Higienópolis em Foco

DSC02717

Eu trabalhei como professora de inglês por dez anos, até meados de 2006 (o tempo voa!). E uma das coisas que eu mais gostava na época era andar por São Paulo – naqueles tempos, sem grana para comprar um carro, eu tinha de caminhar ou andar de ônibus, metrô e trem para todos os lados! Apesar do trânsito e da correria para chegar nas aulas na hora, adorava ir e conhecer diversos bairros da cidade. Mesmo com todas as reclamações e protestos da população sobre a qualidade dos transportes públicos (com as quais concordo plenamente!), sempre que possível eu andava de ônibus, para poder desfrutar das paisagens dos mais diferentes recantos de Sampa. E Higienópolis foi um dos locais que eu tive o grande prazer de frequentar e curtir nos meu tempos de professora. Tive vários alunos no bairro e, até hoje, adoro passear por suas belas ruas e praças arborizadas, repletas de obras de arte, lindas casas históricas e jóias arquitetônicas!

 

Próximo à Avenida Paulista e aos bairros do Pacaembu e Perdizes, Higienópolis surgiu do loteamento das antigas terras do Barão de Ramalho e do Barão Wanderley, que perfaziam quase 850.000 m². Essas terras foram compradas por dois empresários alemães, Martin Buchard e Victor Nothmann, que decidiram erguer um loteamento planejado de alto padrão, voltado para a elite paulistana, que foi lançado em 1895 com o nome “Boulevard Bouchard”. Uma das primeiras avenidas a serem traçadas pelo empreendimento foi a Avenida Angélica, com 2,7km de extensão, a principal via do bairro. O loteamento foi ocupado por membros da aristocracia do café, fazendeiros, comerciantes estrangeiros e profissionais liberais, que lá ergueram seus belos palacetes de arquitetura francesa. Por ser um dos primeiros  lugares de São Paulo a priorizar o saneamento e a higiene doméstica, já que contava com fornecimento de água e encanamento de esgoto, o bairro foi rebatizado como “Higienópolis”. Além dessas amenidades, o bairro contava também com iluminação a gás, arborização e era servido por linhas de bondes.

 

Por ter sido a residência de diversos membros da antiga aristocracia paulistana, várias de suas ruas foram batizadas em sua homenagem: Maria Angélica de Souza Queirós, filha do Barão de Sousa Queirós, deu nome à Avenida Angélica, e seu marido, Francisco de Aguiar Barros, deu nome à Alameda Barros ; Maria Antonia da Silva Ramos, da família do Barão de Antonina, deu nome à Rua Maria Antonia, e Veridiana da Silva Prado, filha do Barão de Iguape, foi homenageada na Rua Dona Veridiana, para citar alguns exemplos. Poucos palacetes da época do café continuam em pé. Mas o bairro continuou sendo a residência de personalidades diversas ao longo dos anos, como o Presidente Fernando Henrique Cardoso, Irene Ravache, Rita Lee, Adriane Galisteu, Juca Kfouri, Jô Soares, Denise Fraga, Tom Cavalcante, entre outros.

 

Hoje, o bairro possui um dos melhores índices de desenvolvimento da cidade. E não é para menos: Higienópolis conta com colégios conceituados, universidades, agradáveis praças e áreas verdes, galerias de arte, museus, hospitais, teatros, embaixadas e consulados, restaurantes, museus, hotéis, academias, boas lojas e supermercados e até um shopping center! Andar por suas alamedas arborizadas, contemplar as obras de arte nas ruas, parques e no Cemitério da Consolação, passear no Parque Buenos Aires, e tomar um café na Praça Vilaboim são programas imperdíveis!

 

O bairro é bem servido por transporte público – diversas linhas de ônibus atravessam a Avenida Angélica e suas transversais. Ela pode também ser acessada pelas suas pontas: a avenida começa na Rua Barra Funda, perto da Estação Marechal Deodoro, da linha vermelha do metrô, e termina na Avenida Paulista, próximo à Estação Paulista, da linha amarela do metrô. Futuramente, o bairro receberá duas estações de metrô, uma da linha amarela e outra da futura linha laranja. Se você vier de carro, locais para estacionar são poucos e caros – o melhor é largar a caranga em algum lugar próximo, e caminhar! Acompanhe-nos em nosso passeio por alguns dos pontos de Higienópolis: tenho certeza de que você também vai se encantar!

Começamos nosso passeio na Praça Marechal Deodoro - ela abriga a Estação Marechal Deodoro, da linha vermelha do metrô.

Começamos nosso passeio na Praça Marechal Deodoro – ela abriga a Estação Marechal Deodoro, da linha vermelha do metrô.

Por aqui passa a Avenida General Olimpio da Silveira, e acima podemos ver o Elevado Presidente Costa e Silva, mais conhecido como o "Minhocão", que liga o centro de São Paulo à zona oeste da cidade. Desde 1989, o Minhocão é interditado para veículos das 21:30 às 6:30, e fica aberto para pedestres.

Por aqui passa a Avenida General Olimpio da Silveira, e acima podemos ver o Elevado Presidente Costa e Silva, mais conhecido como o “Minhocão”, que liga o centro de São Paulo à zona oeste da cidade. Desde 1989, o Minhocão é interditado para veículos das 21:30 às 6:30, e fica aberto para pedestres. 

Indo naquela direção chegaremos à Avenida Francisco Matarazzo, na zona oeste de São Paulo, onde se localiza o Parque da Água Branca. O elevado sempre foi alvo de polêmicas, desde sua inauguração em 1970, devido à degradação de seu entorno. Polêmicas a parte, o Minhocão é uma importante via no trânsito caótico de São Paulo.

Indo naquela direção chegaremos à Avenida Francisco Matarazzo, na zona oeste de São Paulo, onde se localiza o Parque da Água Branca. O elevado sempre foi alvo de polêmicas, desde sua inauguração em 1970, devido à degradação de seu entorno. Polêmicas a parte, o Minhocão é uma importante via no trânsito caótico de São Paulo.

"O índio e o tamanduá", do artista Ricardo Cipicchia. A Praça Marechal Deodoro foi reformada em 2011, e recebeu gramado, plantas e flores, e nova iluminação.

“O índio e o tamanduá”, do artista Ricardo Cipicchia. A Praça Marechal Deodoro foi reformada em 2011, e recebeu gramado, plantas e flores, e nova iluminação.

Uma das coisas mais legais da reforma foi a instalação de quatro estátuas de bronze, em tamanho natural, de trabalhadores de limpeza. Aqui está o gari!

Uma das coisas mais legais da reforma foi a instalação de quatro estátuas de bronze, em tamanho natural, de trabalhadores de limpeza. Aqui está o gari! 

O jardineiro!

O jardineiro! 

Ajudando a auxiliar de limpeza!

Ajudando a auxiliar de limpeza!

Tomando um cafezinho com a copeira!

Tomando um cafezinho com a copeira!

As estátuas fazem parte do Monumento ao Trabalhador do Asseio e Conservação e Limpeza Urbana, de Murilo Sá Toledo. A obra foi doada pelo SIEMACO, o Sindicato dos trabalhadores em empresas de prestação de serviços de asseio.

As estátuas fazem parte do Monumento ao Trabalhador do Asseio e Conservação e Limpeza Urbana, de Murilo Sá Toledo. A obra foi doada pelo SIEMACO, o Sindicato dos trabalhadores em empresas de prestação de serviços de asseio.

Através de um termo de cooperação com a prefeitura, o sindicato zela pelo local, e mantem um vigia por 24 horas. Na ocasião de nossa visita, essa parte da praça estava bem cuidada e agradável - esperamos que continue assim!

Através de um termo de cooperação com a prefeitura, o sindicato zela pelo local, e mantem um vigia por 24 horas. Na ocasião de nossa visita, essa parte da praça estava bem cuidada e agradável – esperamos que continue assim!

Atravessando a Avenida Angélica, e indo para o outro lado da Praça Marechal Deodoro. Uma curiosidade: vocês sabiam que a sede da TV Globo São Paulo funcionou nessa praça por 30 anos, de 1969 a 1999?

Atravessando a Avenida Angélica, e indo para o outro lado da Praça Marechal Deodoro. Uma curiosidade: vocês sabiam que a sede da TV Globo São Paulo funcionou nessa praça por 30 anos, de 1969 a 1999, antes de se transferir para o bairro do Brooklin?

A Praça Marechal Deodoro tem uma grande área, com um playground. Apesar de alguns tipos "estranhos" perambulando por lá (a cracolândia fica bem perto dali), achei legal ver que crianças estavam brincando na praça. A presença cada vez maior de usuários de drogas em pleno centro da cidade é preocupante - um problema que o poder público precisa enfrentar de maneira vigorosa.

A Praça Marechal Deodoro tem uma grande área, com um playground. Apesar de alguns tipos “estranhos” perambulando por lá (a cracolândia fica bem perto dali), achei legal ver que crianças estavam brincando na praça. A presença cada vez maior de usuários de drogas em pleno centro da cidade é preocupante – um problema que o poder público precisa enfrentar de maneira vigorosa.

O belo monumento aLuiz Pereira Barreto, do artista italiano Galileo Emendabili, inaugurado em 1929. A obra homenageia o grande médico e cientista, considerado o descobridor do guaraná e suas propriedades, e introdutor das primeiras safras de uvas para a produção de vinhos no Brasil.

O belo monumento a Luiz Pereira Barreto, do artista italiano Galileo Emendabili, inaugurado em 1929. A obra homenageia o grande médico e cientista, considerado o descobridor do guaraná e suas propriedades, e introdutor das primeiras safras de uvas para a produção de vinhos no Brasil.

Na obra podemos ver as figuras de 2 mulheres, uma representando a agricultura e outra a medicina. Como a maioria dos monumentos em São Paulo, este não escapou de mal tratos e vandalismo. Quando o descaso com o patrimônio público será tratado com a severidade necessária?

Na obra podemos ver as figuras de 2 mulheres, uma representando a agricultura e outra a medicina. Como a maioria dos monumentos em São Paulo, este não escapou de mal tratos e vandalismo. Quando o descaso com o patrimônio público será tratado com a severidade necessária?

No fim da Praça Marechal Deodoro chegamos à Rua das Palmeiras, que tem um belo casario antigo.

No fim da Praça Marechal Deodoro chegamos à Rua das Palmeiras, que tem um belo casario antigo.

Apesar de cores meio berrantes, essas casinhas antigas são adoráveis! Nas redondezas há diversas lojas, onde podemos encontrar belos móveis antigos, da época dos palacetes dos barões do café.

Apesar de cores meio berrantes, essas casinhas antigas são adoráveis! Nas redondezas há diversas lojas, onde podemos encontrar móveis antigos, da época dos palacetes dos barões do café.

Aqui ficam a Rádio Globo e a Rádio CBN. A TV Globo São Paulo foi fundada em 1966, na Rua das Palmeiras, e lá ficou até ser transferida para a Praça Marechal Deodoro em 1969, devido a um incêndio.

Aqui ficam a Rádio Globo e a Rádio CBN. A TV Globo São Paulo foi fundada em 1966, na Rua das Palmeiras, e lá ficou até ser transferida para a Praça Marechal Deodoro em 1969, devido a um incêndio.

Agora voltamos para a Avenida Angélica, a principal via do bairro de Higienópolis. Com seus 2,7 km de extensão, a avenida liga o bairro de Santa Cecília à Avenida Paulista. O seu nome é uma homenagem à Maria Angélica de Sousa Queirós, filha do Barão de Sousa Queirós, que fazia parte da antiga elite paulistana.

Agora voltamos para a Avenida Angélica, a principal via do bairro de Higienópolis. Com seus 2,7 km de extensão, a avenida liga o bairro de Santa Cecília à Avenida Paulista. O seu nome é uma homenagem à Maria Angélica de Sousa Queirós, filha do Barão de Sousa Queirós, que fazia parte da antiga elite paulistana.

Maria Angélica de Sousa Queirós era casada com Francisco de Aguiar Barros, que deu nome à Alameda Barros, outra importante via do bairro. Tomada por belos palacetes na época de sua inauguração, a avenida e o bairro começaram a sofrer m intenso processo de verticalização a partir da década de 1930.

Maria Angélica de Sousa Queirós era casada com Francisco de Aguiar Barros, que deu nome à Alameda Barros, outra importante via do bairro. Tomada por belos palacetes na época de sua inauguração, a avenida e o bairro começaram a sofrer um intenso processo de verticalização a partir da década de 1930. 

O primeiro prédio do bairro foi construído em 1933, na esquina com a Rua Alagoas, e em 1935, o Edifício Santo André foi inaugurado na esquina com a Rua Piauí. Na época, os prédios não ultrapassavam 10 andares.

O primeiro prédio do bairro foi construído em 1933, na esquina com a Rua Alagoas, e em 1935, o Edifício Santo André foi inaugurado na esquina com a Rua Piauí. Na época, os prédios não ultrapassavam 10 andares.

Poucos palacetes da época da inauguração da avenida continuam em pé. Uma delas é esta bela mansão, que pertenceu a Francisco Camargo Lima, e depois foi adquirida pelo médico Rubens de Brito, em 1949. Hoje abriga uma agência bancária.

Poucos palacetes da época da inauguração da avenida continuam em pé. Uma delas é esta bela mansão, que pertenceu a Francisco Camargo Lima, e depois foi adquirida pelo médico Rubens de Brito, em 1949. Hoje abriga uma agência bancária.

Na Rua Jaguaribe encontramos a Paróquia Imaculado Coração de Maria, que começou a ser construída em 1897, e inaugurada em 1899. Ela foi construída para substituir a antiga igreja do Páteo do Colégio, que havia desabado em 1896. Está aos cuidados dos Missionários Claretianos desde sua fundação.

Na Rua Jaguaribe encontramos a Paróquia Imaculado Coração de Maria, que começou a ser construída em 1897, e inaugurada em 1899. Ela foi construída para substituir a antiga igreja do Pateo do Collegio, que havia desabado em 1896. Está aos cuidados dos Missionários Claretianos desde sua fundação. 

As belas portas de madeira - verdadeiras obras de arte!

As belas portas de madeira – verdadeiras obras de arte!

A igreja tem belas pinturas e murais assinados pelos pintores italianos Arnaldo Mecozzi e Vincenzo Mecozzi, executadas entre 1929 e 1935. O bairro conta com diversas outras instituições religiosas, como a Paróquia de Santa Terezinha, na Rua Maranhão, e o Centro Judaico Bait, na Rua Baronesa de Itu.

A igreja tem belas pinturas e murais assinados pelos pintores italianos Arnaldo Mecozzi e Vincenzo Mecozzi, executadas entre 1929 e 1935. O bairro conta com diversas outras instituições religiosas, como a Paróquia de Santa Terezinha, na Rua Maranhão, e o Centro Judaico Bait, na Rua Baronesa de Itu.

Ao lado da paróquia, fica o Colégio e Universidade Claretiano, uma das instituições mais tradicionais do bairro.

Ao lado da paróquia, fica o Colégio e Universidade Claretiano, uma das instituições mais tradicionais do bairro.

Na Rua Dr. Veiga Filho, encontramos outro belo casarão, que também abriga uma agência bancária.

Na Rua Dr. Veiga Filho, encontramos outro belo casarão, que também abriga uma agência bancária.

Agora chegamos à esquina da Avenida Higienópolis, onde se encontram diversos tesouros arquitetônicos de São Paulo! Com 1100 m de extensão, a avenida começa no encontro das ruas Itambé, Dona Veridiana e Dona Antonia, e termina na Praça Esther Mesquita.

Agora chegamos à esquina da Avenida Higienópolis, onde se encontram diversos tesouros arquitetônicos de São Paulo! Com 1100 m de extensão, a avenida começa no encontro das ruas Itambé, Dona Veridiana e Dona Antonia, e termina na Praça Esther Mesquita.

Em uma das pontas da Avenida Higienópolis está a agradável Praça Esther Mesquita. Antigamente era um belvedere chamado Terraço Germaine, de onde se podia avistar o Vale do Pacaembu e os bairros de Perdizes, Freguesia do Ó e a Serra da Cantareira. No centro está um monumento do Rotary Club.

Em uma das pontas da Avenida Higienópolis está a agradável Praça Esther Mesquita. Antigamente era um belvedere chamado Terraço Germaine, de onde se podia avistar o Vale do Pacaembu e os bairros de Perdizes, Freguesia do Ó e a Serra da Cantareira. No centro está um monumento do Rotary Club.

Com a verticalização do bairro, a vista foi perdida. A praça foi ajardinada em 1940, e passou a ser chamada de Praça Esther Mesquita. Hoje o local conta com bancos e aparelhos de ginástica.

Com a verticalização do bairro, a vista foi perdida. A praça foi ajardinada em 1940, e passou a ser chamada de Praça Esther Mesquita. Hoje o local conta com bancos e aparelhos de ginástica.

O nome da praça é uma homenagem a Dona Esther Mesquita, filha do jornalista Julio de Mesquita. Foi escritora, tradutora em diversas línguas e colaboradora do jornal "O Estado de São Paulo".

O nome da praça é uma homenagem a Dona Esther Mesquita, filha do jornalista Julio de Mesquita. Foi escritora, tradutora em diversas línguas e colaboradora do jornal “O Estado de São Paulo”.

Subindo pela Avenida Higienópolis, encontramos o edifício-sede do Rotary Club, de 1926, onde também funciona o Colégio Rio Branco. A instituição conta também com um teatro, que revelou atores como Antonio Fagundes e Dan Stulbach. O piloto Ayrton Senna e o comentarista Galvão Bueno também estão entre seus ex-alunos.

Subindo pela Avenida Higienópolis, encontramos o edifício-sede do Rotary Club, de 1926, onde também funciona o Colégio Rio Branco. A instituição conta também com um teatro, que revelou atores como Antonio Fagundes e Dan Stulbach. O piloto Ayrton Senna e o comentarista Galvão Bueno também estão entre seus ex-alunos.

DSC02746

Em frente, está o belíssimo edifício do Colégio Sion, fundado em 1901. O edifício foi projetado por Ramos de Azevedo, por encomenda da Congregação de Nossa Senhora de Sion, de origem francesa. A capela tem o mesmo desenho das Capelas de Nossa Senhora de Sion de outros países.

Na época de sua inauguração, oferecia ensino rígido para meninas de famílias da elite paulistana. Hoje as classes são mistas. A senadora Marta Suplicy é uma de suas ex-alunas.

Na época de sua inauguração, oferecia ensino rígido para meninas de famílias da elite paulistana. Hoje as classes são mistas. A senadora Marta Suplicy é uma de suas ex-alunas.

Este belo casarão é a sede da Cúria Metropolitana da Arquidiocese de São Paulo. Construído em 1916, já abrigou o Colégio Santa Cruz, que hoje se encontra no bairro de Alto de Pinheiros.

Este belo casarão é a sede da Cúria Metropolitana da Arquidiocese de São Paulo. Construído em 1916, já abrigou o Colégio Santa Cruz, que hoje se encontra no bairro de Alto de Pinheiros.

Este palacete foi construído em 1947 para o casal Antonieta e Antonio Cintra Gordinho. Inspirado no Petit Trianon, foi projetado pelo arquiteto francês Jacques Pilon, responsável pelo projeto da Biblioteca Municipal de São Paulo. Hoje é o salão de entrada do Edifício Maria Antonieta, que fica logo atrás.

Este palacete foi construído em 1947 para o casal Antonieta e Antonio Cintra Gordinho. Inspirado no Petit Trianon, foi projetado pelo arquiteto francês Jacques Pilon, responsável pelo projeto da Biblioteca Municipal de São Paulo. Hoje é o salão de entrada do Edifício Maria Antonieta, que fica logo atrás.

Na esquina com a Rua Dr. Albuquerque Lins está a mansão do barão do café Carlos Leôncio de Magalhães, também conhecido como Nhonhô Magalhães. Construído em 1931, o casarão foi projetado pela empresa Siciliano & Silva, e tem até um teatro e uma capela em seu interior luxuoso! Hoje ela pertence ao Shopping Pátio Higienópolis.

Na esquina com a Rua Dr. Albuquerque Lins está a mansão do barão do café Carlos Leôncio de Magalhães, também conhecido como Nhonhô Magalhães. Construído em 1931, o casarão foi projetado pela empresa Siciliano & Silva, e tem até um teatro e uma capela em seu interior luxuoso! Hoje ela pertence ao Shopping Pátio Higienópolis.

Ao lado do casarão de Nhonhô Magalhães fica o Prédio Pedro II, o primeiro edifício a ser construído na avenida, e um dos primeiros do bairro. Erguido em 1938, hoje abriga o Convento das Irmãs da Santa Zita, que presta diversos serviços comunitários.

Ao lado do casarão de Nhonhô Magalhães fica o Prédio Pedro II, o primeiro edifício a ser construído na avenida, e um dos primeiros do bairro. Erguido em 1938, hoje abriga o Convento das Irmãs da Santa Zita, que presta diversos serviços comunitários.

O Shopping Pátio Higienópolis, inaugurado em 1999. Na época de sua construção recebeu grande resistência por parte dos moradores do bairro, que temiam as consequências que tal empreendimento poderia acarretar.

O Shopping Pátio Higienópolis, inaugurado em 1999. Na época de sua construção recebeu grande resistência por parte dos moradores do bairro, que temiam as consequências que tal empreendimento poderia acarretar.

Apesar das polêmicas iniciais, o shopping já se integrou à paisagem da região. Com mais de 300 lojas, cinemas, restaurantes e uma sala de teatro, é uma importante área de lazer dos moradores da região.

Apesar das polêmicas iniciais, o shopping já se integrou à paisagem da região. Com mais de 300 lojas, cinemas, restaurantes e uma sala de teatro, é uma importante área de lazer dos moradores da região.

Uma das boas sacadas do shopping foi a criação do Boulevard Higienópolis, um agradável espaço ao ar livre nos fundos do casarão de Nhonhô Magalhães, projetado pelo paisagista Marcelo Faisal.

Uma das boas sacadas do shopping foi a criação do Boulevard Higienópolis, um agradável espaço ao ar livre projetado pelo paisagista Marcelo Faisal, nos fundos do casarão de Nhonhô Magalhães.

Continuando na Av. Higienópolis, o palacete que pertenceu a Raul Cunha Bueno, e que hoje abriga uma agência bancária.

Continuando na Av. Higienópolis, o palacete que pertenceu a Raul Cunha Bueno, e que hoje abriga uma agência bancária.

Ao lado, o palacete que já abrigou o Consulado Italiano, e posteriormente o Instituto Italiano de Cultura. Construído em 1922, pertenceu à família de Oscar Rodrigues Alves, filho do presidente da república.

Ao lado, o palacete que já abrigou o Consulado Italiano, e posteriormente o Instituto Italiano de Cultura. Construído em 1922, pertenceu à família de Oscar Rodrigues Alves, filho do presidente da república.

Os edifícios da avenida também são marcos da arquitetura moderna. Este prédio, construído na década de 1950, tem um belo mural do artista italiano Bramante Buffoni.

Os edifícios da avenida também são marcos da arquitetura moderna. Este prédio, construído na década de 1950, tem um belo mural do artista italiano Bramante Buffoni.

O Edifício Lausanne, de 1958, do arquiteto suíço Franz Heep, que também foi responsável pelo projeto do icônico Edifício Itália. O Lausanne tem também uma pintura de Clóvis Graciano nas paredes de seu hall.

O Edifício Lausanne, de 1958, do arquiteto suíço Franz Heep, que também foi responsável pelo projeto do icônico Edifício Itália. O Lausanne tem também uma pintura de Clóvis Graciano nas paredes de seu hall.

Adorei o belo desenho da entrada desse prédio!

Adorei o belo desenho da entrada desse prédio!

No encontro da Avenida Higienópolis, Rua Maria Antonia e Rua Dona Veridiana, temos a casa da Dona Veridiana em pessoa! Chamada de Chácara Vila Maria na época, a casa de Dona Valéria Veridiana da Silva Prado era o ponto de encontro da intelectualidade, nos salões literários promovidos por ela. O palacete construído em 1884 hoje pertence ao Iate Clube de Santos.

No encontro da Avenida Higienópolis, Rua Maria Antonia e Rua Dona Veridiana, temos a casa da Dona Veridiana em pessoa! Chamada de Chácara Vila Maria na época, a casa de Dona Valéria Veridiana da Silva Prado era o ponto de encontro da intelectualidade, nos salões literários promovidos por ela. O palacete construído em 1884 hoje pertence ao Iate Clube de Santos.

Na esquina da Rua Maria Antonia fica o campus da Universidade Presbiteriana Mackenzie, que iniciou suas atividades no Brasil em 1870, com o casal de missionários presbiterianos George e Mary Ann Chamberlain.

Na esquina da Rua Maria Antônia fica o campus da Universidade Presbiteriana Mackenzie, que iniciou suas atividades no Brasil em 1870, com o casal de missionários presbiterianos George e Mary Ann Chamberlain.

Do outro lado da rua fica o Centro Universitário Maria Antonia, da USP, que abrigou a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP na década de 1960. Hoje oferece diversos cursos e exposições. Em 1968, houve um violento confronto entre os estudantes da USP e Mackenzie, que ficou conhecido como a "Batalha da Maria Antonia". O que começou como uma briga, resultou na morte de um estudante secundarista, e apressou a mudança da Faculdade de Filosofia para o campus da Cidade Universitária.

Do outro lado da rua fica o Centro Universitário Maria Antônia, da USP, que abrigou a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP na década de 1960. Hoje oferece diversos cursos e exposições. Em 1968, houve um violento confronto entre os estudantes da USP e Mackenzie, que ficou conhecido como a “Batalha da Maria Antônia”. O que começou como uma briga, resultou na morte de um estudante secundarista, e apressou a mudança da Faculdade de Filosofia para o campus da Cidade Universitária.

Higienópolis conta com diversos hospitais, como o Hospital Samaritano e o Hospital Infantil Sabará, entre outros. O destaque fica com a tradicional Santa Casa de Misericórdia, na Rua Cesário Mota, inaugurada em 1884. O belo edifício em estilo neo-gótico foi projetado pelos arquitetos italianos Luigi Pucci e Julio Michelli.

Higienópolis conta com diversos hospitais, como o Hospital Samaritano e o Hospital Infantil Sabará, entre outros. O destaque fica com a tradicional Santa Casa de Misericórdia, na Rua Cesário Mota, inaugurada em 1884. O belo edifício em estilo neo-gótico foi projetado pelos arquitetos italianos Luigi Pucci e Julio Michelli.

Na Rua Maranhão, fica uma parte da antiga Vila Penteado, que pertenceu à família de Alvares Penteado. Construída em 1902 e projetado pelo arquiteto sueco Carlos Ekman, a casa original de dois pavimentos ocupava uma área imensa, com entrada pela Avenida Higienópolis, e tinha jardins, quadra de tênis, cocheira, lago e horta. Em 1947, a família doou a casa para a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, que lá ficou até 1969. Hoje abriga cursos de pós-graduação da FAU-USP.

Na Rua Maranhão, fica uma parte da antiga Vila Penteado, que pertenceu à família de Alvares Penteado. Construída em 1902 e projetado pelo arquiteto sueco Carlos Ekman, a casa original de dois pavimentos ocupava uma área imensa, com entrada pela Avenida Higienópolis, e tinha jardins, quadra de tênis, cocheira, lago e horta. Em 1947, a família doou a casa para a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, que lá ficou até 1969. Hoje abriga cursos de pós-graduação da FAU-USP.

Circundado pelas ruas Consolação, Sergipe, Mato Grosso e Coronel José Eusébio, o Cemitério da Consolação se destaca na paisagem local. Inaugurado em 1858, é o mais antigo da cidade, e uma das mais importantes referências em arte tumular. O seu portão principal e a capela, que pode ser vista ao fundo, foram projetados por Ramos de Azevedo - pena que estejam tão mal conservados!

Circundado pelas ruas Consolação, Sergipe, Mato Grosso e Coronel José Eusébio, o Cemitério da Consolação se destaca na paisagem local. Inaugurado em 1858, é o mais antigo da cidade, e uma das mais importantes referências em arte tumular. O seu portão principal e a capela, que pode ser vista ao fundo, foram projetados por Ramos de Azevedo – pena que estejam tão mal conservados!

Local de repouso de diversas personalidades da história brasileira, com obras de artistas consagrados como Victor Brecheret, Bruno Giorgi e Rodolfo Bernardelli, é um verdadeiro museu a céu aberto! Esta é a bela escultura "Interrogação", de Francisco Leopoldo e Silva.

Local de repouso de diversas personalidades da história brasileira, com obras de artistas consagrados como Victor Brecheret, Bruno Giorgi e Rodolfo Bernardelli, é um verdadeiro museu a céu aberto! Esta é a bela escultura “Interrogação”, de Francisco Leopoldo e Silva.

Várias personalidades da cultura brasileira estão sepultados nesse cemitério, como o escritor Monteiro Lobato. Lá também estão os modernistas Mário e Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral, e os atores Armando Bogus e Rubens de Falco.

Várias personalidades da cultura brasileira estão sepultados nesse cemitério, como o escritor Monteiro Lobato. Lá também estão os modernistas Mário e Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral, e os atores Armando Bogus e Rubens de Falco.

O Cemitério da Consolação possui também diversos túmulos corporativos. Esse é o belo mausoléu de uma loja maçônica. Podemos também encontrar o mausoléu dos chapeleiros, da Sociedade Beneficente dos Chapeleiros.

O Cemitério da Consolação possui também diversos túmulos corporativos. Esse é o belo mausoléu de uma loja maçônica. Podemos também encontrar o mausoléu dos chapeleiros, da Sociedade Beneficente dos Chapeleiros.

O Cemitério da Consolação era o local de sepultamento da antiga elite paulistana. Materiais nobres como mármore e bronze eram utilizados em túmulos suntuosos, como mostra de status social. O túmulo de Dona Olivia Guedes Penteado é decorado com uma obra de Victor Brecheret, responsável por um dos símbolos de São Paulo, o Monumento das Bandeiras, no Parque do Ibirapuera.

O Cemitério da Consolação era o local de sepultamento da antiga elite paulistana. Materiais nobres como mármore e bronze eram utilizados em túmulos suntuosos, como mostra de status social. O túmulo de Dona Olivia Guedes Penteado é decorado com uma obra de Victor Brecheret, responsável por um dos símbolos de São Paulo, o Monumento das Bandeiras, no Parque do Ibirapuera.

O mausoléu da família Matarazzo, o maior da América Latina, que possui 25 m de altura e área total de 150 m². As esculturas em bronze são do artista italiano Luigi Brizzolara. Na época, a aristocracia cafeeira torcia o nariz para os imigrantes, que eram considerados "novos ricos". Ermelino Matarazzo mostrou a força dos imigrantes italianos, esnobando a elite paulistana.

O mausoléu da família Matarazzo, o maior da América Latina, que possui 25 m de altura e área total de 150 m². As esculturas em bronze são do artista italiano Luigi Brizzolara. Na época, a aristocracia cafeeira torcia o nariz para os imigrantes, que eram considerados “novos ricos”. Ermelino Matarazzo mostrou a força dos imigrantes italianos, esnobando a elite paulistana. 

Este é o mausoléu do presidente Campos Salles, com esculturas do artista Rodolfo Bernardelli. O cemitério também é o local de repouso de diversas personalidades públicas, como o presidente Washington Luis, diversos governadores de São Paulo, como Carvalho Pinto e Armando de Sales Oliveira, Ramos de Azevedo, Pérola Byington, Anália Franco,  o jornalista Julio de Mesquita, entre outros.

Este é o mausoléu do presidente Campos Salles, com esculturas do artista Rodolfo Bernardelli. O cemitério também é o local de repouso de diversas personalidades públicas, como o presidente Washington Luis, diversos governadores de São Paulo, como Carvalho Pinto e Armando de Sales Oliveira, Ramos de Azevedo, Pérola Byington, Anália Franco, o jornalista Julio de Mesquita, entre outros.

Um dos personagens mais marcantes da história brasileira, a Marquesa de Santos tem um túmulo até simples, se comparado aos mausoléus suntuosos a sua volta. O que muitos desconhecem é que a Marquesa se dedicava a obras de caridade e doou o dinheiro para a construção da capela do cemitério. Iniciava-se, assim, a era dos cemitérios públicos paulistanos, que encerrou os sepultamentos dentro de igrejas, que causavam graves problemas de saúde pública.

Um dos personagens mais marcantes da história brasileira, a Marquesa de Santos tem um túmulo até simples, se comparado aos mausoléus suntuosos a sua volta. O que muitos desconhecem é que a Marquesa se dedicava a obras de caridade e doou o dinheiro para a construção da capela do cemitério. Iniciava-se, assim, a era dos cemitérios públicos paulistanos, que encerrou os sepultamentos dentro de igrejas, que causavam graves problemas de saúde pública.

O túmulo de Dona Ruth Cardoso, antropóloga e professora, que foi primeira-dama do Brasil de 1995 a 2003. Ao contrário de outras mulheres que também ocuparam o posto, dedicou-se com afinco às causas sociais. Seu túmulo, discreto e sem pompas, reflete a simplicidade e dignidade com a qual encarou a vida pública.

O túmulo de Dona Ruth Cardoso, antropóloga e professora, que foi primeira-dama do Brasil de 1995 a 2003. Ao contrário de outras mulheres que também ocuparam o posto, dedicou-se com afinco às causas sociais. Seu túmulo, discreto e sem pompas, reflete a simplicidade e dignidade com a qual encarou a vida pública.

De volta à Avenida Angélica, chegamos ao Parque Buenos Aires, uma bela área verde no meio dos prédios. Fundado em 1913 como Praça Higienópolis, e depois Praça Buenos Aires, passou a se chamar Parque Buenos Aires em 1987.

De volta à Avenida Angélica, chegamos ao Parque Buenos Aires, uma bela área verde no meio dos prédios. Fundado em 1913 como Praça Higienópolis, e depois Praça Buenos Aires, passou a se chamar Parque Buenos Aires em 1987.

Com cerca de 22.000 m², a praça foi projetada pelo arquiteto paisagista francês Bouvard, que também projetou os jardins do Vale do Anhangabaú. No seu interior, podemos apreciar diversas obras de arte, como "O veado atacado", que foi esculpido pela empresa francesa Fonderies D´Art du Val D´Caine, em 1912.

Com cerca de 22.000 m², a praça foi projetada pelo arquiteto paisagista francês Bouvard, que também projetou os jardins do Vale do Anhangabaú. No seu interior, podemos apreciar diversas obras de arte, como “O veado atacado”, que foi esculpido pela empresa francesa Fonderies D´Art du Val D´Caine, em 1912.

"Tango", bela escultura de autoria de Roberto Vivas, presente do Consulado da Argentina, doado para a cidade de São Paulo em 1995.

“Tango”, bela escultura de autoria de Roberto Vivas, presente do Consulado da Argentina, doado para a cidade de São Paulo em 1995.

Cópia de "Emigrantes", de Lasar Segall, que foi esculpido originalmente em 1934.

Cópia de “Emigrantes”, de Lasar Segall, que foi esculpido originalmente em 1934.

O parque conta com um playground para a garotada. Outro destaque é o parque dos cães, onde eles podem correr livremente. O local conta com sanitários, aparelhos de ginástica, bebedouros, bancos e área para apresentações.

O parque conta com um playground para a garotada. Outro destaque é o parque dos cães, onde eles podem correr livremente. O local conta com sanitários, aparelhos de ginástica, bebedouros, bancos e área para apresentações.

A escultura "Mãe", de Caetano Fraccaroli, de 1965. Com 24 toneladas e esculpida de um único bloco de mármore, foi a estátua vencedora de um concurso nacional promovido em 1964. Segundo o artista, ela deveria ter sido instalada próxima ao espelho d´água, na parte baixa do parque, rodeada de grama, e não no meio do concreto... mas confesso que achei bonito do jeito que ficou!

A escultura “Mãe”, de Caetano Fraccaroli, de 1965. Com 24 toneladas e esculpida de um único bloco de mármore, foi a estátua vencedora de um concurso nacional promovido em 1964. Segundo o artista, ela deveria ter sido instalada próxima ao espelho d´água, na parte baixa do parque, rodeada de grama, e não no meio do concreto… mas confesso que achei bonito do jeito que ficou!

"Milon de Crotona", de Pierre Puget, retrata um grande herói das Olimpíadas Gregas, nascido em IV a.C. Os belos jardins do parque são o lar de uma grande diversidade de pássaros, como tico-tico, pardais, sabiá-laranjeira e pica-pau de cabeça amarela. Gambás de orelha preta também podem ser avistados no meio da vegetação!

“Milon de Crotona”, de Pierre Puget, retrata um grande herói das Olimpíadas Gregas, nascido em IV a.C. Os belos jardins do parque são o lar de uma grande diversidade de pássaros, como tico-tico, pardais, sabiá-laranjeira e pica-pau-de-cabeça-amarela. Gambás de orelha preta também podem ser avistados no meio da vegetação!

"Dom Bernardino Rivadavia", do artista J.C. Oliva, de 1945, em homenagem a um dos maiores generais na revolução da independência argentina. Foram catalogadas 73 diferentes espécies de árvores no parque, como embaúbas, pau-brasil, pinheiros do paraná, sibipirunas e até um jequitibá rosa com 40 m de altura!

“Dom Bernardino Rivadavia”, do artista J.C. Oliva, de 1945, em homenagem a um dos maiores generais na revolução da independência argentina. Foram catalogadas 73 diferentes espécies de árvores no parque, como embaúbas, pau-brasil, pinheiros do paraná, sibipirunas e até um jequitibá rosa com 40 m de altura!

"Leão atacado" ou "Leão lutando com uma serpente", executada na França pela Fonderies D´Arts du Val D´Caine e inaugurada em 1912.

“Leão atacado” ou “Leão lutando com uma serpente”, executada na França pela Fonderies D´Arts du Val D´Caine e inaugurada em 1912.

A bela fonte, com a escultura que retrata o casal mitológico Anfitride e Tritão. Dentro da área do parque funciona também a Escola Municipal de Educação Infantil Monteiro Lobato. O parque Buenos Aires está aberto diariamente das 6:00 às 19:00, e oferece atividades diversas para o público, como aulas de ginástica e caminhadas gratuitas.

A bela fonte, com a escultura que retrata o casal mitológico Anfitride e Tritão. Dentro da área do parque funciona também a Escola Municipal de Educação Infantil Monteiro Lobato. O parque Buenos Aires está aberto diariamente das 6:00 às 19:00, e oferece atividades diversas para o público, como aulas de ginástica e caminhadas gratuitas.

A Praça Vilaboim, uma das principais atrações do bairro! A praça triangular inaugurada em 1877 era originalmente um campinho de futebol, conhecida como Praça ou Largo Piauí. Com sua urbanização a partir da década de 1930, ela foi batizada de Praça Vilaboim em 1937, em homenagem ao Dr. Manuel Pedro Vilaboim, professor da Faculdade de Direito do Largo de Sao Francisco.

A Praça Vilaboim, uma das principais atrações do bairro! A praça triangular inaugurada em 1877 era originalmente um campinho de futebol, conhecida como Praça ou Largo Piauí. Com sua urbanização a partir da década de 1930, ela foi batizada de Praça Vilaboim em 1937, em homenagem ao Dr. Manuel Pedro Vilaboim, professor da Faculdade de Direito do Largo de Sao Francisco.

A charmosa praça conta com diversos restaurantes, lojas, livraria e uma ótima padaria. Em 2007 a praça foi tombada pelo Patrimônio Histórico, a fim de se preservar suas características, incluindo as árvores e edificações no seu entorno.

A charmosa praça conta com diversos restaurantes, lojas, livraria e uma ótima padaria. Em 2007 a praça foi tombada pelo Patrimônio Histórico, a fim de se preservar suas características, incluindo as árvores e edificações no seu entorno.

Da praça podemos avistar o belo edifício da Fundação Armando Alvares Penteado, a FAAP, uma conceituada instituição de ensino superior de São Paulo. A FAAP tem também um teatro, museu e promove exposições diversas. A praça também está próxima do Estádio do Pacaembu, e é frequentada por estudantes e intelectuais, idosos e crianças - gente de todas as tribos e idades!

Da praça podemos avistar o belo edifício da Fundação Armando Alvares Penteado, a FAAP, uma conceituada instituição de ensino superior de São Paulo. A FAAP tem também um teatro, museu e promove exposições diversas. A praça também está próxima do Estádio do Pacaembu, e é frequentada por estudantes e intelectuais, idosos e crianças – gente de todas as tribos e idades!

A banca de jornais que funciona 24 horas. Ao fundo, podemos ver a enorme figueira que foi plantada pelos netos do Dr. Vilaboim na inauguração da praça, em 1937.

A banca de jornais que funciona 24 horas. Ao fundo, podemos ver a enorme figueira que foi plantada pelos netos do Dr. Vilaboim na inauguração da praça, em 1937.

A praça também tem um playground para a garotada.

A praça também tem um playground para a garotada.

Recentemente houve comoção por parte dos moradores com a possibilidade de remoção da figueira, devido ao risco de sua queda. Com a pressão popular, a velha árvore ganhou uma sobrevida - o que acontecerá com a figueira? Aguardem os próximos capítulos!

Recentemente houve comoção por parte dos moradores com a possibilidade de remoção da figueira, devido ao risco de sua queda. Com a pressão popular, a velha árvore ganhou uma sobrevida – o que acontecerá com a figueira? Aguardem os próximos capítulos!

E chegamos ao final da Avenida Angélica, onde ela se encontra com a Avenida Paulista! Gostaram? Não deixem de conhecer e explorar outros pontos de Higienópolis, um dos bairros mais legais de Sampa! Até o próximo passeio!

E chegamos ao final da Avenida Angélica, onde ela se encontra com a Avenida Paulista! Gostaram? Não deixem de conhecer e explorar outros pontos de Higienópolis, um dos bairros mais legais de Sampa! Até o próximo passeio!

Veja a localização no mapa:

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

18 comments to Higienópolis em Foco

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada Leila! Fico feliz que tenha curtido o post – Higienopolis é mesmo um belo bairro, que legal que vc estudou no Rio Branco! Adorei o blog da Carol, muito lindo! Beijos

  • Nada demais...  says:

    Mina, linda!!! Amei as dicas! Moro no bairro e não sabia ou não tinha percebido a metade dos pontos que você descreveu. Bem legal! Bjs,

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada! Fico feliz que o blog tenha te ajudado a mostrar um pouco mais sobre o bairro! É verdade, eu mesma acabo passando batido por muitos lugares, e as vezes nem reparo em lugares onde eu passo todos os dias! Acho que é a correria do nosso dia a dia! Beijos

  • Diário da minha Carol  says:

    Parabéns pelo post Mina !
    Antes da faculdade Rio Branco se mudar para looonge, eu estudava aí. Adorava estudar em Higienópolis. Bairro lindo. Beijinhos,Leila

  • Anonymous  says:

    Parabéns pelo trabalho! Elaine B. A.

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada, Elaine! Beijos

  • Inês de Barros  says:

    Amei… simplesmente lindo seu post, cresci neste bairro onde vivi 23 anos maravilhosos de minha vida usufruindo do comércio, escolas parques e praças. Seu post me remeteu ao passado e, sem saudosismo, mas com muita saudade relembro dos bons momentos em que ali vivi. Parabéns e obrigada pela história!!

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada, Ines! Fico feliz que o post tenha te trazido boas lembranças de Higienopolis, que é mesmo um bairro maravilhoso!

  • Romildo Pereira LUZ  says:

    Foi bom conhecer e saber detalhes sobre esse belissimo bairro de São Paulo !!
    Mina, Ficou nota 10..!!

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada!!! Higienopolis é um bairro belíssimo mesmo! Foi uma delícia passear, fotografar, pesquisar e escrever o post!

  • Anonymous  says:

    Ótimo! O interessante é que voce buscou as informações de cada edifício!
    Belo bairro! Muita história, né? rsrs
    Vou dar um passeio e observar todo esse luxo!
    beijos

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada! Fico feliz que tenha curtido o post! Higienopolis é mesmo um bairro fantástico, repleto de belas obras de arte! Bjs

  • Anonymous  says:

    parabéns…estou aprendendo com voce….=)…obrigado pelo blog..bjs

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Sou eu que agradeço! Fico muito feliz em saber que está curtindo o blog! Abracos

  • Marla  says:

    Muito bom. Adoro Higienópolis, mas não conhecia todo esse histórico do bairro. Parabéns!

    • Mina  says:

      Obrigada, Marla! Higienópolis é mesmo um bairro muito especial, repleto de história, que eu também adoro! Um grande abraço

  • Monica  says:

    Adorei o seu blog! Também sou professora e ando muuuuito pela cidade, por isso me identifiquei com muito do que você compartilhou. Um abraço!

    • Mina  says:

      Obrigada, Monica! Fico muito feliz que tenha gostado do blog, e que tenha se identificado com a publicação! Isso realmente é um grande incentivo para continuarmos! Um grande abraço

Deixe um comentário

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam