Parque da Cantareira – Núcleo Águas Claras Em Foco

DSC07993

Continuando nossos passeios pelo lindo Parque da Cantareira, após o Núcleo Pedra GrandeNúcleo Cabuçu e o Núcleo Engordador (imperdíveis, não deixe de visitar!), fomos ao Núcleo Águas Claras. Inaugurado no ano 2000, foi o terceiro núcleo aberto à visitação, apesar  de  projetos para sua abertura existirem desde a década de 1970. Fruto de uma parceria entre o Instituto Florestal e a Congregação das Associações da Serra da Cantareira, o seu nome vem da microbacia na qual o núcleo está localizado, que é formada pelo Ribeirão Águas Claras. 

O Núcleo Águas Claras está localizado na divisa de São Paulo com Mairiporã, que tem 80% de sua área decretada como área de proteção aos mananciais. Como os demais núcleos do parque, este também tem como objetivo educar e conscientizar a população para a preservação dos mananciais e do meio ambiente. O núcleo dispõe de bilheteria, estacionamento, portaria e administração, centro de visitantes, playground, sanitários e belíssimas trilhas no meio da Mata Atlântica.

 

A Trilha das Águas, de nível fácil,  tem aproximadamente 1 km de extensão, e leva o visitante próximo ao Ribeirão Águas Claras. É uma delícia ver águas límpidas como as do ribeirão em plena São Paulo – ainda tenho esperanças que nossos queridos rios Tietê e Pinheiros, e tantos outros rios e córregos maltratados de nossa cidade, possam ser despoluídos. Não seria maravilhoso? A Trilha da Samambaia-açu, de 1,4 km de extensão, tem grau de dificuldade médio, e passa por uma belíssima alameda de samambaias-açu. Ameaçadas de extinção devido à extração de xaxim, elas chegam a atingir 2,5m de altura! A principal trilha do núcleo é a Trilha da Suçuarana, de grau de dificuldade médio, com 1,9 km de extensão. O seu nome vem do belo felino (também chamado de onça parda ou puma), que habita as terras do Parque da Cantareira. Apesar de ser difícil de avistá-lo, já que se trata de um animal arredio de hábitos noturnos,  vários de seus rastros foram encontrados no parque, o que é surpreendente numa metrópole como São Paulo! A trilha liga os núcleos Águas Claras e Pedra Grande, e passa por lindos bosques de pinheiros e árvores com até 30m de altura. No final da trilha o visitante estará bem próximo ao Lago das Carpas e a Pedra Grande: quem não quiser encarar a subida íngreme do Núcleo Pedra Grande, tem uma boa alternativa na Trilha da Suçuarana para chegar ao topo da serra. Como em todo o Parque da Cantareira, por se tratar de área de proteção ambiental, a entrada de animais domésticos não é permitida, e nem tampouco pipas, bolas, churrasqueiras, aparelhos sonoros ou instrumentos musicais. Não há lanchonetes em seu interior, portanto, leve água e lanche.

 

O Núcleo está localizado na Avenida José Ermírio de Morais, próximo ao bairro do Tucuruvi, ao lado do portal de Mairiporã. Não há linhas de ônibus que passem pela avenida – se for de transporte público, vá até a Estação Santana do metrô (linha azul), e pegue a linha 1756, em direção à Pedra Branca (cheque sempre com o site da SP Trans). O õnibus vai até o Horto Florestal, que fica próximo ao Núcleo Pedra Grande - o núcleo Águas Claras pode ser acessado por lá, através da Trilha da Suçuarana. Está aberto aos sábados, domingos e feriados, das 8:30 às 17:00, mas a bilheteria está aberta somente até às 15:00, com ingressos a R$ 6,00 por pessoa.

 

Eu simplesmente adoro o Parque da Cantareira e todos os seus núcleos! O Núcleo Águas Claras não é tão conhecido pela população, mas isso não significa que não valha a pena conhecê-lo – muito pelo contrário! Para quem mora numa cidade como São Paulo, ter a nossa disposição um recanto cheio de verde, com paisagens de tirar o fôlego no meio da Mata Atlântica, é mais do que um privilégio.

A entrada do Núcleo Águas Claras, do Parque Estadual da Cantareira.

A entrada do Núcleo Águas Claras, do Parque Estadual da Cantareira.

O núcleo fica ao lado do Portal do município de Mairiporã.

O núcleo fica ao lado do Portal do município de Mairiporã.

É possível estacionar em frente à entrada do parque, e lá dentro também.

É possível estacionar em frente à entrada do parque, e lá dentro também.

O núcleo está localizado bem na divisa dos municípios de São Paulo e Mairiporã.

O núcleo está localizado bem na divisa dos municípios de São Paulo e Mairiporã.

Algumas informações importantes sobre o funcionamento do parque.

Algumas informações importantes sobre o funcionamento do parque.

E algumas informações sobre a visitação do parque!

E algumas informações sobre a visitação do parque!

O mapa do parque, com suas trilhas

O mapa do parque, com suas trilhas

O centro de visitantes bem na entrada do parque, que tem uma maquete do parque e uma mostra dos animais e insetos existentes no parque.

O centro de visitantes bem na entrada do parque, que tem uma maquete do parque e uma mostra dos animais e insetos existentes no parque.

As belas flores na entrada

As belas flores na entrada.

O núcleo tem um pequeno playground para a criançada.

O núcleo tem um pequeno playground para a criançada.

E uma pequena área de piquenique, para comer aquele lanchinho.

E uma pequena área de piquenique, para comer aquele lanchinho.

Se você se esquecer de trazer o lanchinho, tem uma bananeira bem atrás da mesa de piquenique!

Se você se esquecer de trazer o lanchinho, tem uma bananeira bem atrás da mesa de piquenique!

E uma amoreira carregada de frutos!

E uma amoreira carregada de frutos!

Os belos pinheiros-do-paraná ou araucárias, única espécie de pinheiro nativa do Brasil.

Os belos pinheiros-do-paraná ou araucárias, única espécie de pinheiro nativa do Brasil.

A bela trilha que se inicia logo depois da entrada do parque.

A bela trilha que se inicia logo depois da entrada do parque.

A trilha é ladeada por imponentes pinheiros-do-paraná e outras espécies da Mata Atlântica.

A trilha é ladeada por imponentes pinheiros-do-paraná e outras espécies da Mata Atlântica.

As araucárias foram introduzidas no parque no final do século XIX, quando experimentos de silvicultura estavam sendo feitos na época.

As araucárias foram introduzidas no parque no final do século XIX, quando experimentos de silvicultura estavam sendo feitos na época.

A primeira trilha se inicia com uma descida. Mas lembre-se: a gente tem de subir tudo isso na volta!

A primeira trilha se inicia com uma descida. Mas lembre-se: a gente tem de subir tudo isso na volta!

A trilha recebe a sombra de belas árvores que a margeiam

A trilha recebe a sombra de belas árvores que a margeiam

A majestosa Mata Atlântica, a floresta de maior biodiversidade do planeta!

A majestosa Mata Atlântica, a floresta de maior biodiversidade do planeta!

Uma casinha de marimbondos - cuidado!

Uma casinha de marimbondos – cuidado!

Um buraco de tatu. Será que é a casinha do Fuleco, se escondendo de seu nome infeliz?

Um buraco de tatu. Será que é a casinha do Fuleco, se escondendo de seu nome infeliz?

Os blocos de granito que são abundantes no Parque da Cantareira.

Os blocos de granito que são abundantes no Parque da Cantareira.

Que beleza de mata!

Que beleza de mata!

Estava bem quente no dia de nossa visita... mas a sombra das árvores era um refresco natural!

Estava bem quente no dia de nossa visita… mas a sombra das árvores era um refresco natural!

Abrace uma árvore você também!

Abrace uma árvore você também!

Após descer a trilha da entrada, chegamos às trilhas principais do núcleo. A trilha da Suçuarana liga o núcleo Águas Claras ao Núcleo Pedra Grande.

Após descer a trilha da entrada, chegamos às trilhas principais do núcleo. A trilha da Suçuarana liga o núcleo Águas Claras ao Núcleo Pedra Grande.

A minha direita, fica a entrada do parque; à esquerda, a Trilha Suçuarana.

A minha direita, fica a entrada do parque; à esquerda, a Trilha Suçuarana.

O início da trilha da samambaia-açu, trilha circular com grau de dificuldade médio, com 1.410 m de extensão.

O início da trilha da samambaia-açu, trilha circular com grau de dificuldade médio, com 1.410 m de extensão.

O belo início da trilha, com seus pinheiros e samambaias.

O belo início da trilha, com seus pinheiros e samambaias.

A trilha ladeada pelos onipresentes pinheiros-do-paraná.

A trilha ladeada pelos onipresentes pinheiros-do-paraná.

Além dos pinheiros-do-paraná, foram introduzidas outras espécies de pinheiros do gênero Pinus.

Além dos pinheiros-do-paraná, foram introduzidas outras espécies de pinheiros do gênero Pinus.

Hoje se sabe que a introdução de pinheiros exóticos em áreas de preservação não é o melhor procedimento. Apesar disso, foi possível se observar como as espécies exóticas e nativas se desenvolvem conjuntamente.

Hoje se sabe que a introdução de pinheiros exóticos em áreas de preservação não é o melhor procedimento. Apesar disso, foi possível se observar como as espécies exóticas e nativas se desenvolvem conjuntamente.

Os belos pinheiros, nativos e exóticos, agora fazem parte da linda paisagem do Parque da Cantareira.

Os belos pinheiros, nativos e exóticos, agora fazem parte da linda paisagem do Parque da Cantareira.

As raízes que formam uma escultura natural.

As raízes que formam uma escultura natural.

No meio da trilha da Samambaia-açu, temos a entrada da trilha das águas, que tem aproximadamente 1 km de extensão.

No meio da trilha da Samambaia-açu, temos a entrada da trilha das águas, que tem aproximadamente 1 km de extensão.

A trilha, de grau de dificuldade fácil, percorre a mata ciliar do Ribeirão Águas Claras.

A trilha, de grau de dificuldade fácil, percorre a mata ciliar do Ribeirão Águas Claras.

Na trilha podemos encontrar uma pequena bica d´água e pequenas corredeiras e quedas d´água.

Na trilha podemos encontrar uma pequena bica d´água e pequenas corredeiras e quedas d´água.

A água é geladinha e cristalina!

A água é geladinha e cristalina!

O Ribeirão Águas Claras, que dá nome ao núcleo.

O Ribeirão Águas Claras, que dá nome ao núcleo. 

As quedas d´água

As quedas d´água

O núcleo se localiza entre os municípios de Mairiporã e São Paulo. Mairiporã tem 80% de sua área decretada como área de proteção aos mananciais.

O núcleo se localiza entre os municípios de Mairiporã e São Paulo. Mairiporã tem 80% de sua área decretada como área de proteção aos mananciais.

Isso é um verdadeiro tesouro que precisa ser preservado!

Isso é um verdadeiro tesouro que precisa ser preservado!

O tronco de um pinheiro!

O tronco de um pinheiro!

A bela mata ciliar do Ribeirão das Águas Claras.

A bela mata ciliar do Ribeirão das Águas Claras.

Que folhas enormes!

Que folhas enormes!

Que lindo!

Que lindo!

Uma samambaia-açu

Uma samambaia-açu

Desvio de rota. Todos para lá!

Desvio de rota. Todos para lá!

Operações na selva, com a minha "metralhadora"!

Operações na selva, com a minha “metralhadora”!

Que belo bosque!

Que belo bosque!

Pinheiros-do-paraná, que bom tê-los como areia no mar...

Pinheiros-do-paraná, que bom tê-los como areia no mar…

A riqueza da Mata Atlântica é impressionante!

A riqueza da Mata Atlântica é impressionante!

Cipós!

Cipós!

Gostaram dos meus enfeites de cabelo, diretamente dos pinheiros?

Gostaram dos meus enfeites de cabelo, diretamente dos pinheiros? 

O meu guarda-sol gigante!

O meu guarda-sol gigante!

A paisagem se alterna entre bosques de pinheiros e samambaias gigantes.

A paisagem se alterna entre bosques de pinheiros e samambaias gigantes.

Que tal algumas pinhas para enfeitar sua casa?

Lindas pinhas 

A magnífica alameda das samambaias-açu

A magnífica alameda das samambaias-açu

As samambaias-açu podem atingir até 2,5 m de altura, e só sobrevivem em florestas bem preservadas.

As samambaias-açu podem atingir até 2,5 m de altura, e só sobrevivem em florestas bem preservadas.

As samambaias-açu são árvores extremamente antigas, que existem desde o período jurássico.

As samambaias-açu são árvores extremamente antigas, que existem desde o período jurássico.

Olha o tamanho dessas folhas de samambaia!

Olha o tamanho dessas folhas de samambaia!

Não são lindas?

Não são lindas?

As samambaias "bebês"! Samambaias-açu necessitam da sombra de outras árvores maiores para se reproduzir - daí a necessidade de florestas preservadas.

As samambaias “bebês”! Samambaias-açu necessitam da sombra de outras árvores maiores para se reproduzir – daí a necessidade de florestas preservadas.

Algumas informações sobre as samambaias-açu

Algumas informações sobre as samambaias-açu

Devido à extração de xaxim, as samambaias-açu correm o risco de extinção. Desde 1988, a sua comercialização é proibida.

Devido à extração de xaxim, as samambaias-açu correm o risco de extinção. Desde 1988, a sua comercialização é proibida.

O xaxim natural

O xaxim natural

Os pinheiros e as samambaias-açu estão totalmente integrados à paisagem do parque.

Os pinheiros e as samambaias-açu estão totalmente integrados à paisagem do parque.

Outra samambaia gigante

Outra samambaia gigante

Que bela alameda!

Que bela alameda!

Chegando ao fim da trilha!

Chegando ao fim da trilha!

Me sinto no Jurassic Park - ainda bem que não tem nenhum dinossauro!

Me sinto no Jurassic Park – ainda bem que não tem nenhum dinossauro!

E demos a volt completa na Trilha da Samambaia-açu. No fim da trilha há um banquinho bem providencial!

E demos a volt completa na Trilha da Samambaia-açu. No fim da trilha há um banquinho bem providencial!

A trilha da Suçuarana, que liga os núcleos Águas Claras e Pedra Grande.

A trilha da Suçuarana, que liga os núcleos Águas Claras e Pedra Grande.

A trilha, de grau de dificuldade médio, tem 1,2 km de extensão, e passa por bosques de pinheiros e mata ciliar, com árvores de até 30 m de altura.

A trilha, de grau de dificuldade médio, tem 1,2 km de extensão, e passa por bosques de pinheiros e mata ciliar, com árvores de até 30 m de altura.

O nome da trilha vem da suçuarana, o maior felino encontrado no Parque da Cantareira. A suçuarana é também conhecida como onça parda ou puma.

O nome da trilha vem da suçuarana, o maior felino encontrado no Parque da Cantareira. A suçuarana é também conhecida como onça parda ou puma.

Vários rastros do belo felino foram encontrados no parque. Isso é um fato surpreendente numa metrópole como São Paulo!

Vários rastros do belo felino foram encontrados no parque. Isso é um fato surpreendente numa metrópole como São Paulo!

Apesar da suçuarana habitar as terras do parque, muito dificilmente ela pode ser avistada, devido aos seus hábitos noturnos.

Apesar da suçuarana habitar as terras do parque, muito dificilmente ela pode ser avistada, devido aos seus hábitos noturnos.

No final da trilha, chegamos ao Núcleo Pedra Grande, perto do Lago das Carpas e da Pedra Grande, de onde temos uma bela vista de São Paulo.

No final da trilha, chegamos ao Núcleo Pedra Grande, perto do Lago das Carpas e da Pedra Grande, de onde temos uma bela vista de São Paulo.

Para quem não quiser encarar a subida íngreme do Núcleo Pedra Grande, a trilha da Suçuarana, que tem muito menos aclives, é uma boa alternativa para se chegar ao topo da Serra da Cantareira.

Para quem não quiser encarar a subida íngreme do Núcleo Pedra Grande, a trilha da Suçuarana, que tem muito menos aclives, é uma boa alternativa para se chegar ao topo da Serra da Cantareira.

A onipresente Araucária, a rainha da Cantareira!

A onipresente Araucária, a rainha da Cantareira!

Gostaram? Não deixem de visitar esse belo núcleo do Parque da Cantareira, a maior floresta urbana do mundo! Até o próximo passeio!

Gostaram? Não deixem de visitar esse belo núcleo do Parque da Cantareira, a maior floresta urbana do mundo! Até o próximo passeio!

Veja a localização no mapa:

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

8 comments to Parque da Cantareira – Núcleo Águas Claras Em Foco

  • Anonymous  says:

    Que beleza tudo isso !! Pena que as pessoas não dão o valor Merecido !!

  • Mina Yodono  says:

    É verdade! Esse parque é um verdadeiro tesouro que deve ser preservado!

  • Fábio  says:

    Olá, Mina.

    Gostei muito da sua postagem sobre o Parque da Cantareira. Ainda não o conheço, mas vou visitá-lo em breve com certeza.

    Obrigado por compartilhar essa beleza natural!

    Abs

    • Mina  says:

      Obrigada, Fábio! Que bom que você gostou do post, o Parque da Cantareira realmente é lindo e vale a visita! Um grande abraço

  • José Carlos Moreira TORRES  says:

    Prezada Nina estamos produzindo a nova edição do nosso Guia e gostaríamos de reproduzir a sua reportagem sobre o Parque Estadual da Cantareira
    Agradeço antecipado seu retorno acusando o recebimento e manifestando-se
    Att
    Torres
    11 4482-1703 e 99557-3444

    • Mina  says:

      Bom dia, José Carlos! Tudo bem, só gostaria que vcs publicassem o nosso link. Um grande abraço

  • Marisa  says:

    Ola Mina.
    Gostaria de saber se as áreas para piquenique são legais. Qual dos núcleos é melhor para isso?
    E também se é possível subir ate a pedra grande de carro ou parte do caminho.
    Obrigada
    Parabéns pelo blog
    Marisa

    • Mina  says:

      Olá, Marisa! Obrigada, fico feliz que tenha gostado do blog! Os parques da Cantareira tem áreas com mesas para piquenique. Na minha opinião, o melhor para piquenique é o Núcleo Engordador. Não sei se dá para subir a Trilha da Pedra Grande de carro – os veículos que eu vi são da administração do parque, que são utilizados mais para fins de vigilância. Todos os frequentadores tem de subir a pé mesmo. A trilha é meio puxada, mas vale a pena! Um grande abraço

Deixe um comentário

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam