Parque Alfredo Volpi Em Foco

Apesar de ser somente uma sugestão do parque, isso proporciona trilhas mais adequadas para cada finalidade.

Morumbi é um dos bairros mais nobres de São Paulo. Lá encontramos a sede do Governo do Estado de São Paulo, hospitais renomados como o Albert Einstein, opulentas residências, moradores ilustres, e belíssimas áreas verdes como o Parque Alfredo Volpi. Fundado em 27/04/1971, o parque se origina de terras que pertenciam à antiga Fazenda de Chá Morumby. Com uma área de 142.400 m², o terreno foi doado à prefeitura em 1949, que o transformou num parque. Com projeto paisagístico de autoria de Rosa Grena Kliass, e colaboração do arquiteto Carlos Welker e do botanista Helmut Schlik, o parque proporciona aos seus frequentadores um local de muita paz e tranquilidade para a prática de esportes, lazer e observação de um belo fragmento de Mata Atlântica.

 

No século XIX, Dom João VI, que era um grande apreciador de chá da India, presenteou o agricultor inglês John Maxwel Rudge com terras que foram batizadas de Fazenda Boa Vista do Morumby. Rudge foi o responsável por introduzir o cultivo de chá da India no Brasil, negócio que prosperou até a abolição da escravatura no país, em 1888. Com a decadência do cultivo de chá, a fazenda foi derrubada, e na década de 1950 suas terras foram loteadas. O parque Alfredo Volpi é uma das áreas que restaram desse loteamento, sendo finalmente transformada em parque em 1971. Em 1974, houve uma tentativa frustrada de se privatizar a área, que não foi adiante graças aos protestos veementes dos moradores da região. O parque, que se chamava Bosque do Morumbi, passou a se chamar Parque Alfredo Volpi, em homenagem ao grande artista italiano, o “pintor das bandeirinhas”, que morou em São Paulo, no bairro do Cambuci, até a sua morte, em 1998.

 

Com a crescente urbanização do bairro, o Parque Alfredo Volpi se tornou importantíssimo para a preservação de um pedaço da Mata Atlântica. Diversos espécimes de jequitibás, copaíbas e angico podem ser encontrados, dentre muitos outros. O parque conta com diversas nascentes, que alimentam seus três lagos. Sua fauna é bem diversificada, com mais de 110 espécies catalogadas, como o tucano de bico verde, pica-paus e sanhaçus. Tudo isso proporciona ao visitante um passeio extremamente agradável. A sua infraestrutura conta com sanitários, mesas para piquenique, aparelhos para ginástica, playground, bicicletário, e acesso para deficientes físicos. Há diversas trilhas para corrida e caminhada, todas no meio de muito verde. O Parque Alfredo Volpi está aberto diariamente, das 6h às 18hs (até as 19h no verão), e fica na Avenida Engenheiro Oscar Americano, 480. Várias linhas de ônibus servem a avenida, e para quem vem de carro, o estacionamento é gratuito.

 

O parque é belíssimo, muito sossegado e nem de longe lembra a agitação de lugares como o Parque do Ibirapuera. Por sua tranquilidade, apesar de bicicletas e afins não serem permitidas, é um ótimo lugar para ir com a criançada e os pets. É um local perfeito para nos comungar com a natureza, contemplar a beleza de nossas matas (ou o que resta delas), apreciar o silêncio. Nem parece que estamos num dos mais desenvolvidos bairros da maior metrópole da América do Sul. E é gratificante constatar que lugares assim ainda existem em plena São Paulo!

A entrada do parque fica no começo da Avenida Engenheiro Oscar Americano, no belo bairro do Morumbi.

A entrada do Parque Alfredo Volpi, com seu painel homenageando o renomado pintor ítalo-brasileiro, o “pintor das bandeirinhas”.

A entrada do parque fica no começo da Avenida Engenheiro Oscar Americano, no belo bairro do Morumbi.

A entrada do parque fica no começo da Avenida Engenheiro Oscar Americano, no belo bairro do Morumbi.

O parque participa da campanha permanente de incentivo à arborização, na qual mudas de árvores nativas são doadas para serem plantadas na cidade.

O parque participa da campanha permanente de incentivo à arborização, na qual mudas de árvores nativas são doadas para serem plantadas na cidade.

O cartaz com mais informações sobre a campanha de adoção de mudas.

O cartaz com mais informações sobre a campanha de adoção de mudas.

O estacionamento do parque é gratuito, e apesar de não ser tão grande, é muito tranquilo para se encontrar vagas.

O estacionamento do parque é gratuito, e apesar de não ser tão grande, é muito tranquilo para se encontrar vagas.

Um mapa do parque

Um mapa do parque

Um dos três lagos do parque - este fica logo na entrada!

Um dos três lagos do parque – este fica logo na entrada!

O playground

O playground

A guarita do guarda do parque

A guarita do guarda do parque

Algumas informações básicas para os frequentadores do parque

Algumas informações básicas para os frequentadores do parque

Adorei a foto! Use a sacocôla para recolher as fezes de seu bichinho!

Adorei a foto! Use a sacocôla para recolher as fezes de seu bichinho!

Aviso aos fumantes!

Aviso aos fumantes!

Uma das belas trilhas do parque, cercadas de muito verde

Uma das belas trilhas do parque, cercadas de muito verde

Várias pontes atravessam os lagos do parque

Várias pontes atravessam os lagos do parque

Existem várias nascentes que entrecortam o parque, alimentando seus lagos.

Existem várias nascentes que entrecortam o parque, alimentando seus lagos.

Há várias mesas de piquenique espalhadas no parque. Vimos muitas famílias fazendo piqueniques animadíssimos!

Há várias mesas de piquenique espalhadas no parque. Vimos muitas famílias fazendo piqueniques animadíssimos!

A fauna do parque é muito rica, com animais como saguis e bichos-preguiça. Infelizmente, não os vimos na nossa visita!

A fauna do parque é muito rica, com animais como saguis e bichos-preguiça. Infelizmente, não os vimos na nossa visita!

As árvores são frondosas e fornecem uma boa sombra!

As árvores são frondosas e fornecem uma boa sombra!

Um dos habitantes do lago fazendo seu passeio matinal!

Um dos habitantes do lago fazendo seu passeio matinal!

O parque tem belas clareiras como essa

O parque tem belas clareiras como essa

Equipamentos de ginástica, para serem utilizados por maiores de 16 anos.

Equipamentos de ginástica, para serem utilizados por maiores de 16 anos.

Eu tenho mais de 16 anos!

Eu tenho mais de 16 anos!

Um cipó que encontramos no meio do caminho!

Um cipó que encontramos no meio do caminho!

Os lagos abrigam diversas espécies, como o lagostim vermelho e o caranguejo de água doce.

Os lagos abrigam diversas espécies, como o lagostim vermelho e o caranguejo de água doce.

Dá para acreditar que estamos em São Paulo?

Dá para acreditar que estamos em São Paulo?

O parque se origina de loteamentos da antiga Fazenda Boa Vista do Morumby, que foi utilizada para o cultivo de chá no século XIX.

O parque se origina de loteamentos da antiga Fazenda Boa Vista do Morumby, que foi utilizada para o cultivo de chá no século XIX.

Com a decadência do cultivo de chá, a fazenda foi derrubada, e anos depois loteada. Em 1971, essa área foi transformada em parque, o Bosque do Morumbi.

Com a decadência do cultivo de chá, a fazenda foi derrubada, e anos depois loteada. Em 1971, essa área foi transformada em parque, o Bosque do Morumbi.

O parque é uma reserva de Mata Atlântica em São Paulo. Diversas espécies nativas podem ser encontradas ali, como o Imbiriçu, que pode atingir até 20 m de altura.

O parque é uma reserva de Mata Atlântica em São Paulo. Diversas espécies nativas podem ser encontradas ali, como o Imbiriçu, que pode atingir até 20 m de altura.

O Bico-de-Pato, outra espécie nativa da Mata Atlântica, que pode atingir 18 m de altura, e é muito utilizada para a confecção de cangas de boi, varais e cabos de ferramentas.

O Bico-de-Pato, outra espécie nativa da Mata Atlântica, que pode atingir 18 m de altura, e é muito utilizada para a confecção de cangas de boi, varais e cabos de ferramentas.

Um monjolo, que é utilizado em fazendas para a moenda de grãos, para a fabricação de pães, massas, fazendo uso da força de água.

Um monjolo, que é utilizado em fazendas para a moenda de grãos, para a fabricação de pães, massas, fazendo uso da força de água.

Diz a lenda que o monjolo era remanescente da antiga Fazenda Morumbi, mas ele foi de fato construído em 1976 por Jaime Marques, que era o administrador do Parque Trianon à época.

Diz a lenda que o monjolo era remanescente da antiga Fazenda Morumbi, mas ele foi de fato construído em 1976 por Jaime Marques, que era o administrador do Parque Trianon à época.

Jaime Marques utilizou a madeira de uma centenária peroba rosa, que tinha sido derrubada durante uma tempestade. Com a ajuda de um guarda do Parque Trianon, ele construiu o monjolo, tornando como base um equipamento similar que ele tinha em sua fazenda.

Jaime Marques utilizou a madeira de uma centenária peroba rosa, que tinha sido derrubada durante uma tempestade. Com a ajuda de um guarda do Parque Trianon, ele construiu o monjolo, tornando como base um equipamento similar que ele tinha em sua fazenda.

Há várias trilhas no parque, separadas em trilhas para corrida e trilhas de caminhada. As trilhas de caminhada estão sinalizadas com setas amarelas.

Há várias trilhas no parque, separadas em trilhas para corrida e trilhas de caminhada. As trilhas de caminhada estão sinalizadas com setas amarelas.

Apesar de ser somente uma sugestão do parque, isso proporciona trilhas mais adequadas para cada finalidade.

Apesar de ser somente uma sugestão do parque, isso proporciona trilhas mais adequadas para cada finalidade.

Diversos peixes como tilápias e carpas também habitam as águas dos lagos.

Diversos peixes como tilápias e carpas também habitam as águas dos lagos.

Durante a semana, há trilhas monitoradas pelo parque, para escolas e entidades diversas, com ênfase em educação ambiental.

Durante a semana, há trilhas monitoradas pelo parque, para escolas e entidades diversas, com ênfase em educação ambiental.

No último sábado do mês, há monitoramento aberto a todo o público interessado. É necessário fazer agendamento prévio através do email do parque.

No último sábado do mês, há monitoramento aberto a todo o público interessado. É necessário fazer agendamento prévio através do email do parque (pqalfredovolpi@prefeitura.sp.gov.br).

Uma das trilhas de corrida existentes no parque, sinalizadas com setas azuis. Como existem muitos aclives, é necessário um bom condicionamento físico para utilizá-las!

Uma das trilhas de corrida existentes no parque, sinalizadas com setas azuis. Como existem muitos aclives, é necessário um bom condicionamento físico para utilizá-las!

Aparelhos para ginástica - eles estão precisando de manutenção. A madeira de alguns aparelhos está podre, e os equipamentos estão enferrujados.

Aparelhos para ginástica – eles estão precisando de manutenção. A madeira de alguns aparelhos está podre, e os equipamentos estão enferrujados.

A riqueza da Mata Atlântica

A riqueza da Mata Atlântica

Não é uma beleza?

Não é uma beleza?

As diversas nascentes que estão na área do parque dão origem a riachos de águas límpidas.

As diversas nascentes que estão na área do parque dão origem a riachos de águas límpidas.

O riacho lá embaixo, no meio da mata.

O riacho lá embaixo, no meio da mata.

Passarelas sobre o riacho

Passarelas sobre o riacho

E vamos subir!

E vamos subir!

Uma bela área de piquenique lá embaixo, no meio das árvores.

Uma bela área de piquenique lá embaixo, no meio das árvores.

Uma pequena pausa para descansar as pernas!

Uma pequena pausa para descansar as pernas!

O parque também tem samambaias-açu, ameaçadas de extinção, que só conseguem crescer em áreas florestais bem preservadas.

O parque também tem samambaias-açu, ameaçadas de extinção, que só conseguem crescer em áreas florestais bem preservadas.

O parque abriga diversas espécies de árvores ameaçadas de extinção, como a Canela-Preta, o Guamirim e o Marmelinho.

O parque abriga diversas espécies de árvores ameaçadas de extinção, como a Canela-Preta, o Guamirim e o Marmelinho.

Nunca podemos esquecer que estamos numa área de mata nativa, onde existem animais peçonhentos. Todo cuidado é pouco!

Nunca podemos esquecer que estamos numa área de mata nativa, onde existem animais peçonhentos. Todo cuidado é pouco!

Ainda não vimos um bicho-preguiça!

Ainda não avistamos um bicho-preguiça!

Em contato direto com a natureza!

Em contato direto com a natureza!

E continuamos a subir!

E continuamos a subir!

Um tapete de samambaias.

Um tapete de samambaias.

Olha a altura dessas árvores!

Olha a altura dessas árvores!

Dando uma força para a árvore não cair!

Dando uma força para a árvore não cair!

O Jequitibá-Rosa, outro belo exemplar da Mata Atlântica presente no parque. Ela é a maior árvore nativa do Brasil, chega a atingir 50 m de altura, e seu tronco chega a 7 m de diâmetro.

O Jequitibá-Rosa, outro belo exemplar da Mata Atlântica presente no parque. Ela é a maior árvore nativa do Brasil, chega a atingir 50 m de altura, e seu tronco chega a 7 m de diâmetro.

O jequitibá-rosa é a árvore-símbolo dos estados de São Paulo e do Espírito Santo. O parque tem diversos jequitibás em suas terras.

O jequitibá-rosa é a árvore-símbolo dos estados de São Paulo e do Espírito Santo. O parque tem diversos jequitibás em suas terras.

E continuamos subindo!

E continuamos subindo!

Interessantes degraus feitos de tocos de madeira!

Interessantes degraus feitos de tocos de madeira!

Cuidado para não sair rolando morro abaixo!

Cuidado para não sair rolando morro abaixo!

O sistema de drenagem do parque

O sistema de drenagem do parque

Temos de subir uma rampa de 200 m até o topo do parque.

Temos de subir uma rampa de 200 m até o topo do parque.

E estamos chegando à pare mais elevada do parque!

E estamos chegando à pare mais elevada do parque!

A administração do parque é também responsável pela Reserva Ecológica do Morumbi, uma área fechada ao público, dedicada à preservação das espécies de mata nativa da região.

A administração do parque é também responsável pela Reserva Ecológica do Morumbi, uma área fechada ao público, dedicada à preservação das espécies de mata nativa da região.

A Reserva Ecológica do Morumbi abriga espécies como o clúsia, camboatá e orquídeas. É uma área de mata fechada, praticamente intocada pelo homem e, portanto, valiosíssima.

A Reserva Ecológica do Morumbi abriga espécies como o clúsia, camboatá e orquídeas. É uma área de mata fechada, praticamente intocada pelo homem e, portanto, valiosíssima.

A mata vista de cima

A mata vista de cima

A copaíba, árvore que fornece um óleo muito utilizado na medicina fitoterápica, como um antibiótico e anti-inflamatório natural.

A copaíba, árvore que fornece um óleo muito utilizado na medicina fitoterápica, como um antibiótico e anti-inflamatório natural.

Trilhas para todos os lados!

Trilhas para todos os lados!

O jatobá, outra árvore nativa da Mata Atlântica, que tem uma madeira extremamente valorizada no mundo, juntamente com o mogno e o ipê.

O jatobá, outra árvore nativa da Mata Atlântica, que tem uma madeira extremamente valorizada no mundo, juntamente com o mogno e o ipê.

O cedro, outra árvore de madeira nobre, nativa da Mata Atlântica, que chega a atingir 35 m de altura.

O cedro, outra árvore de madeira nobre, nativa da Mata Atlântica, que chega a atingir 35 m de altura.

O pau-jacaré, que recebeu este nome porque seu tronco lembra o couro do jacaré. Outra grande árvore de nossa Mata Atlântica, ela atinge 30 m de altura. Por seu crescimento rápido, ela é muito utilizada para recuperar áreas desmatadas.

O pau-jacaré, que recebeu este nome porque seu tronco lembra o couro do jacaré. Outra grande árvore de nossa Mata Atlântica, ela atinge 30 m de altura. Por seu crescimento rápido, ela é muito utilizada para recuperar áreas desmatadas.

O angico-branco, outra beleza da Mata Atlântica, que chega a atingir 20 m de altura. Sua madeira é muito utilizada na construção civil, além de ser utilizada em remédios naturais.

O angico-branco, outra beleza da Mata Atlântica, que chega a atingir 20 m de altura. Sua madeira é muito utilizada na construção civil, além de ser utilizada em remédios naturais.

Um alimentador de passarinhos. Não vimos comida ali!

Um alimentador de passarinhos. Não vimos comida ali!

O prédio da administração do parque

O prédio da administração do parque

A composteira, onde se produz o adubo orgânico utilizado no parque.

A composteira, onde se produz o adubo orgânico utilizado no parque.

Cipós se entrelaçando nas árvores

Cipós se entrelaçando nas árvores

O tapiá-guaçu, outra espécie nativa da Mata Atlântica. Chegam a atingir 30 m de altura, e suas sementes são de fácil germinação, sendo muito utilizadas em reflorestamentos.

O tapiá-guaçu, outra espécie nativa da Mata Atlântica. Chegam a atingir 30 m de altura, e suas sementes são de fácil germinação, sendo muito utilizadas em reflorestamentos.

O guapuruvu, árvore de madeira leve, utilizada como remédio antiofídico por moradores da zona rural do Triângulo Mineiro. Suas propriedades estão sendo estudadas pela Universidade Federal de Uberlândia.

O guapuruvu, árvore de madeira leve, utilizada como remédio antiofídico por moradores da zona rural do Triângulo Mineiro. Suas propriedades estão sendo estudadas pela Universidade Federal de Uberlândia.

O parque também abriga espécies exóticas. A chuva-de-ouro é uma árvore de origem asiática, de floração espetacular: ela se enche de flores amarelas, com uma chuva de ouro.

O parque também abriga espécies exóticas. A chuva-de-ouro é uma árvore de origem asiática, de floração espetacular: ela se enche de flores amarelas, com uma chuva de ouro.

O camboatá, uma árvore de pequeno porte, muito utilizada para reflorestamento.

O camboatá, uma árvore de pequeno porte, muito utilizada para reflorestamento.

A palmeira seafórtia, com sua bela florada. Apesar de parecer nativa do Brasil, ela é originária da Austrália, e sua proliferação tem sido nociva para as espécies nativas, já que ela toma seu espaço. Apesar disso, seus frutos já se tornaram parte do cardápio de vários pássaros.

A palmeira seafórtia, com sua bela florada. Apesar de parecer nativa do Brasil, ela é originária da Austrália, e sua proliferação tem sido nociva para as espécies nativas, já que ela toma seu espaço. Apesar disso, seus frutos já se tornaram parte do cardápio de vários pássaros.

Um pau-brasil, árvore símbolo do Brasil, que quase foi extinta durante o período colonial.

Um pau-brasil, árvore símbolo do Brasil, que quase foi extinta durante o período colonial.

Uma quaresmeira. Além dessas árvores, o parque também tem várias espécies de açoita-cavalo, cambuci, jerivá, passuaré, cafeeiros... são 291 espécies catalogadas ao todo, sendo 21 ameaçadas de extinção.

Uma quaresmeira. Além dessas árvores, o parque também tem várias espécies de açoita-cavalo, cambuci, jerivá, passuaré, cafeeiros… são 291 espécies catalogadas ao todo, sendo 21 ameaçadas de extinção.

Gostaram? Não deixem de visitar o Parque Alfredo Volpi, um belíssimo recanto de tranquilidade em plena São Paulo. Até o próximo passeio!

Gostaram? Não deixem de visitar o Parque Alfredo Volpi, um belíssimo recanto de tranquilidade em plena São Paulo. Até o próximo passeio!

Veja a localização no mapa:

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

8 comments to Parque Alfredo Volpi Em Foco

  • Anonymous  says:

    Muito legal Mina! Muito rico em informações, fotos, detalhes… Parabéns!
    Adorei! Vou programar um piquenique com minha família. As crianças vão amar.

    abs

    Mônica

  • Mina Yodono  says:

    Obrigada, Monica! O parque é mesmo belíssimo, e um lugar maravilhoso para um passeio e um piquenique com a família! Beijos

  • Juh Souzza  says:

    Oi Mina, tudo bem? Muito me chamou atenção a sua postagem. Tenho um blog e um dos meus assuntos futuros com certeza é destacar o pouco de natureza que temos aqui em Sampa. Esse Parque Alfredo Volpi ainda não conheço. Adorei sua publicação. Parabéns. Abços Juh Souzza

  • Mina Yodono  says:

    Oi Juh, tudo bem e você? Obrigada, fico muito feliz que tenha gostado do post, o Parque Alfredo Volpi é belíssimo e merece a visita! Que bacana que seu blog fale dos recantos naturais de Sampa, precisamos mesmo preservá-los e divulgá-los! Parabéns pela iniciativa! Abraços

  • Anonymous  says:

    Oi, Mina!
    Eu não conhecia este parque. Estou precisando "sair mais".
    Obrigada pela dica!
    Beijo,
    Elaine B. A.

  • Mina Yodono  says:

    Oi, Elaine! O Parque Alfredo Volpi é maravilhoso e super sossegado – acho que muitos paulistanos ainda não descobriram esse pedacinho de Mata Atlântica no bairro do Morumbi! Vale a pena conhecer, amiga! Beijos

  • Sueli  says:

    Parabéns e obrigada pela sua disposição em dividir com outros estas maravilhosas informações. Meu filho foi convidado para um piquenique lá, e eu vim pegar informações de como chegar e estacionar achei o seu blog. Já fiz um tour virtual, agora vou pessoalmente, pelo que vc já mostrou é realmente surpreendente esta riqueza aqui em SP. Estou admirada de não ter ido lá ainda. Vou prestar mais atenção. Continue com seu blog que é nota 10 – vou recomendar. Deus te abençoe cada vez mais, Sueli.

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada, Sueli! Fico muito feliz que o blog tenha te ajudado a conhecer um pouco mais do parque, que é realmente lindo! São Paulo tem uma riqueza de cenários maravilhosa, acho que muitas vezes a gente passa batido em muitos lugares na nossa correria do dia a dia! Abraços

Deixe um comentário

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam