberto todos os dias das 5h às 24h, e de sábado para domingo fica aberto 24 horas (a área aberta ao público nesse período é restrita, respeitando o período de descanso dos animais). Há 10 portões de acesso,  e conta com estacionamentos pagos através de cartões de zona azul (R$3,00, por 2 horas).  Não há estações de metrô que fiquem muito próximas – é possível caminhar a partir das estações Brigadeiro (linha verde), Paraíso e Ana Rosa (linhas verde e azul), Vila Mariana e Santa Cruz (linha azul), o parque  fica a mais ou menos 5 km delas. Mas há dezenas de linhas de ônibus que servem as vias que circundam o parque, saindo dessas estações. Como muitos parques de São Paulo, ele sofre com a falta de educação de alguns frequentadores, que acham que a grama e os lagos são latas de lixo… E o descaso da administração com a manutenção é gritante em alguns pontos. Mas nada disso lhe tira o posto de parque favorito dos paulistanos: afinal de contas, ele é bonito, descolado, super-alto-astral e cheio de atrações, como São Paulo!

Começamos nosso passeio no portão 8 do Parque do Ibirapuera, na Avenida República do Líbano. O Ibira tem 10 portões de acesso, para pedestres e para veículos.

Começamos nosso passeio no portão 8 do Parque do Ibirapuera, na Avenida República do Líbano. Indo naquela direção, chegaremos às avenidas Ibirapuera e Indianópolis, importantes vias do bairro de Moema.

Para lá, chegaremos às Avenidas Brasil e Pedro Álvares Cabral. O parque é circundado pelas Avenidas República do Líbano, IV Centenário e Pedro Alvares Cabral.

Para lá, chegaremos às Avenidas Brasil e Pedro Álvares Cabral, e os bairros do Jardim Europa, Paraíso e Vila Mariana.

Aqui do portão 8 podemos ver o respiradouro do Túnel Ayrton Senna, que passa por baixo do Parque do Ibirapuera, e liga as avenidas 23 de Maio e Presidente Juscelino Kubitschek, no bairro do Itaim Bibi.

Aqui do portão 8 podemos ver o respiradouro do Túnel Ayrton Senna, que passa por baixo do Parque do Ibirapuera, e liga as avenidas 23 de Maio e Antonio Joaquim de Moura Andrade, no bairro do Itaim Bibi.

O mapa do parque, com suas atrações.

O mapa do parque, com suas atrações. O parque é circundado pelas Avenidas República do Líbano, IV Centenário e Pedro Alvares Cabral.

Uma bela alameda logo na entrada do parque! A vegetação do parque é implantada, e tem 494 espécies catalogadas. Destacam-se o belo eucaliptal e espécies ameaçadas de extinção, como a cabreúva e o pau-marfim.

Uma bela alameda logo na entrada do parque! A vegetação do parque é implantada, e tem 494 espécies catalogadas. Destacam-se o belo eucaliptal e espécies ameaçadas de extinção, como a cabreúva e o pau-marfim.

Perto do portão 8, encontramos uma das 2 lanchonetes do parque, sempre lotadas. Se puder, traga água e lanche, porque o atendimento é meio devagar...

Perto do portão 8, encontramos uma das 2 lanchonetes do parque, sempre lotadas. Se puder, traga água e lanche, porque o atendimento é meio devagar…

Em frente à lanchonete fica a belíssima Praça da Paz, um amplo espaço gramado que foi assim batizado em homenagem à celebração da paz mundial na década de 1960.

Em frente à lanchonete fica a belíssima Praça da Paz, um amplo espaço gramado que foi assim batizado em homenagem à celebração da paz mundial na década de 1960. 

Foram plantadas espécies dos 5 continentes para representar a integração mundial: dendezeiros africanos, álamos europeus, flores de abril asiáticas, melameucas australianas e diversas espécies brasileiras, como o pau-brasil, representando as Américas.

Foram plantadas espécies dos 5 continentes para representar a integração mundial: dendezeiros africanos, álamos europeus, flores de abril asiáticas, melameucas australianas e diversas espécies brasileiras, como o pau-brasil, representando as Américas.

O Parque do Ibirapuera tem ótimos espaços para quem quer praticar corrida ou caminhada. Há diversas trilhas que podemos percorrer no meio da bela vegetação do Ibira.

O Ibira tem ótimos espaços para quem quer praticar corrida ou caminhada. Há diversas trilhas, nas quais podemos explorar diferentes recantos do parque, como essa bela alameda. 

Olha o que encontramos no meio das árvores: jacas bebês!

Olha o que encontramos no meio das árvores: jacas bebês!

A trilha mais utilizada pelos frequentadores é a Volta do Lago, que tem aproximadamente 3 km de extensão.

A trilha mais utilizada pelos frequentadores é a Volta do Lago, que tem aproximadamente 3 km de extensão.

A ciclovia, que acompanha a Volta do Lago. Nos finais de semana, pedestres e ciclistas disputam espaço, uns invadindo o espaço do outro.

A ciclovia, que acompanha a Volta do Lago. Nos finais de semana, a ciclovia fica pequena para tantas bicicletas, além dos patinadores e skatistas!

A ciclovia do parque foi reformada em 2011, mas já está pequena para a quantidade cada vez maior de ciclistas no parque. Caso você não tenha uma bicicleta, pode alugá-la no portão 3.

A ciclovia do parque foi reformada em 2011, mas já está pequena para a quantidade cada vez maior de ciclistas no parque. Caso você não tenha uma bicicleta, pode alugá-la no portão 3.

DSC05362

Um dos três belos lagos do Parque do Ibirapuera. Eles recebem as águas dos córregos Caaguaçu e do Sapateiro, e abrigam muitos animais.

O parque abriga 218 espécies de animais, sendo 10 de peixes e 156 de aves.

O parque abriga 218 espécies de animais, sendo 10 de peixes e 156 de aves.

Olha 2 representantes dos moradores do lago, um casal de patos!

Olha 2 moradores do lago, que vieram posar para o blog: um elegante casal de patos!

Os belos canteiros floridos ao longo do lago

Os belos canteiros floridos ao longo do lago

Continuando na Volta do Lago, encontramos a escultura "Lacoonte", cópia de uma obra do período helenístico, que retrata uma passagem da guerra entre gregos e troianos.

Continuando na Volta do Lago, encontramos a escultura “Lacoonte”, cópia de uma obra do período helenístico, que retrata uma passagem da guerra entre gregos e troianos.

Neste ponto do parque, podemos avistar os prédios dos bairros vizinhos ao parque, como o Paraíso e as torres da Avenida Paulista.

Neste ponto do parque, podemos avistar os prédios dos bairros vizinhos ao parque, como o Paraíso, e as torres da Avenida Paulista. Também podemos avistar o Ginásio do Ibirapuera, importante espaço que abriga competições esportivas e apresentações diversas. 

Próximo ao portão 9, na Avenida Pedro Alvares Cabral, podemos avistar a Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, local onde ocorrem inúmeras manifestações populares.

Próximo ao portão 9, na Avenida Pedro Alvares Cabral, podemos avistar a Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, local onde ocorrem inúmeras manifestações populares.

DSC03762 r

Na Avenida Pedro Alvares Cabral, em frente ao parque, encontramos o belíssimo “Monumento às bandeiras”, de Victor Brecheret. A obra foi encomendada pelo governo de São Paulo em 1921, e foi inaugurada em 1954, nas comemorações do quarto centenário do aniversário de São Paulo.

A obra tem 50 m de comprimento e 16 m de altura, e foi feita com 240 blocos de granito, de 50 toneladas cada.

A obra tem 50 m de comprimento e 16 m de altura, e foi feita com 240 blocos de granito, de cerca de 50 toneladas cada. Brecheret levou quase 30 anos para concluir esse impressionante cartão postal de São Paulo!

O monumento retrata uma expedição bandeirante, com portugueses, índios, negros e mamelucos puxando uma canoa de monções, que era utilizada em expedições fluviais. O curioso é que a escultura é populamente chamada de "empurra-empurra", quando na realidade deveria ser "puxa-puxa"!

O monumento retrata uma expedição bandeirante, com portugueses, índios, negros e mamelucos puxando uma canoa de monções, que era utilizada em expedições fluviais. O curioso é que a escultura é popularmente chamada de “empurra-empurra”, quando na realidade deveria ser “puxa-puxa”!

Essa bela obra é frequentemente alvo de vândalos: numa manifestação popular recente, ela foi pichada com tinta vermelha. Felizmente, a obra está limpa de novo. Manifestações populares são válidas, mas a depredação de patrimônio público e histórico é simplesmente inaceitável!

Essa bela obra é frequentemente alvo de vândalos: numa manifestação popular recente, ela foi pichada com tinta vermelha. Felizmente, a obra está limpa de novo – mas até quando? Manifestações populares são válidas, mas a depredação de patrimônio público e histórico é simplesmente inaceitável!

Da Avenida Pedro Alvares Cabral podemos também assistir ao belo espetáculo da fonte multimídia. Ela ocorre de segunda à sexta, de 12:00 às 14:00, e 20:00 às 22:00. Nos finais de semana, o show é das 20:30 às 21:30.

Da Avenida Pedro Alvares Cabral podemos também assistir ao belo espetáculo da fonte multimídia. Ela ocorre de segunda à sexta, de 12:00 às 14:00, e 20:00 às 22:00. Nos finais de semana, o show é das 20:30 às 21:30.

Próximo ao portão 10, encontramos o Monumento a Pedro Alvares Cabral. Executado por Luiz Morrone e Agostinho Vidal da Rocha, e inaugurado em 1988, foi um presente da comunidade portuguesa à cidade, em comemoração aos 500 anos de descobrimento do Brasil.

Próximo ao portão 10, encontramos o Monumento a Pedro Alvares Cabral. Executado por Luiz Morrone e Agostinho Vidal da Rocha, e inaugurado em 1988, foi um presente da comunidade portuguesa à cidade, em comemoração aos 500 anos de descobrimento do Brasil.

O Monumento Mausoléu ao Soldado Constitucionalista de 1932, também conhecido como o Obelisco do Ibirapuera. Inaugurado em 1955, foi executado pelos artistas Galileo Emendabili e Mario Edgard H. Pucci.

O Obelisco Mausoléu aos Heróis de 1932, também conhecido como o Obelisco do Ibirapuera. Inaugurado em 1955, foi executado pelos artistas Galileo Emendabili e Mario Edgard H. Pucci.

O obelisco tem 72 m de altura é é o maior monumento de São Paulo. Começou a ser construído em 1947 e foi inaugurado em 1955, mas só foi concluído em 1970.

O obelisco tem 72 m de altura é é o maior monumento de São Paulo. Começou a ser construído em 1947 e foi inaugurado em 1955, mas só foi concluído em 1970.

O mausoléu guarda os restos mortais dos estudantes Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, o M.M.D.C, além de 713 ex-combatentes. A obra tem sofrido com a infiltração de umidade em suas paredes de mármore.

O mausoléu guarda os restos mortais dos estudantes Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, o M.M.D.C, além de 713 ex-combatentes. A obra tem sofrido com a infiltração de umidade em suas paredes de mármore, e está fechado ao público há mais de 10 anos.

Monumento em homenagem a Ibrahim Nobre, executado por Luiz Morrone e inaugurado em 1972, em comemoração aos 40 anos da revolução de 1932. No interior do pedestal, há punhados de terra de diferentes partes do estado de São Paulo, para que o homenageado nunca esteja longe do solo paulista.

Monumento em homenagem a Ibrahim Nobre, um dos heróis de 1932.  Esculpido por Luiz Morrone e inaugurado em 1972, em comemoração aos 40 anos da revolução constitucionalista, há punhados de terra de diferentes partes do estado de São Paulo no interior do pedestal, para que o homenageado nunca esteja longe do solo paulista.

Em frente ao Obelisco, próximo aos portões 1 e 2, temos o Auditório Ibirapuera, projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 2005.

Em frente ao Obelisco, próximo aos portões 1 e 2, temos o Auditório Ibirapuera, projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 2005.

Retornando à nave-mãe! Apesar de ter sido concebido por Niemeyer na década de 1950, o auditório só foi construído em 2005. Tem capacidade interna para 800 pessoas; porém, quando sua porta de 20 m no fundo do palco se abre, a capacidade do auditório chega a quase 15.000 pessoas na área externa.

Retornando à nave-mãe! Apesar de ter sido concebido por Niemeyer na década de 1950, o auditório só foi construído em 2005. Tem capacidade interna para 800 pessoas; porém, quando sua porta de 20 m no fundo do palco se abre, a capacidade do auditório chega a quase 15.000 pessoas na área externa.

O auditório é utilizado principalmente em apresentações culturais e musicais. O subsolo do auditório abriga a Escola do Auditório, que se dedica a encontrar e apoiar novos talentos.

O auditório é utilizado principalmente em apresentações culturais e musicais. O subsolo do auditório abriga a Escola do Auditório, que se dedica a encontrar e apoiar novos talentos.

Próximo ao auditório, a Oca do Ibirapuera, outro edifício projetado por Oscar Niemeyer. O espaço de mais de 10.000 m² já abrigou o Museu da Aeronáutica e o Museu do Folclore.

Próximo ao auditório, a Oca do Ibirapuera, outro edifício projetado por Oscar Niemeyer. O espaço de mais de 10.000 m² já abrigou o Museu da Aeronáutica e o Museu do Folclore.

Desde 2010, o espaço abriga exposições temporárias, como uma recente exposição sobre jóias do Vaticano e sobre a marca francesa Chanel.

Desde 2010, o espaço abriga exposições temporárias, como uma recente exposição sobre jóias do Vaticano e a marca francesa Chanel.

O mapa do Jardim das Esculturas, ao lado da Oca.  Criado em 1993, o espaço projetado por Burle Marx exibe uma exposição permanente de esculturas numa área de 6.000 m².

O mapa do Jardim de Esculturas, ao lado da Oca. Criado em 1993, o espaço projetado por Burle Marx exibe uma exposição permanente de esculturas numa área de 6.000 m².

O jardim é formado por 30 esculturas que pertencem ao acervo do Museu de Arte Moderna, o MAM.

O jardim é formado por 30 esculturas que pertencem ao acervo do Museu de Arte Moderna, o MAM.

O jardim permite ao visitante conhecer diversas obras produzidas a partir da metade do século XX, por artistas brasileiros como Antonio Lizárraga, Carlos Fajado e Amélia Toledo.

O jardim permite ao visitante conhecer diversas obras produzidas a partir da metade do século XX, por artistas brasileiros como Antonio Lizárraga, Carlos Fajado e Amélia Toledo.

O Parque do Ibirapuera está repleto de obras de arte, seja ao ar livre, como em seus museus. O Museu de Arte Contemporânea, o MAC, administrado pela USP. O atual edifício abrigou o DETRAN por muitos anos. Há outra unidade do MAC dentro da Cidade Universitária.

O Parque do Ibirapuera está repleto de obras de arte, seja ao ar livre, como em seus diversos museus. O Museu de Arte Contemporânea, o MAC, administrado pela USP, é um deles. O atual edifício abrigou o DETRAN por muitos anos. Há outra unidade do MAC dentro da Cidade Universitária.

O Pavilhão Ciccillo Matarazzo, mais conhecido como o Pavilhão da Bienal. Este edifício de Oscar Niemeyer abriga uma das exposições de arte contemporânea mais importantes da América Latina: a Bienal de Artes de São Paulo.

O Pavilhão Ciccillo Matarazzo, mais conhecido como o Pavilhão da Bienal. Este edifício de Oscar Niemeyer abriga uma das exposições de arte contemporânea mais importantes da América Latina: a Bienal de Artes de São Paulo.

O pavilhão é um importante ícone da arquitetura moderna, e a Bienal é uma importante vitrine para artistas nacionais e estrangeiros.

O pavilhão é um importante ícone da arquitetura moderna, e a Bienal é uma importante vitrine para artistas nacionais e estrangeiros.

Gostando ou não das obras exibidas na Bienal, ela é uma ótima oportunidade para conhecer essa bela construção. Apesar de sempre dividir opiniões, as obras de Niemeyer certamente ajudaram a colocar a arquitetura brasileira no mapa internacional.

Gostando ou não das obras exibidas na Bienal, ela é uma ótima oportunidade para conhecer essa bela construção. Apesar de sempre dividir opiniões, as obras de Niemeyer certamente ajudaram a colocar a arquitetura brasileira no mapa internacional.

DSC03683

Ao lado do Pavilhão da Bienal, está outro importante museu de São Paulo: o Museu de Arte Moderna de São Paulo, o MAM. Projetado em 1959 por Lina Bo Bardi e Martin Gonçalves, para abrigar uma exposição temporária, acabou se tornando a sede do MAM em 1968. A decisão desagradou Oscar Niemeyer, pois a construção descaracterizava seu projeto.

Painel na entrada do MAM,  feito pelos Gêmeos, renomados grafiteiros do bairro do Cambuci. A decisão desagradou Oscar Niemeyer, pois a construção descaracterizava seu projeto. Apesar disso, o museu é um dos mais importantes da América Latina, e abriga mais de 4000 obras de arte contemporânea. Atualmente, procura por outra sede, já que a construção atual se tornou pequena para seu acervo.

Painel na entrada do MAM, feito pelos Gêmeos, renomados grafiteiros do bairro do Cambuci. O museu é um dos mais importantes da América Latina, e abriga mais de 4000 obras de arte contemporânea. Atualmente, procura por outra sede, já que a construção atual se tornou pequena para seu acervo.

Voltamos para o lago, e olha quem está se exibindo para o blog!

Voltamos para o lago, e olha quem está se exibindo para o blog!

Daqui podemos avistar o Monumento às Bandeiras, de Victor Brecheret.

Daqui podemos avistar o Monumento às Bandeiras, de Victor Brecheret.

O Pavilhão Manoel da Nóbrega, que abriga o Museu Afro Brasil. O edifício foi inaugurado em 1953, e o museu foi aberto em 2004.

Em frente ao lago, fica o Pavilhão Manoel da Nóbrega, que abriga o Museu Afro Brasil. O edifício foi inaugurado em 1953, e o museu foi aberto em 2004. 

O museu tem um acervo de cerca de 3.000 obras relacionadas com a temática do negro, com esculturas, pinturas e gravuras, entre outros. O lado externo do pavilhão está coberto de interessantes painéis com a temática negra.

O museu tem um acervo de cerca de 3.000 obras relacionadas com a temática afro-brasileira, com esculturas, pinturas e gravuras, entre outros. O lado externo do pavilhão está coberto de interessantes painéis de diferentes artistas.

Um dos painéis na parede externa do Pavilhão

Um dos painéis na parede externa do Pavilhão, o museu fora do museu.

O Planetário Aristóteles Orsini, mais conhecido como o Planetário do Ibirapuera, inaugurado em 1957. Foi o primeiro planetário do Brasil, e abriga o projetor Starmaster, da alemã Carl Zeiss. Devido a problemas técnicos, está fechado para o público. Uma pena!

O Planetário Aristóteles Orsini, mais conhecido como o Planetário do Ibirapuera, inaugurado em 1957. Foi o primeiro planetário do Brasil, e abriga o projetor Starmaster, da alemã Carl Zeiss. Devido a problemas técnicos, está fechado para o público. Uma pena!

A esfera armilar equatorial, que é uma representação de uma esfera imaginária, na qual estão projetados todos os corpos celestes.

A esfera armilar equatorial, que é uma representação de uma esfera imaginária, na qual estão projetados todos os corpos celestes.

A Escola de Astrofísica Professor Aristóteles Orsini, que se dedica a ministrar cursos gratuitos de astronomia ao público em geral.

A Escola de Astrofísica Professor Aristóteles Orsini, que se dedica a ministrar cursos gratuitos de astronomia ao público em geral.

O Pavilhão Japonês, inaugurado em 1954. O recanto tranquilo é inspirado no Palácio Katsura, de Kyoto, e foi um presente da colônia japonesa pelo IV centenário da cidade de São Paulo.

O Pavilhão Japonês, inaugurado em 1954. O recanto tranquilo é inspirado no Palácio Katsura, de Kyoto, e foi um presente da colônia japonesa pelo IV centenário da cidade de São Paulo.

O pavilhão japonês tem uma bela casa em estilo japonês, com um lago de carpas, que podem ser alimentados com a ração fornecida pelos funcionários. É um ótimo lugar para relaxar!

O pavilhão tem um belo jardim japonês, com um lago de carpas, que podem ser alimentados com a ração fornecida pelos funcionários. É um ótimo lugar para relaxar!

No lago, os cisnes estavam alvoroçados - será que eles queriam aparecer no blog também?

No lago, os cisnes estavam alvoroçados – acho que eles queriam aparecer no blog também!

O parque também conta com o Heliponto Demoiselle, inaugurado em 1972.

O parque também conta com o Heliponto Demoiselle, inaugurado em 1972.

E um bando de patos e seus filhotes resolveram fazer um nado sincronizado para nós!

E um bando de patos e seus filhotes resolveram fazer um nado sincronizado para nós!

O Pavilhão Engenheiro Armando de Arruda Pereira, que abriga o Pavilhão das Culturas Brasileiras.

O Pavilhão Engenheiro Armando de Arruda Pereira, que abriga o Pavilhão das Culturas Brasileiras.

Um dos grafites que decoram a parede externa do pavilhão. O edifício de 11.000 m² foi projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado na década de 1950. Abrigou órgãos públicos, e passou a sediar exposições diversas. Atualmente, está fechada para reforma.

Um dos grafites que decoram a parede externa do pavilhão. O edifício de 11.000 m² foi projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado na década de 1950. Abrigou órgãos públicos, até passar a sediar exposições diversas. Atualmente, está fechado para reformas.

Monumento em homenagem ao ambientalista Chico Mendes, feito pela artista Heloisa Quintanilha Ribeiro, em 1989.

Monumento em homenagem ao seringueiro e ambientalista Chico Mendes, feito pela artista Heloisa Quintanilha Ribeiro, em 1989.

E agora voltamos a Volta do Lago!

E agora retornamos à Volta do Lago!

Daqui podemos ver a Marquise do Ibirapuera, o núcleo central do parque. Tem aproximadamente 620 m de comprimento, e une os principais pavilhões do Ibira. Sob suas 121 colunas e 28.800 m² de extensão, frequentadores andam de patins, skates e se abrigam em dias de chuva!

Daqui podemos ver a Marquise do Ibirapuera, projetada por Oscar Niemeyer, e que é o núcleo central do parque. Tem aproximadamente 620 m de comprimento, e une os principais pavilhões do Ibira. Sob suas 121 colunas e 28.800 m² de extensão, frequentadores andam de patins, skates e se abrigam em dias de chuva!

DSC05406

A ponte metálica, um dos pontos mais visitados do parque do Ibirapuera.

Do alto da ponte metálica, temos uma linda vista dos lagos do Ibirapuera.

Do alto da ponte metálica, temos uma linda vista dos lagos do Ibirapuera. Ao fundo, podemos ver os prédios do bairro do Itaim Bibi.

E a outra ponta do lago!

E a outra ponta do lago! O parque conta com uma estação de tratamento das águas dos córregos que alimentam os lagos, mas isso não parece ser o suficiente para manter as águas totalmente limpas.

A majestosa falsa seringueira, com suas raízes aéreas. Originária da Malásia, o tamanho de sua copa acompanha o comprimento de suas raízes escondidas no solo.

A majestosa falsa seringueira, com suas raízes aéreas. Originária da Malásia, o tamanho de sua copa acompanha o comprimento de suas raízes escondidas no solo.

O parque tem playgrounds para a garotada se divertir a beça!

O parque tem playgrounds para a garotada se divertir a beça!

O caminho dos bambuzais

A alameda dos bambuzais

A antiga serraria, que é um projeto de 1993, para ligar o Viveiro Manequinho Lopes ao Parque do Ibirapuera.

A antiga serraria, que é um projeto de 1993, para ligar o Viveiro Manequinho Lopes ao Parque do Ibirapuera.

O espaço foi criado para valorizar a construção da antiga serraria e hoje é muito utilizado para a prática de atividades voltadas para a saúde, como yoga.

O espaço foi criado para valorizar a construção da antiga serraria e hoje é muito utilizado para a prática de atividades voltadas para a saúde, como yoga e lian gong.

No espaço encontramos uma enorme figueira. Devido ao processo utilizado para a sua reprodução, chamado de alporquia, houve um direcionamento artificial de seus galhos para o solo durante seu crescimento, através de cortes e uso de hormônios. Isso lhe dá a aparência de que há diversas árvores no local, o que não é verdade.

No espaço encontramos uma enorme figueira. Devido ao processo utilizado para a sua reprodução, chamado de alporquia, houve um direcionamento artificial de seus galhos para o solo durante seu crescimento, através de cortes e uso de hormônios. Isso lhe dá a falsa aparência de que há diversas árvores no local.

A figueira é uma árvore originária da Asia, e é conhecida como a árvore da infinitude. Segundo a lenda, foi embaixo de uma figueira que Buda atingiu o estado de iluminação.

A figueira é uma árvore originária da Asia, e é conhecida como a árvore da infinitude. Segundo a lenda, foi embaixo de uma figueira que Buda atingiu o estado de iluminação.

O Viveiro Manequinho Lopes, homenagem ao técnico naturalista Manoel Lopes, que foi responsável pela criação do viveiro e do manejo do Parque do Ibirapuera. O viveiro fornece mudas para o plantio em nossa cidade.

O Viveiro Manequinho Lopes, homenagem ao técnico naturalista Manuel Lopes, que foi responsável pela criação do viveiro e do manejo do Parque do Ibirapuera. O viveiro fornece mudas para o plantio em nossa cidade.

A Praça Burle Marx, em frente ao Viveiro Manequinho Lopes, que abriga o Bosque de Leitura, onde frequentadores podem ler livros e revistas.

A Praça Burle Marx, em frente ao Viveiro Manequinho Lopes, que abriga o Bosque de Leitura, onde frequentadores podem ler livros e revistas.

As flores do Ibira

As flores do Ibira

A escultura "Pega porco", ou "Porco ensebado", do artista Ricardo Cipicchia, da década de 1950. Retrata duas crianças tentando pegar um porco, brincadeira muito comum em cidades do interior.

Segura!!! A escultura “Pega porco”, ou “Porco ensebado”, do artista Ricardo Cipicchia, da década de 1950. Retrata duas crianças tentando pegar um porco, brincadeira muito comum em cidades do interior.

O parque do Ibirapuera é o lugar para se praticar esportes: além da ciclovia e pistas de corrida e caminhada, o parque dispõe de diversas quadras para esportes como basquete, vôlei e futebol.

O parque do Ibirapuera é o lugar para se praticar esportes: além da ciclovia e pistas de corrida e caminhada, o parque dispõe de diversas quadras para esportes como basquete, vôlei e futebol.

Além das pistas asfaltadas, o Ibira tem também uma pista de cooper com terra batida e pedriscos, de aproximadamente 1,2 km de extensão. É um espaço bem agradável, no meio das árvores, e ótimo nos dias de calor mais intenso!

Além das pistas asfaltadas, o Ibira tem também uma pista de cooper com terra batida e pedriscos, de aproximadamente 1,2 km de extensão. É um espaço bem agradável, no meio das árvores, e ótimo nos dias de calor mais intenso!

Outra trilha bastante utilizada é a Volta da Grade, que vai passando ao largo da cerca do parque, e tem aproximadamente 6 km de extensão. A maior parte do percurso é de terra batida, e é ótima para treinos mais longos.

Outra trilha bastante utilizada é a Volta da Grade, que vai passando ao largo da cerca do parque, e tem aproximadamente 6 km de extensão. A maior parte do percurso é de terra batida, e é ótima para treinos mais longos.

Agora, se você quiser simplesmente curtir a natureza, o Ibira é também um prazer para os sentidos, com várias árvores e flores.

Agora, se você quiser simplesmente curtir a natureza, o Ibira é também um prazer para os sentidos, com belas árvores e flores.

Cuidado com o leão!!!  A escultura é uma cópia da obra do escultor Prosper Lecourtier.

Cuidado com o leão!!! A escultura, que faz a alegria da garotada, é uma cópia da obra do escultor Prosper Lecourtier.

A casa que abriga a administração do parque também dispõe de uma escola de jardinagem, que oferece cursos para o público em geral. Nas dependências do Ibira também encontramos a Universidade Aberta do Meio Ambiente, que funciona desde 2006, e oferece cursos e eventos diversos relacionados ao ambientalismo.

A casa que abriga a administração do parque também dispõe de uma escola de jardinagem, que oferece cursos para o público em geral. Nas dependências do Ibira também encontramos a Universidade Aberta do Meio Ambiente, que funciona desde 2006, e oferece cursos e eventos diversos relacionados ao ambientalismo.

Olha que bela surpresa encontramos ao lado da administração do parque: uma jabuticabeira carregada de frutas! Pena que ainda estavam verdes!

Olha que bela surpresa encontramos ao lado da administração do parque: uma jabuticabeira carregada de frutas! Pena que ainda estavam verdes!

Próximo ao portão 5, está o Centro de Convivência e Cooperativa Ibirapura, o Cecco. Num ambiente que lembra uma casa de sítio, são oferecidos diversos cursos e oficinas à população, como caminhada, dança, alongamento, artes plásticas, entre outros.

Próximo ao portão 5, está o Centro de Convivência e Cooperativa Ibirapura, o Cecco. Num ambiente que lembra uma casa de sítio, são oferecidos diversos cursos e oficinas à população, como caminhada, dança, alongamento, artes plásticas, entre outros.

O portão 5 dá acesso à Avenida IV Centenário, que liga a Avenida Ibirapuera à Avenida República do Líbano, no bairro de Moema.

O portão 5 dá acesso à Avenida IV Centenário, que liga a Avenida Ibirapuera à Avenida República do Líbano, no bairro de Moema.

Agora, que tal uma água de coco para refrescar???

Agora, que tal uma água de coco para refrescar o corpo???

Gostaram? Isso é só uma amostra do que o Ibira tem para oferecer. Venha conhecer e explorar outros cantos desse fantástico parque! Até o próximo passeio!

Gostaram? Isso é só uma amostra do que o Ibira tem para oferecer. Venha conhecer e explorar outros cantos desse fantástico parque! Até o próximo passeio!

Veja a localização no mapa:

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

4 comments to Parque do Ibirapuera Em Foco

  • Romildo Pereira LUZ  says:

    Realmente o Ibira é ÓOOOOOttttiiiiimmmmoooooooo !!!!!

  • Mina Iodono  says:

    É bão dimais da conta, sô!!!!

  • Rosa  says:

    As fotos estão lindas! Daqui a pouco, Mina, te chamam pra ser secretária de turismo de São Paulo! bjsssssssss

  • Mina Iodono  says:

    Obrigada, amiga! Eu fico feliz em poder mostrar um pouco de São Paulo e do Brasil. E ainda estamos esperando o cachê, kkkkk!!!!!! Beijão

Deixe um comentário

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam