Vila Mariana em Foco

DSC01243

Por morar no bairro da Aclimação há anos, locais próximos como a Liberdade, o centro da cidade e a Avenida Paulista sempre fizeram parte do meu dia-a-dia, seja nos estudos, trabalho ou lazer. E não foi diferente com a Vila Mariana! Foi lá onde realizei grande parte dos meus estudos de Inglês, primeiro na Fisk, na extinta unidade da Rua Vergueiro, e depois na Cultura Inglesa da Rua Madre Cabrini (antes de zarpar para Londres alguns anos depois…mas isso já é outra história!). Adoro a diversidade de suas ruas, que abrigam desde casinhas, que evocam aquele sossego de vilarejo de interior, assim como modernos prédios, edifícios históricos, escolas e universidades conceituadas, hospitais de renome internacional e points para curtir a boêmia. É um prazer frequentar as lojas e centros de compras do bairro, seu incrível leque de restaurantes e barzinhos, e os centros de cultura e lazer sempre interessantes, como a Cinemateca e o Museu Lasar Segall!

 

A Vila Mariana é considerada um dos distritos mais completos do estado de São Paulo. E não é para menos: é o distrito com o maior número de escolas e faculdades particulares, um bom índice de arborização (o Parque do Ibirapuera está bem próximo), e um dos menores índices de criminalidade da capital – o que não é pouco, quando se trata de uma cidade como São Paulo! O desenvolvimento da região se iniciou com a construção da estrada de ferro da Companhia Carris de Santo Amaro, uma linha de bondes a vapor que partia da Rua São Joaquim, na Liberdade, com ponto final em Santo Amaro (um município independente até 1935).  Até então, o bairro era uma área totalmente rural, e com a inauguração do ramal da ferrovia em 1886, os moradores, na sua maioria imigrantes italianos e alemães, passaram a vender hortaliças, legumes, verduras e flores para outras partes da cidade.  Em 1887, começa a funcionar o matadouro municipal, onde era abatido o gado consumido pelos moradores da cidade. A sua instalação foi fundamental para o povoamento e crescimento do bairro, trazendo novas lojas, oficinas e fábricas no seu entorno. Desde 1992, o antigo matadouro abriga a sede da Cinemateca Brasileira.

 

Na metade do século XIX, o local era conhecido como Cruzes das Almas, devido à presença de cruzes de vários tropeiros assassinados por ladrões à beira da estrada. Posteriormente, passou a ser chamada de Colônia, com o assentamento de colonos italianos na região por decreto do Imperador Dom Pedro II. Quando Carlos Eduardo de Paula Petit, coronel da guarda nacional e administrador do Cemitério da Consolação, veio morar no bairro em 1885, ele batizou a vila em homenagem à esposa, Maria, e sua mãe, Ana. Um homem rico e poderoso na época, era muito respeitado pelos moradores, e foi eleito vereador. Era muito procurado para orientações e auxílio, e até realizava casamentos! Outra versão para o nome do bairro é que o engenheiro construtor da estrada de ferro até Santo Amaro, Alberto Kuhlmann, deu o nome de sua esposa, Mariana, para a estação de trens local. Seja lá qual for a versão verdadeira, o nome permanece até hoje!

 

A Vila Mariana é muito bem servida de transporte público: as estações do metrô Vila Mariana, Ana Rosa, Santa Cruz (todos da Linha Azul) e Chácara Klabin (Linha Verde) atendem o bairro, além de diversas linhas de ônibus. Repleta de opções gastronômicas e culturais, tem sempre algo de interessante para se ver ou fazer por lá: cinemas, teatros, centros culturais, museus, parques, bares, restaurantes, lojas e serviços não faltam. E é um prazer andar por suas ruas, apreciando todas as diferentes facetas do bairro. Venha conhecer você também!

Começamos nosso passeio pela Estação Santa Cruz do metrô (linha azul), onde desembarcamos diretamente no Shopping Santa Cruz, na Rua Domingos de Morais. É um shopping relativamente pequeno, mas tem 10 excelentes salas de cinema.

Começamos nosso passeio pela Estação Santa Cruz do metrô (linha azul), onde desembarcamos diretamente no Shopping Santa Cruz, na Rua Domingos de Morais. É um shopping relativamente pequeno, mas tem 10 excelentes salas de cinema.

Logo em frente ao shopping, podemos ver o belíssimo edifício do Colégio Marista Arquidiocesano, uma das escolas mais tradicionais de São Paulo. Fundado em 1858, o colégio se localizava na Avenida Tiradentes, no bairro da Luz, até 1935. O edifício atual começou a ser construído em 1929, e foi inaugurado em 1935.

Logo em frente ao shopping, podemos ver o belíssimo edifício do Colégio Marista Arquidiocesano, uma das escolas mais tradicionais de São Paulo. Fundado em 1858, o colégio se localizava na Avenida Tiradentes, no bairro da Luz, até 1935. O edifício atual começou a ser construído em 1929, e foi inaugurado em 1935.

Inicialmente era um colégio exclusivo para meninos, e a partir de 1972 começou a aceitar estudantes do sexo feminino. Dentre seus alunos ilustres estão os presidentes Jânio Quadro e Wenceslau Brás, e os atores Paulo Autran e Armando Bogus.

Inicialmente era um colégio exclusivo para meninos, e a partir de 1972 começou a aceitar estudantes do sexo feminino. Dentre seus alunos ilustres estão os presidentes Jânio Quadros e Wenceslau Brás, e os atores Paulo Autran e Armando Bogus.

Continuando na Rua Domingos de Morais, em direção ao centro da cidade, vemos a lindíssima Paróquia Nossa Senhora da Saúde, inaugurada em 7 de junho de 1935. A bela torre tem 70 m de altura, e é ladeada por estátuas de Lucas e Mateus.

Continuando na Rua Domingos de Morais, em direção ao centro da cidade, vemos a lindíssima Paróquia Nossa Senhora da Saúde, inaugurada em 7 de junho de 1935. A bela torre tem 70 m de altura, e é ladeada por estátuas de Lucas e Mateus.

Em 1917, era apenas uma pequena capela, consagrada pelo então Arcebispo de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva. Com o tempo, a capela ficou pequena demais para atender as necessidades de seus frequentadores, e o novo templo começou a ser construído.

Em 1917, era apenas uma pequena capela, consagrada pelo então Arcebispo de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo e Silva. Com o tempo, a capela ficou pequena demais para atender as necessidades de seus frequentadores, e o novo templo começou a ser construído.

Construída em estilo eclético, seu interior é riquíssimo em belos detalhes, com anjos, figuras bíblicas, altares e vitrais.

Construída em estilo eclético, seu interior é riquíssimo em belos detalhes, como anjos, figuras bíblicas, altares e vitrais.

Os belos vitrais da entrada da paróquia!

Os belos vitrais da entrada da paróquia!

Ainda na Rua Domingos de Morais, o belo prédio que abriga o Centro de Memória do Corpo de Bombeiros. No casarão, construído em 1927, estão expostos diversos materiais, fotos, reportagens e equipamentos novos e antigos, que descrevem a história da corporação desde sua fundação, em 1880. Está aberto de segunda à sexta, das 8:30 às 18:00.

Ainda na Rua Domingos de Morais, o belo edifício que abriga o Centro de Memória do Corpo de Bombeiros. No casarão, construído em 1927, estão expostos diversos materiais, fotos, reportagens e equipamentos novos e antigos, que descrevem a história da corporação desde sua fundação, em 1880. Está aberto de segunda à sexta, das 8:30 às 18:00.

DSC02406

Em São Paulo encontramos de tudo! Na Rua Domingos de Morais vimos um templo com “drive-thru de oração”! Se o McDonald´s pode fazer isso, por que não um templo???

Na Rua Santa Cruz está o Parque Modernista.

Na Rua Santa Cruz, encontramos o Parque Modernista.

O Parque Modernista abriga a Casa Modernista. Projetada pelo arquiteto Gregori Warchavchic e construída em 1928, é considerada a primeira obra de arquitetura moderna construída no Brasil.

O Parque Modernista abriga a Casa Modernista, projetada pelo arquiteto Gregori Warchavchic e construída em 1928. E considerada a primeira obra de arquitetura moderna construída no Brasil.

O arquiteto construiu a casa para viver com sua esposa, Mina Klabin - minha xará! O estilo da casa, que era totalmente diferente das casas em voga na época, causou grande impacto na opinião pública, gerando diversos artigos e manifestações, favoráveis e desfavoráveis na mesma medida.

O arquiteto construiu a casa para viver com sua esposa, Mina Klabin – minha xará! O estilo da casa, que era totalmente diferente das casas em voga na época, causou grande impacto na opinião pública, gerando diversos artigos e manifestações, favoráveis e desfavoráveis na mesma medida.

Na sala, há uma projeção de um documentário, com depoimentos de membros da família, e suas lembranças da casa.

Na sala, há uma projeção de um documentário, com depoimentos de membros da família, e suas lembranças da casa.

A casa está sem mobília, o que lhe dá um aspecto um tanto melancólico. Fico imaginando como ficaria, se fosse decorada com móveis da época!

A casa está sem mobília, o que lhe dá um aspecto um tanto melancólico. Fico imaginando como ficaria, se fosse decorada com móveis da época!

Um belo detalhe da casa - os blocos de vidro foram colocados numa reforma realizada em 1934.

Um belo detalhe da casa – os blocos de vidro foram colocados numa reforma realizada em 1934.

O paisagismo dos jardins de 13.000 m² foi executado por Mina Klabin, filha de um grande industrial paulista. Ela foi pioneira ao utilizar plantas e árvores tropicais, dando um aspecto realmente brasileiro à casa.

O paisagismo dos jardins de 13.000 m² foi executado por Mina Klabin, filha de um grande industrial paulista. Ela foi pioneira ao utilizar plantas e árvores tropicais, dando um aspecto realmente brasileiro à casa.

Ao fundo podemos ver a piscina. Havia também um teatro ao ar livre. Abandonada por anos, tanto a casa quanto os jardins estão em estado precário. Existem projetos para sua revitalização - só esperamos que saiam do papel!

Ao fundo podemos ver a piscina. O jardim contava também com um teatro ao ar livre, onde havia exibições de espetáculos para amigos e convidados.   Abandonada por anos, tanto a casa quanto os jardins estão em estado precário. Existem projetos para sua revitalização – só esperamos que saiam do papel!

Na Rua Berta, está o Museu Lasar Segall. Idealizado por sua viúva, Jenny Klabin Segall, e inaugurado em 1967, o museu visa preservar e divulgar a obra do grande artista.

Na Rua Berta, está o Museu Lasar Segall. Idealizado por sua viúva, Jenny Klabin Segall, e inaugurado em 1967, o museu visa preservar e divulgar a obra do grande artista. 

A casa, projetada em 1932 pelo arquiteto Gregori Warchavchic, seu concunhado, antes abrigava a residência e ateliê de Lasar Segall.

A casa, projetada em 1932 pelo arquiteto Gregori Warchavchic, seu concunhado, antes abrigava a residência e ateliê de Lasar Segall.

Lasar Segall, nascido na Lituania, foi pintor, escultor e gravurista, e se mudou definitivamente para o Brasil em 1923. Apesar de já ser um artista conhecido, foi no Brasil que seu trabalho realmente deslanchou.

Lasar Segall, nascido na Lituania, foi pintor, escultor e gravurista, e se mudou definitivamente para o Brasil em 1923. Apesar de já ser um artista conhecido, foi no Brasil que seu trabalho realmente deslanchou.

A impressionante pintura "Navio de imigrantes", datada de 1939-1941. Sendo ele mesmo um judeu imigrante, Segall era muito sensibilizado pelo tema da imigração, que aparece em vários de seus trabalhos.

A impressionante pintura “Navio de imigrantes”, datada de 1939-1941. Sendo ele mesmo um judeu imigrante, Segall era muito sensibilizado pelo tema da imigração, que aparece em vários de seus trabalhos.

Uma foto do homem em pessoa: Lasar Segall em seu ateliê. Uma curiosidade: a atriz Beatriz Segall era casada com Mauricio Klabin Segall, um dos dois filhos do artista.

Uma foto do homem em pessoa: Lasar Segall em seu ateliê. Uma curiosidade: a atriz Beatriz Segall era casada com Mauricio Klabin Segall, um dos dois filhos do artista.

"Aldeia Russa", de 1912. Uma bela representação de sua terra natal.

“Aldeia Russa”, de 1912. Uma bela representação de sua terra natal.

"Refugiados", de 1922. De origem judaica, Segall retratou a condição errante dos judeus em muitos de seus trabalhos.

“Refugiados”, de 1922. De origem judaica, Segall retratou a condição errante dos judeus em muitos de seus trabalhos.

"Encontro", de 1924. Nesse auto-retrato Segall aparece com sua primeira esposa, Margarete Quack, como um mulato, demonstrando sua integração com o Brasil.

“Encontro”, de 1924. Nesse auto-retrato Segall aparece com sua primeira esposa, Margarete Quack, como um mulato, demonstrando sua integração com o Brasil.

"Jovem de cabelos compridos", de 1942. É um dos muitos retratos que Segall fez da pintora Lucy Citti Ferreira.

“Jovem de cabelos compridos”, de 1942. É um dos muitos retratos que Segall fez da pintora Lucy Citti Ferreira.

"Maternidade", de 1921. Este foi um tema recorrente nos trabalhos do artista. Nesta tela, ele retrata sua esposa Jenny com seu filho Oscar.

“Maternidade”, de 1921. Este foi um tema recorrente nos trabalhos do artista. Nesta tela, ele retrata sua esposa Jenny com seu filho Oscar. 

"Família", painel em bronze de 1934.

“Família”, painel em bronze de 1934.

O museu tem um acervo de cerca de 3.000 peças, entre pinturas, esculturas e gravuras, doados por seus filhos, além de seu arquivo pessoal e fotográfico.

O museu tem um acervo de cerca de 3.000 peças, entre pinturas, esculturas e gravuras, doados por seus filhos, além de seu arquivo pessoal e fotográfico.

O museu conta com a Biblioteca Jenny Klabin Segall, em homenagem à viúva do artista, que foi escritora e tradutora de clássicos teatrais alemães e franceses. O seu acervo de trabalhos de artes e espetáculos é um dos maiores da América do Sul.

O museu conta com a Biblioteca Jenny Klabin Segall, em homenagem à viúva do artista, que foi escritora e tradutora de clássicos teatrais alemães e franceses. O seu acervo de trabalhos de artes e espetáculos é um dos maiores da América do Sul.

Algumas gravuras de Jenny Klabin Segall, que era irmã de Mina Klabin (da Casa Modernista)

Algumas gravuras de Jenny Klabin Segall, que era irmã de Mina Klabin (da Casa Modernista)

Um interessante detalhe no chão do jardim. O museu também tem uma ala que abriga exposições temporárias - na ocasião de nossa visita, havia uma mostra muito interessante de montagens fotográficas do alemão John Heartfield.

Um interessante detalhe no chão do jardim. O museu também tem uma ala que abriga exposições temporárias – na ocasião de nossa visita, havia uma mostra muito interessante de montagens fotográficas do alemão John Heartfield.

A escultura "Três jovens". O museu tem um agradável jardim, repleto de obras de arte.

A escultura “Três jovens”. O museu tem um agradável jardim, repleto de obras de arte.

A escultura "Emigrantes", cópia do original de 1934.

A escultura “Emigrantes”, cópia do original de 1934.

O museu também conta com uma sala de cinema, livraria e um agradável café. Servidos?

O museu também conta com uma sala de cinema, livraria e um agradável café. Servidos? 

A Vila Mariana tem o maior número de escolas e faculdades particulares da cidade. Este é o belo edifício do Liceu Pasteur, na Rua Mairinque, inaugurado em 1923.

A Vila Mariana tem o maior número de escolas e faculdades particulares da cidade. Este é o belo edifício do Liceu Pasteur, na Rua Mairinque, inaugurado em 1923. 

Tradicional instituição de ensino franco-brasileiro, a escola ocupa um quarteirão inteiro, e dispõe de uma extensa área com quadras de esportes, campo de futebol com dimensões oficiais, piscinas, biblioteca com mais de 53.000 livros e até uma horta! Tem entre seus ex-alunos os cantores Rita Lee e Roger Moreira (do Ultraje a Rigor), o médico Drauzio Varella e a jornalista Lilian Witte Fibe.

Tradicional instituição de ensino franco-brasileiro, a escola ocupa um quarteirão inteiro, e dispõe de uma extensa área com quadras de esportes, campo de futebol com dimensões oficiais, piscinas, biblioteca com mais de 53.000 livros e até uma horta! Tem entre seus ex-alunos os cantores Rita Lee e Roger Moreira (do Ultraje a Rigor), o médico Drauzio Varella e a jornalista Lilian Witte Fibe.

DSC03302

Descendo a Rua Borges Lagoa, chegamos ao Teatro Popular João Caetano, inaugurado em dezembro de 1952. O seu nome é uma homenagem ao importante ator e encenador brasileiro, falecido em 1863, que fundou a primeira companhia de teatro de atores nacionais. O teatro oferece diversos espetáculos a preços populares. 

No seu interior, há um belo painel executado por Clóvis Graciano, que contribuiu com a construção de diversos cenários e figurinos para espetáculos de teatro e dança. O artista é responsável pelos painéis do emblemático Hotel Jaraguá, no centro da cidade.

No seu interior, há um belo painel executado por Clóvis Graciano, que contribuiu com a construção de diversos cenários e figurinos para espetáculos de teatro e dança. O artista é responsável pelos painéis do emblemático Hotel Jaraguá, no centro da cidade.

No quarteirão englobado pelas ruas Borges Lagoa, Pedro de Toledo, Napoleão de Barros e Botucatu, encontramos o campus da Universidade Federal de São Paulo de Medicina. Originária da Escola Paulista de Medicina, fundada em 1933, é um dos centros de excelência de graduação e pós-graduação em Medicina no país.

No quarteirão englobado pelas ruas Borges Lagoa, Pedro de Toledo, Napoleão de Barros e Botucatu, encontramos o campus da Universidade Federal de São Paulo de Medicina. Originária da Escola Paulista de Medicina, fundada em 1933, é um dos centros de excelência de graduação e pós-graduação em Medicina no país.

Em 1940, a Escola Paulista de Medicina inaugurou o Hospital São Paulo, o primeiro hospital-escola do Brasil. É um dos melhores centros formadores de profissionais na área de saúde, e oferece atendimento médico e hospitalar em diversas especialidades.

Em 1940, a Escola Paulista de Medicina inaugurou o Hospital São Paulo, o primeiro hospital-escola do Brasil. É um dos melhores centros formadores de profissionais na área de saúde, e oferece atendimento médico e hospitalar em diversas especialidades.

Na Rua Botucatu está o Museu Histórico da Escola Paulista de Medicina, que tem em seu acervo documentos, textos e fotos originais que fazem parte da história da instituição. A casa, construída na década de 1920, abrigou uma escola para crianças, antes de se tornar a primeira sede da EPM.

Na Rua Botucatu está o Museu Histórico da Escola Paulista de Medicina, que tem em seu acervo documentos, textos e fotos originais que fazem parte da história da instituição. A casa, construída na década de 1920, abrigou uma escola para crianças, antes de se tornar a primeira sede da EPM.

Um belo trabalho em azulejo, retratando a casa.  O prédio abriga, além do museu da EPM, o anfiteatro Leitão da Cunha e Sala Xingu, e os departamentos de Morfologia e Genética.

Um belo trabalho em azulejo, retratando a casa. O prédio abriga, além do museu da EPM, o anfiteatro Leitão da Cunha e Sala Xingu, e os departamentos de Morfologia e Genética.

Na esquina das ruas Estado de Israel e Botucatu, está a Pizzaria 1900. A bela casa da década de 1920 abrigou, originalmente, uma oficina de bondes.

Na esquina das ruas Estado de Israel e Botucatu, está a Pizzaria 1900. A bela casa da década de 1920 abrigou, originalmente, uma oficina de bondes.

Na Rua Sena Madureira, fica o Rancho da Empada, uma das lanchonetes mais famosas do bairro. O que começou com um modesto trailer, transformou-se num sucesso - suas empadas e salgados são mesmo deliciosos!

Na Rua Sena Madureira, fica o Rancho da Empada, uma das lanchonetes mais famosas do bairro. O que começou com um modesto trailer, transformou-se num sucesso – suas empadas e salgados são mesmo deliciosos!

Muitas das ruas da Vila Mariana ainda são calçadas por paralelepípedos, um charme!

Muitas das ruas da Vila Mariana ainda são calçadas por paralelepípedos, um charme!

No Largo Senador Rui Cardoso está a Cinemateca Brasileira. O belo edifício abrigou o antigo Matadouro Municipal, entre 1854 e 1927. A partir de 1997, tornou-se a sede da Cinemateca.

No Largo Senador Rui Cardoso está a Cinemateca Brasileira. O belo edifício abrigou o antigo Matadouro Municipal, entre 1854 e 1927. A partir de 1997, tornou-se a sede da Cinemateca.

A instalação do matadouro em 1854 foi fundamental para o povoamento e crescimento do bairro, trazendo lojas, fábricas, escolas e serviços diversos no seu entorno.

A instalação do matadouro em 1854 foi fundamental para o povoamento e crescimento do bairro, trazendo lojas, fábricas, escolas e serviços diversos no seu entorno.

Luzes, câmera, ação! A Cinemateca abriga em seus  galpões o maior acervo de imagens em movimento da América Latina, com aproximadamente 200.000 rolos de filmes e 30.000 títulos, produzidos desde 1895. Dentre os milhares de títulos, destacam-se o acervo do premiado cineasta brasileiro Glauber Rocha e imagens da extinta TV Tupi.

Luzes, câmera, ação! A Cinemateca abriga em seus galpões o maior acervo de imagens em movimento da América Latina, com aproximadamente 200.000 rolos de filmes e 30.000 títulos, produzidos desde 1895. Dentre os milhares de títulos, destacam-se o acervo do premiado cineasta brasileiro Glauber Rocha e imagens da extinta TV Tupi.

A Cinemateca tem 2 salas de cinema, com programação eclética, além do espaço para exposições. Seu laboratório de restauração é um dos mais bem equipados da América Latina.

A Cinemateca tem 2 salas de cinema, com programação eclética, além do espaço para exposições. Seu laboratório de restauração é um dos mais bem equipados da América Latina.

As paredes do antigo matadouro foram mantidas! A Cinemateca foi fundada em 1940, por estudantes de Filosofia da USP.

As paredes do antigo matadouro foram mantidas! A Cinemateca foi fundada em 1940, por estudantes de Filosofia da USP.

Um acidente de carro? Não! É a instalação "Cena de cinema", do artista José Resende. A Cinemateca tem um agradável jardim, com espelho d´agua e diversas esculturas, e é um excelente programa!

Um acidente de carro? Não! É a instalação “Cena de cinema”, do artista José Resende. A Cinemateca tem um agradável jardim, com espelho d´agua e diversas esculturas, e é um excelente programa!

Pertinho da Cinemateca, na Rua Amâncio de Carvalho, está o Instituto Biológico. O belo edifício começou a ser construído em 1928, e finalizado em 1945. Inicialmente, o instituto foi criado para controlar uma praga que afetava os cafezais da época. Com o passar dos anos, tornou-se um importante centro de pesquisas.

Pertinho da Cinemateca, na Rua Amâncio de Carvalho, está o Instituto Biológico. O belo edifício começou a ser construído em 1928, e finalizado em 1945. Inicialmente, o instituto foi criado para controlar uma praga que afetava os cafezais da época. Com o passar dos anos, tornou-se um importante centro de pesquisas.

O Instituto Biológico tem um interessante museu, considerado o jardim zoológico dos insetos. E uma vez por ano a população pode participar da colheita de seu cafezal, que tem aproximadamente 1000 pés da planta.

O Instituto Biológico tem um interessante museu, considerado o jardim zoológico dos insetos. E uma vez por ano a população pode participar da colheita de seu cafezal, que tem aproximadamente 1000 pés da planta.

No cruzamento das ruas Sena Madureira e Domingos de Morais está a Praça Lasar Segall. O monumento é supostamente uma homenagem ao grande artista, mas está em estado de conservação precário.

No cruzamento das ruas Sena Madureira e Domingos de Morais está a Praça Lasar Segall. O monumento é supostamente uma homenagem ao grande artista, mas está em estado de conservação precário.

Aqui as ruas Domingos de Morais e Vergueiro se encontram. Ambas são importantes vias de São Paulo, ligando o centro à zona sul da cidade. O trânsito por aqui é sempre intenso!

Aqui as ruas Domingos de Morais e Vergueiro se encontram. Ambas são importantes vias de São Paulo, ligando o centro à zona sul da cidade. O trânsito por aqui é sempre intenso!

Na esquina das ruas Madre Cabrini e Domingos de Morais está o belíssimo edifício do Colégio e Faculdade Madre Cabrini. O tradicional colégio,  inaugurado em 1926, funcionou na Rua da Consolação até 1962, quando foi finalizada a construção atual.

Na esquina das ruas Madre Cabrini e Domingos de Morais está o belíssimo edifício do Colégio e Faculdade Madre Cabrini. O tradicional colégio, inaugurado em 1926, funcionou na Rua da Consolação até 1962, quando foi finalizada a construção atual. 

Na Rua Dona Julia, uma travessa da Domingos de Morais, está o belo edifício da Escola Estadual Marechal Floriano, inaugurado em 1919.

Na Rua Dona Julia, uma travessa da Domingos de Morais, está o belo edifício da Escola Estadual Marechal Floriano, inaugurado em 1919. 

A Vila Mariana tem templos e igrejas de diversos credos e religiões. Este é o belo templo da Happy Science, na Rua Domingos de Morais.

A Vila Mariana tem templos e igrejas de diversos credos e religiões. Este é o belo templo da Happy Science, na Rua Domingos de Morais.

Ainda podemos encontrar diversas casas antigas, remanescentes do começo do século XX. Esta bela casa na esquina da Rua Sud Menucci está, infelizmente, muito mal conservada.

Ainda podemos encontrar diversas casas antigas, remanescentes do começo do século XX. Esta bela casa na esquina da Rua Sud Menucci está, infelizmente, muito mal conservada.

Aquela casa é de 1932! Como esses postes e fiação enfeiam a paisagem!

Aquela casa é de 1932! Como esses postes e fiação enfeiam a paisagem!

Na esquina da Rua França Pinto com a Domingos de Morais, está um bloco de cimento que geralmente passa despercebido pela maioria dos transeuntes. Foi instalado em 1916, por ordem do prefeito Washington Luis, e era um ponto limítrofe do município. O marco apontava a distância entre São Paulo, Pinheiros e Santo Amaro, que era um município independente à época.  Foi tombado pelo patrimônio histórico, juntamente com outros 2 marcos similares, um no Butantan e outro no Ipiranga.

Na esquina da Rua França Pinto com a Domingos de Morais, está um bloco de cimento que geralmente passa despercebido pela maioria dos transeuntes. Foi instalado em 1916, por ordem do prefeito Washington Luis, e era um ponto limítrofe do município. O marco apontava a distância entre São Paulo, Pinheiros e Santo Amaro, que era um município independente à época. Foi tombado pelo patrimônio histórico, juntamente com outros 2 marcos similares, um no Butantan e outro no Ipiranga.

Adoro essas casas antigas - uma São Paulo que não volta mais!

Adoro essas casas antigas – uma São Paulo que não volta mais!

Na Rua França Pinto fica a Paróquia Santo Inácio de Loyola, inaugurada em 1945.

Na Rua França Pinto fica a Paróquia Santo Inácio de Loyola, inaugurada em 1945.

 

Na Rua Major Maragliano, fica o Centro de Atenção Integrada à Saúde Mental, que faz parte da Santa Casa de Misericórdia. O belíssimo prédio abrigou o antigo Hospital Psiquiátrico de Vila Mariana até 1998.

Na Rua Major Maragliano, fica o Centro de Atenção Integrada à Saúde Mental, que faz parte da Santa Casa de Misericórdia. O belíssimo prédio abrigou o antigo Hospital Psiquiátrico de Vila Mariana até 1998.

Na Rua Dr. Alvaro Alvim está o campus da Escola Superior de Propaganda e Marketing, uma das instituições de ensino superior mais conceituadas no Brasil. Fundada em 1951, a ESPM oferece cursos de graduação e pós-graduação para mais de 10.000 alunos.

Na Rua Dr. Alvaro Alvim está o campus da Escola Superior de Propaganda e Marketing, uma das instituições de ensino superior mais conceituadas no Brasil. Fundada em 1951, a ESPM oferece cursos de graduação e pós-graduação para mais de 10.000 alunos.

Do outro lado da rua está o campus da Escola de Belas Artes, fundada em 1925. Tradicional universidade, cuja história se confunde com a da cidade, oferece cursos de graduação e pós-graduação em arquitetura, design e artes visuais, entre outros.

Do outro lado da rua está o campus da Escola de Belas Artes, fundada em 1925. Até a década de 1980, estava sediada no edifício da Pinacoteca de São Paulo. Tradicional universidade, sua história se confunde com a da cidade. Benedito Calixto Neto se formou no curso de Arquitetura na instituição, a primeira a oferecer o curso na cidade. 

Na esquina das ruas Joaquim Távora e Humberto I, importantes vias do bairro. Neste trecho, a Rua Joaquim Távora é bem pacata, e majoritariamente residencial.

Na esquina das ruas Joaquim Távora e Humberto I, importantes vias do bairro. Neste trecho, a Rua Joaquim Távora é majoritariamente residencial.

Mas é só descer uns quarteirões, que o perfil da rua muda completamente: aqui encontramos a Vila Mariana baladeira, onde podemos encontrar diversos bares e restaurantes.

Mas é só descer uns quarteirões, que o perfil da rua muda completamente: aqui encontramos a Vila Mariana baladeira, onde podemos encontrar diversos bares e restaurantes.

A esquina das ruas Joaquim Távora com a Rio Grande está repleto de barzinhos. Ali está o Bárxareu.

A esquina das ruas Joaquim Távora com a Rio Grande está repleto de barzinhos. Ali está o Bárxareu.

Lá está o Bar Paróquia. Os estudantes das faculdades próximas e moradores do bairro sempre garantem o agito nos barzinhos e restaurantes da região. Tem estabelecimentos para todos os gostos e bolsos - é só escolher!

Lá está o Bar Paróquia. Os estudantes das faculdades próximas e moradores do bairro sempre garantem o agito nos barezinhos e restaurantes da região. Tem estabelecimentos para todos os gostos e bolsos – é só escolher!

Aquele é o Gamela Mineira. A Vila Mariana tem uma grande variedade de bons restaurantes em outras partes do bairro, como os tradicionais Fricó e a Pizzaria Carlitos.

Aquele é o Gamela Mineira. A Vila Mariana tem uma grande variedade de bons restaurantes em outras partes do bairro, como os tradicionais Fricó e a Pizzaria Carlitos.

Na Rua Cubatão, está o belíssimo prédio do Hospital Santa Rita, inaugurado em 1926. Ali pertinho, na Rua Pelotas, fica o SESC Vila Mariana, um importante centro cultural e esportivo do bairro.

Na Rua Cubatão, está o belíssimo prédio do Hospital Santa Rita, inaugurado em 1926. Ali pertinho, na Rua Pelotas, fica o SESC Vila Mariana, um importante centro cultural e esportivo do bairro.

E olha o que encontramos andando nas ruas do bairro: um pé de café, carregado de frutos!

E olha o que encontramos andando nas ruas do bairro: um pé de café, carregado de frutos!

Na agradável Rua Dona Inácia Uchoa, está a graciosa Paróquia Santa Rita de Cássia, erigida em 1968.

Na agradável Rua Dona Inácia Uchoa, está a graciosa Paróquia Santa Rita de Cássia, erigida em 1968. 

A singela paróquia tem belos vitrais como esses!

A singela paróquia tem belos vitrais como esses!

Ao lado da paróquia está o belo Mosteiro da Visitação de Santa Maria.

Ao lado da paróquia está o belo Mosteiro da Visitação de Santa Maria. 

O Mosteiro foi tombado pelo patrimônio histórico - é realmente uma jóia escondida no bairro!

O Mosteiro foi tombado pelo patrimônio histórico – é realmente uma joia escondida no bairro!

Em frente a paróquia, esse conjunto adorável de casinhas em art-nouveau foi recentemente tombado pelo patrimônio histórico. As casas estão muito bem conservadas - uma terceira que também foi tombada, foi totalmente descaracterizada.

Em frente a paróquia, esse conjunto adorável de casinhas em estilo art-nouveau foi recentemente tombado pelo patrimônio histórico. As casas estão muito bem conservadas – uma terceira que também foi tombada, foi totalmente descaracterizada.

Na Rua Conceição Veloso encontramos um clima interiorano, com os paralelepípedos na rua e a caixa d´água!

Na Rua Conceição Veloso encontramos um clima interiorano, com os paralelepípedos na rua e a caixa d´água!

É aqui que encontramos um dos botecos mais famosos de São Paulo, o Veloso. O bar nem tinha aberto ainda, e já havia uma fila enorme de clientes na porta! O estabelecimento, simples e despojado, serve as melhores caipirinhas e coxinhas da cidade!

É aqui que encontramos um dos botecos mais famosos de São Paulo, o Veloso. O bar nem tinha aberto ainda, e já havia uma fila enorme de clientes na porta! O estabelecimento, simples e despojado, serve as melhores caipirinhas e coxinhas da cidade!

Na esquina da Rua Vergueiro com a Rua Carlos Petit está a Caixa d´água, um dos marcos históricos do bairro. Há estudos para que o antigo reservatório da Sabesp (Companhia de saneamento básico de SP), assim como o seu entorno, sejam tombados pelo patrimônio histórico.

Na esquina da Rua Vergueiro com a Rua Carlos Petit está a Caixa d´água, um dos marcos históricos do bairro. Há estudos para que o antigo reservatório da Sabesp (Companhia de saneamento básico de SP), assim como o seu entorno, sejam tombados pelo patrimônio histórico.

Ponto de referência dos moradores da região, o reservatório matem as características do início da urbanização da Vila Mariana, nas primeiras décadas do século XX. Com mato crescendo para todos os lados, é uma pena que todo o belo conjunto esteja tão mal conservado!

Ponto de referência dos moradores da região, o reservatório matem as características do início da urbanização da Vila Mariana, nas primeiras décadas do século XX. Com mato crescendo para todos os lados, é uma pena que todo o belo conjunto esteja tão mal conservado!

Do outro lado da rua fica o Kitsch Club, uma das baladas mais famosas do bairro. Decorado com temas considerados cafonas ou exagerados, tem programação musical eclética.

Do outro lado da rua fica o Kitsch Club, uma das baladas mais famosas do bairro. Decorado com temas considerados cafonas ou exagerados, tem programação musical eclética.

Gostaram? Esses são alguns pontos legais da Vila Mariana - não deixe de explorar mais recantos desse belo bairro paulistano! Até o próximo passeio!

Gostaram? Esses são alguns pontos legais da Vila Mariana – não deixe de explorar mais recantos desse belo bairro paulistano! Até o próximo passeio! 

Veja a localização no mapa:
Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

15 comments to Vila Mariana em Foco

  • Unknown  says:

    Muito legal, Mina! Está de parabéns pelo trabalho.
    bjs,
    Erika

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada, Erika! Fico muito feliz que tenha curtido o post! Beijos

  • Anonymous  says:

    Olá Mina,
    Adorei o blog. Amo a Vila Mariana e todos os lugares que você comentou fazem parte do meu dia-a-dia. É um bairro maravilhoso mesmo. Parabéns e beijos.
    Arlene Gasparello

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada, Arlene! Fico feliz que tenha curtido o post! A Vila Mariana é mesmo um bairro muito bacana, que eu adoro! Bjs

  • Anonymous  says:

    Parabéns pelo trabalho, Mina! Realmente, São Paulo tem muitas atrações interessantes, com grande valor histórico, é muito legal quando empregamos um outro olhar sobre lugares em que passamos diariamente, e que muitas vezes não os valorizamos ou não nos damos conta que há muitos fatos históricos interessantes associados a eles… adorei!
    Bjs
    Arlete Zaneski Bueno

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada, Arlete! Que bom que você curtiu o post! Realmente, tem tantas coisas que desconhecemos de nossa cidade, até mesmo de nosso próprio bairro! Fazer o blog tem sido uma ótima oportunidade de redescobrir São Paulo! Bjs

  • Anonymous  says:

    Parabéns, Mina! Eu nem sabia que tinha tanta coisa na Vila Mariana. Foi realmente um privilégio ter estudado em um lugar tão bonito como o Arquidiocesano. Obrigada pela lembrança! Beijo. Elaine

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada, Elaine! O edifício do Arquidiocesano é mesmo lindo! Tem tantas coisas bonitas em nosso bairro e na nossa cidade que nem reparamos, por causa da correria do nosso dia-a-dia! São Paulo é sempre surpreendente e a Vila Mariana é um bairro maravilhoso! Beijos

  • Anonymous  says:

    Parabéns pelo trabalho, Mina! São Paulo é interessante e com muitas atrações, conheço bem nossa cidade, mas o seu trabalho é importante, voluntário e com registros reias em textos e fotos.
    Show – nota 10
    Reinaldo Ribeiro de Menezes

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada, Reinaldo! Fico muito feliz que esteja curtindo os posts de nosso blog! São Paulo é uma cidade sempre fascinante, e é um imenso prazer fotografar e escrever sobre seus recantos!

  • Anonymous  says:

    Parabens,Mina. Quando criança morei na V. Mariana,tomava bonde perto do colégio Arquidiocesano.Faz mais de meioséculo! Quantas lembranças e novidades! Curti muito… Continuo com a pousadinha aqui em Caraguatatuba; apareça! Saudade, abraços!
    Laura Minato

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Que legal ler seu comentário, Laura! Fico muito feliz que o post te trouxe boas lembranças, fico imaginando como a vida em São Paulo era diferente alguns anos atrás! Saudades de você e sua pousada, quero voltar para Caraguá em breve!!! Abraços

    • boualem  says:

      Parabéns..
      Eu morei na Vila Mariana para mim o melhor bairro de Sao Paulo.
      parabéns pelo trabalho

  • boualem  says:

    Morei na Vila Mariana, e um bairro muito bom próximo de tudo.
    parabéns pelo trabalho.
    Show………..

    • Mina  says:

      Obrigada,fico muito feliz que tenha gostado do post! A Vila Mariana é realmente um bairro incrível, que eu também adoro! Um grande abraço

Deixe um comentário

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam