USP Cidade Universitária Em Foco

O relógio solar na Praça da Reitoria. Foi esculpido em 1985 por Caetano Fraccaroli, escultor e professor da Faculdade de Arquitetura da USP

A Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira foi o meu segundo lar por cinco anos: um ano no Instituto de Matemática e Estatística e quatro na Faculdade de Economia e Administração e Contabilidade. Depois de minha formatura no curso de Administração de Empresas, voltei pouquíssimas vezes. Por isso, foi emocionante rever minha querida faculdade e todo o belíssimo campus, após tantos anos. Muitas coisas mudaram desde os meus tempos de estudante. Naquela época, não havia linhas ferroviárias, nem tampouco linhas de metrô por perto. A Cidade Universitária fica a aproximadamente 25 km do centro da cidade -  ir até a USP sem carro, que era o meu caso, se transformava numa tremenda maratona. O trajeto de ônibus podia demorar 1, 2 horas. Isso porque tínhamos de estar na sala de aula às 7:30 da manhã! Mas para quem tinha estudado em escola pública a vida inteira, fazer parte da USP era uma grande vitória. E todo o sacrifício valeu a pena, com certeza!

 

Com mais de 8 milhões de metros quadrados de muito verde, o que muita gente não sabe é que, além de ser um centro de excelência acadêmica, a Cidade Universitária é também uma bela área de lazer! Fundada em 1968 e localizada na zona oeste de São Paulo, a Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira engloba o centro administrativo da Universidade de São Paulo. Ela abriga a maior parte das unidades de ensino da USP, além de um centro esportivo, um conjunto residencial, um hospital e diversas instituições de pesquisa e cultura, a maioria delas vinculadas à universidade. A sua construção já estava prevista desde a década de 1930, com a reserva de uma área da antiga Fazenda Butantã para a sua instalação (a outra parte foi ocupada pelo Instituto Butantan). Devido à falta de verbas, o projeto foi adiado por anos, até ser retomado na década de 1960.

 

Com quase 90.000 alunos matriculados, a USP é uma das maiores e mais prestigiadas instituições de ensino superior da América Latina e do mundo. Criada em 1934 pelo então governador do estado Armando de Salles Oliveira, a Universidade de São Paulo surgiu da união da então recém-criada Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, com faculdades já existentes como a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e a Faculdade de Direito (que havia sido inaugurada mais de 100 anos antes, em 1827!).  Na década de 1960, a maioria das unidades foi transferida para a Cidade Universitária. A Faculdade de Direito, no entanto, continua até hoje no Largo de São Francisco, e a Faculdade de Medicina está na Avenida Dr. Arnaldo desde 1931, próximo à Avenida Paulista. A universidade conta ainda com um campus na zona leste da cidade, além de diversas unidades no interior do estado. Vários museus conceituados também pertencem à universidade, como o Museu Paulista, também conhecido como Museu do Ipiranga, e o Museu de Arte Contemporânea, o MAC, com unidades na Cidade Universitária e no Parque do Ibirapuera.

 

Visitar a Cidade Universitária é um ótimo programa, com seus amplos espaços, bosques e belas alamedas arborizadas. É um ótimo lugar para caminhar, correr e andar de bicicleta. Diversas corridas, passeios ciclísticos e eventos esportivos são sediados ali. Além de atividades físicas, podemos encontrar dezenas de obras de arte, centros culturais, edifícios de diversos estilos arquitetônicos, e museus interessantes espalhados pelo campus, como o Museu de Oceanografia e o Museu de Geologia. A Praça do Relógio é um ótimo lugar para relaxar. O famoso cachorro quente da USP é imperdível! E tudo isso com a vantagem de não ser tão lotado como vários parques da cidade. Logicamente, há questões de falta de segurança que também acometem o campus, especialmente à noite – pela sua imensidão, incidentes ocorrem, mas diria que este é um problema de São Paulo como um todo, que precisa ser resolvido pelo poder público urgentemente! Ou seja, quando estiver na cidade, fique esperto e não dê bobeira, que seu passeio será tranquilo e sem incidentes. Observamos também a falta de manutenção de vários edifícios e monumentos – um problema antigo, que ocorre desde os meus tempos de estudante, e que acontece em toda a cidade (infelizmente!). Mas isso não tira, de modo algum, o prazer do passeio pelo campus!

 

O portão principal fica no encontro da Rua Alvarenga com a Av. Afrânio Peixoto, no bairro do Butantan. Preste atenção nos horários de entrada: de segunda a sexta, o acesso está liberado das 5:00 às 20:00; e aos sábados, das 5:00 às 14:00. Aos domingos e feriados, o acesso é controlado. Várias linhas de ônibus servem a Cidade Universitária, e a Estação Cidade Universitária da CPTM (Linha 9 – Esmeralda), e a Estação Butantã do Metrô (Linha Amarela) estão relativamente próximas. A Cidade Universitária também é servida por duas linhas de ônibus gratuitas, o Circular, que percorrem todo o campus, de segunda a sábado. O que você está esperando para conhecer?

A entrada principal da Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira

A entrada principal da Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira

A Praça Professor Reinaldo Porchat fica bem na entrada do campus

A Praça Professor Reinaldo Porchat fica bem na entrada do campus 

Estátua de Armando de Salles Oliveira, esculpida pelo artista Bruno Giorgi, em homenagem ao governador de São Paulo que inaugurou a USP em 1934.

Estátua de Armando de Salles Oliveira, esculpida pelo artista Bruno Giorgi, em homenagem ao governador de São Paulo que inaugurou a USP em 1934.

Ali também se encontra a Academia de Polícia Civil Dr. Coriolano Nogueira Cobra, responsável pelo recrutamento de novos policiais. No segundo andar do pavilhão está o Museu do Crime, com um interessante acervo sobre incêndios, armas, drogas, falsificações, acidentes de trânsito, crimes e criminosos famosos, como o Crime da Mala.

Ali também se encontra a Academia de Polícia Civil Dr. Coriolano Nogueira Cobra, responsável pelo recrutamento de novos policiais. No segundo andar do pavilhão está o Museu do Crime, com um interessante acervo sobre incêndios, armas, drogas, falsificações, acidentes de trânsito, crimes e criminosos famosos, como o Crime da Mala. 

O Centro de Visitantes, que fornece informações aos frequentadores desde 1971.

O Centro de Visitantes, que fornece informações aos frequentadores desde 1971. 

A Avenida da Universidade, uma das belas vias arborizadas do campus

A Avenida da Universidade, uma das belas vias arborizadas do campus

Parque dos Dinossauros? Um pequeno playground na Faculdade de Educação. Ela abriga o Museu da Educação e do Brinquedo, composto de diversos brinquedos e brincadeiras, jogos tradicionais, fotos e material pedagógico. Está aberto de terça à sexta, das 10h às 17h, com entrada gratuita

Parque dos Dinossauros? Um pequeno playground na Faculdade de Educação. Ela abriga o Museu da Educação e do Brinquedo, composto de diversos brinquedos e brincadeiras, jogos tradicionais, fotos e material pedagógico. Está aberto de terça à sexta, das 10h às 17h, com entrada gratuita

O Paço das Artes, criado em 1970, com o objetivo de promover exposições de arte, conferências, cursos, palestras e audições. Abre de terça à sexta, das 11:30 às 19:00, e nos finais de semana e feriados das 12:30 às 17:30, com entrada gratuita

O Paço das Artes, criado em 1970, com o objetivo de promover exposições de arte, conferências, cursos, palestras e audições. Abre de terça à sexta, das 11:30 às 19:00, e nos finais de semana e feriados das 12:30 às 17:30, com entrada gratuita 

E chegamos à Praça da Reitoria

E chegamos à Praça da Reitoria 

O Centro de Práticas Esportivas, o CEPE-USP, inaugurado em 1971. Foi ampliado para receber os Jogos Pan-americanos em 1975, que acabou não acontecendo no local: devido a um surto de meningite na cidade, os jogos foram sediados no México. O centro dispõe de piscinas, quadras poliesportivas, pistas de corrida e estádios, e é de uso exclusivo dos funcionários e alunos da USP.

O Centro de Práticas Esportivas, o CEPE-USP, inaugurado em 1971. Foi ampliado para receber os Jogos Pan-americanos em 1975, que acabou não acontecendo no local: devido a um surto de meningite na cidade, os jogos foram sediados no México. O centro dispõe de piscinas, quadras poliesportivas, pistas de corrida e estádios, e é de uso exclusivo dos funcionários e alunos da USP. 

"Homenagem a Ernesto de Souza Campos", esculpido por Luiz Morrone em 1982, em comemoração ao centenário de nascimento do professor que foi um dos fundadores da USP.

“Homenagem a Ernesto de Souza Campos”, esculpido por Luiz Morrone em 1982, em comemoração ao centenário de nascimento do professor que foi um dos fundadores da USP.

"Homenagem a Julio de Mesquita Filho", esculpida por Caetano Fraccaroli, em 1970. Mesquita Filho foi um jornalista e advogado paulista, e um dos fundadores da USP.

“Homenagem a Julio de Mesquita Filho”, esculpida por Caetano Fraccaroli, em 1970. Mesquita Filho foi um jornalista e advogado paulista, e um dos fundadores da USP.

O relógio solar na Praça da Reitoria. Foi esculpido em 1985 por Caetano Fraccaroli, escultor e professor da Faculdade de Arquitetura da USP

O relógio solar na Praça da Reitoria. Foi esculpido em 1985 por Caetano Fraccaroli, escultor e professor da Faculdade de Arquitetura da USP 

Foi instalado em cima de um piso de mosaico português, de acordo com a latitude do local, sob orientação do Instituto Astronômico e Geofísico da USP. Apesar disso, não se pode dizer que ele seja muito preciso...

Foi instalado em cima de um piso de mosaico português, de acordo com a latitude do local, sob orientação do Instituto Astronômico e Geofísico da USP. Apesar disso, não se pode dizer que ele seja muito preciso…

Essa cachorrinha fez questão de posar para o blog!

Essa cachorrinha fez questão de posar para o blog! 

Uma geral da Praça da Reitoria e seu chafariz - tem até um arco-iris para ficar registrado no blog!

Uma geral da Praça da Reitoria e seu chafariz – tem até um arco-iris para ficar registrado no blog! 

O prédio da Reitoria, que reúne a administração de toda a universidade. Nesse miolo também se encontram um anfiteatro, uma sala de cinema e o restaurante central.

O prédio da Reitoria, que reúne a administração de toda a universidade. Nesse miolo também se encontram um anfiteatro, uma sala de cinema e o restaurante central.

O sino de bronze que foi doado à USP pela Universidade de Coimbra. Originalmente, iria fazer parte da torre monumental que fica na Praça do Relógio. Ao invés disso, o relógio foi colocado nessa estrutura de concreto de 5m, ao lado do prédio da Reitoria.

O sino de bronze que foi doado à USP pela Universidade de Coimbra. Originalmente, iria fazer parte da torre monumental que fica na Praça do Relógio. Ao invés disso, o relógio foi colocado nessa estrutura de concreto de 5m, ao lado do prédio da Reitoria. 

O Museu de Arte Contemporânea, o MAC, um dos mais importantes museus de arte moderna e contemporânea da América Latina. Seu acervo possui mais de 10.000 peças, entre pinturas, esculturas, fotografias e peças conceituais de artistas como Picasso, Matisse, Miró, Kandinsky e Modigliani, entre outros. Atrás de mim, a escultura "Perfis", de Simon Benetton.

O Museu de Arte Contemporânea, o MAC, um dos mais importantes museus de arte moderna e contemporânea da América Latina. Seu acervo possui mais de 10.000 peças, entre pinturas, esculturas, fotografias e peças conceituais de artistas como Picasso, Matisse, Miró, Kandinsky e Modigliani, entre outros. Atrás de mim, a escultura “Perfis”, de Simon Benetton.

A escultura "Ultramarinho" de Tomie Ohtake. O museu foi criado em 1963, quando a USP recebeu o acervo do Museu de Arte Moderna de Francisco Matarazzo Sobrinho, que era o seu presidente à época.

A escultura “Ultramarinho” de Tomie Ohtake. O museu foi criado em 1963, quando a USP recebeu o acervo do Museu de Arte Moderna de Francisco Matarazzo Sobrinho, que era o seu presidente à época. 

A escultura "O quadrado, o círculo e o disco fragmentado", de Emanoel Araujo. O MAC ocupa três prédios: este da Cidade Universitária, e dois no Parque do Ibirapuera. Além de exposições, também promovem palestras, cursos e atividades diversas voltadas ao público em geral.

A escultura “O quadrado, o círculo e o disco fragmentado”, de Emanoel Araujo. O MAC ocupa três prédios: este da Cidade Universitária, e dois no Parque do Ibirapuera. Além de exposições, também promovem palestras, cursos e atividades diversas voltadas ao público em geral. 

A escultura "Tampas", de Ricardo Ribenboin. O MAC da Cidade Universitária está na Rua da Praça do Relógio, e está aberto de terça a domingo, com entrada gratuita.

A escultura “Tampas”, de Ricardo Ribenboin. O MAC da Cidade Universitária está na Rua da Praça do Relógio, e está aberto de terça a domingo, com entrada gratuita.

A Praça do Relógio, no coração da Cidade Universitária. Foi inaugurada em 1971, e reinaugurada em 1997, depois de uma ampla reforma realizada com projeto paisagístico de professores da universidade.

A Praça do Relógio, no coração da Cidade Universitária. Foi inaugurada em 1971, e reinaugurada em 1997, depois de uma ampla reforma realizada com projeto paisagístico de professores da universidade. 

A praça foi originalmente concebida para abrigar prédios e equipamentos para receber visitantes e alunos, como rodoviária, restaurantes, dormitórios, etc. Atualmente, a praça é um grande espaço aberto de 176.000 m².

A praça foi originalmente concebida para abrigar prédios e equipamentos para receber visitantes e alunos, como rodoviária, restaurantes, dormitórios, etc. Acabou se tornando num grande espaço aberto de 176.000 m².

A torre monumental, no centro da Praça do Relógio. Sua localização central no campus foi idealizada para que a torre se tornasse num marco de orientação física e espiritual da USP.

A torre monumental, no centro da Praça do Relógio. Sua localização central no campus foi idealizada para que a torre se tornasse num marco de orientação física e espiritual da USP. 

A torre monumental foi doada pela comunidade portuguesa, e tem um relógio no seu topo - daí o nome da praça. No projeto original ela teria um sino, aquele que está ao lado da Reitoria. A obra foi projetada por Rino Levi e inaugurada em 1973. É composta de 2 placas de concreto com 50 m de altura, e 10 m de comprimento.

A torre monumental foi doada pela comunidade portuguesa, e tem um relógio no seu topo – daí o nome da praça. No projeto original ela teria um sino, aquele que está ao lado da Reitoria. A obra foi projetada por Rino Levi e inaugurada em 1973. É composta de 2 placas de concreto com 50 m de altura, e 10 m de comprimento. 

A convite de Rino Levi, a parte escultórica da obra foi confiada à professora de arquitetura Elisabeth Nobiling. Foram esculpidos 12 painéis de baixo e alto-relevo, 6 m de cada lado, representando o mundo da fantasia e o mundo da realidade.

A convite de Rino Levi, a parte escultórica da obra foi confiada à professora de arquitetura Elisabeth Nobiling. Foram esculpidos 12 painéis de baixo e alto-relevo, 6 de cada lado, representando o mundo da fantasia e o mundo da realidade. 

No piso, executado na técnica do mosaico português, encontra-se uma frase idealizada por Miguel Reale, o 16º reitor da USP: "No universo da cultura, o centro está em toda a parte".

No piso, executado na técnica do mosaico português, encontra-se uma frase idealizada por Miguel Reale, o 16º reitor da USP: “No universo da cultura, o centro está em toda a parte”.

A Praça do Relógio é um agradável ponto de encontro dos visitantes e local de reunião dos alunos da universidade. Apreciar o pôr-do-sol na praça é uma das atividades preferidas dos frequentadores.

A Praça do Relógio é um agradável ponto de encontro dos visitantes e local de reunião dos alunos da universidade. Apreciar o pôr-do-sol na praça é uma das atividades preferidas dos frequentadores. 

A praça é uma bela área verde, com jardins, árvores e canteiros. Na praça foram plantadas 4.000 mudas de 60 espécies nativas da Mata Atlântica, como o pau-brasil, jatobá e o jequitibá.

A praça é uma bela área verde, com jardins, árvores e canteiros. Na praça foram plantadas 4.000 mudas de 60 espécies nativas da Mata Atlântica, como o pau-brasil, jatobá e o jequitibá.

Foram plantadas também 300 mudas de espécies do cerrado, 1.700 mudas de espécies da restinga, 1.000 mudas do campo rupestre, 700 mudas da mata descídua e 1.200 mudas da mata araucária. Com isso, a praça reproduz os seis ecossistemas predominantes no estado de São Paulo.

Foram plantadas também 300 mudas de espécies do cerrado, 1.700 mudas de espécies da restinga, 1.000 mudas do campo rupestre, 700 mudas da mata decídua e 1.200 mudas da mata araucária. Com isso, a praça reproduz os seis ecossistemas predominantes no estado de São Paulo. 

O antigo edifício da Reitoria, que está sendo reformado para receber novamente a administração central da universidade. A TV e Rádio USP, que funcionavam no local, foram transferidos para outro prédio dentro do campus.

O antigo edifício da Reitoria, que está sendo reformado para receber novamente a administração central da universidade. A TV e Rádio USP, que funcionavam no local, foram transferidos para outro prédio dentro do campus.

A Avenida Professor Luciano Gualberto

A Avenida Professor Luciano Gualberto 

A praça dos bancos, com diversas agências bancárias.

A praça dos bancos, com diversas agências bancárias.

Na esquina da Avenida Professor Luciano Gualberto e Avenida Professor Lúcio M. Rodrigues.

Na esquina da Avenida Professor Luciano Gualberto e Avenida Professor Lúcio M. Rodrigues. 

A escultura "Missão", de Erasmo M.C. Tolosa, em frente à Escola de Comunicações e Artes, a ECA-USP. São oferecidos cursos de Artes Cênicas, Artes Visuais, Biblioteconomia, Educação Artística, Música e Turismo. Os seus cursos estão entre os mais concorridos da universidade.

A escultura “Missão”, de Erasmo M.C. Tolosa, em frente à Escola de Comunicações e Artes, a ECA-USP. São oferecidos cursos de Artes Cênicas, Artes Visuais, Biblioteconomia, Educação Artística, Música e Turismo. Os seus cursos estão entre os mais concorridos da universidade.

Os alunos dos cursos de Artes Dramáticas e Artes Cênicas escrevem, dirigem e participam de várias peças teatrais, que são exibidas no seu Teatro Laboratório, com entrada gratuita. Há vários famosos que se formaram nos cursos da ECA-USP, como William Bonner, Sandra Annenberg, Rodrigo Faro, Vera Holtz, Eliane Giardini, Matheus Nachtergaele, Edson Celulari, Lilia Cabral e Ney Latorraca, entre outros.

Os alunos dos cursos de Artes Dramáticas e Artes Cênicas escrevem, dirigem e participam de várias peças teatrais, que são exibidas no seu Teatro Laboratório, com entrada gratuita. Há vários famosos que se formaram nos cursos da ECA-USP, como William Bonner, Sandra Annenberg, Rodrigo Faro, Vera Holtz, Eliane Giardini, Matheus Nachtergaele, Edson Celulari, Lilia Cabral e Ney Latorraca, entre outros. 

Continuando na Avenida Prof. Luciano Gualberto, a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, a FEA-USP, meu lar por 4 anos! A FEA foi criada em 1946, e antes de se mudar para a Cidade Universitária, localizava-se no centro de São Paulo, na Rua Dr. Vila Nova.

Continuando na Avenida Prof. Luciano Gualberto, a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, a FEA-USP, meu lar por 4 anos! A FEA foi criada em 1946, e antes de se mudar para a Cidade Universitária, localizava-se no centro de São Paulo, na Rua Dr. Vila Nova.

Um mosaico no piso, com o desenho do deus romano Mercúrio, símbolo da FEA. A faculdade oferece o cursinho FEA-USP, um curso pré-vestibular gratuito, voltado para alunos de baixa renda.

Um mosaico no piso, com o desenho do deus romano Mercúrio, símbolo da FEA. A faculdade oferece o cursinho FEA-USP, um curso pré-vestibular gratuito, voltado para alunos de baixa renda. 

Escultura de Tomie Ohtake em forma de laço, está na entrada da FEA desde 2008, em comemoração aos 60 anos da faculdade. Várias figuras públicas se formaram na FEA, como Delfim Neto, Paulo Bonfá, Guido Mantega, João Sayad e Amyr Klink, entre outros.

Escultura de Tomie Ohtake em forma de laço, está na entrada da FEA desde 2008, em comemoração aos 60 anos da faculdade. Várias figuras públicas se formaram na FEA, como Delfim Neto, Paulo Bonfá, Guido Mantega, João Sayad e Amyr Klink, entre outros.

O Biênio, mais conhecido como o "Cirquinho da Poli", da Escola Politécnica da USP. Ali são ministrados os 2 primeiros anos dos cursos de Engenharia. A Poli foi fundada em 1893, e até a década de 1960 se encontrava no bairro da Luz. Entre seus ex-alunos estão Marcelo Tas, Mário Covas, Paulo Maluf, Carlos Zara, Olavo Setubal, Prestes Maia e Luis Inácio Anhaia Mello, entre outros.

O Biênio, mais conhecido como o “Cirquinho da Poli”, da Escola Politécnica da USP. Ali são ministrados os 2 primeiros anos dos cursos de Engenharia. A Poli foi fundada em 1893, e até a década de 1960 se encontrava no bairro da Luz. Entre seus ex-alunos estão Marcelo Tas, Mário Covas, Paulo Maluf, Carlos Zara, Olavo Setúbal, Prestes Maia e Luis Inácio Anhaia Mello, entre outros. 

Será a caixa-forte do Tio Patinhas? Não! É o Laboratório de Alta Tensão do Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP. Era também conhecido como a "Casa do Trovão", pelos ruídos produzidos nos experimentos de alta tensão. Inaugurado em 1952, é o prédio mais antigo da USP na Cidade Universitária.

Será a caixa-forte do Tio Patinhas? Não! É o Laboratório de Alta Tensão do Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP. Era também conhecido como a “Casa do Trovão”, pelos ruídos produzidos nos experimentos de alta tensão. Inaugurado em 1952, é o prédio mais antigo da USP na Cidade Universitária. 

Um coqueiro carregado de frutos!

Um coqueiro carregado de frutos!

No fim da Avenida Prof. Luciano Gualberto, chegamos à Praça Ramos de Azevedo. Ali está o imponente Monumento a Ramos de Azevedo, obra do escultor ítalo-brasileiro Galileo Emendabili. Foi inaugurado em 25 de janeiro de 1934, como uma homenagem póstuma ao grande engenheiro e arquiteto.

No fim da Avenida Prof. Luciano Gualberto, chegamos à Praça Ramos de Azevedo. Ali está o imponente Monumento a Ramos de Azevedo, obra do escultor ítalo-brasileiro Galileo Emendabili. Foi inaugurado em 25 de janeiro de 1934, como uma homenagem póstuma ao grande engenheiro e arquiteto. 

Originalmente, o monumento foi instalado na Avenida Tiradentes, em frente à Pinacoteca do Estado, uma das obras mais importantes de Ramos de Azevedo. Devido às obras do metrô, o monumento foi transferido em 1973 para a Cidade Universitária, próximo à Escola Politécnica, instituição que ele ajudou a criar e na qual atuou como professor e diretor.

Originalmente, o monumento foi instalado na Avenida Tiradentes, em frente à Pinacoteca do Estado, uma das obras mais importantes de Ramos de Azevedo. Devido às obras do metrô, o monumento foi transferido em 1973 para a Cidade Universitária, próximo à Escola Politécnica, instituição que ele ajudou a criar e na qual atuou como professor e diretor.

Na face norte do monumento está a figura de Ramos de Azevedo, segurando a planta de um projeto. O arquiteto é responsável por verdadeiros marcos paulistanos, como o Teatro Municipal, o Mercado Municipal de São Paulo, o Colégio Caetano de Campos, o Palácio da Justiça, a Casa das Rosas e o Palácio das Indústrias, para citar alguns exemplos.

Na face norte do monumento está a figura de Ramos de Azevedo, segurando a planta de um projeto. O arquiteto é responsável por verdadeiros marcos paulistanos, como o Teatro Municipal, o Mercado Municipal de São Paulo, o Colégio Caetano de Campos, o Palácio da Justiça, a Casa das Rosas e o Palácio das Indústrias, para citar alguns exemplos.

Na face sul, um grupo de construtores e trabalhadores.

Na face sul, um grupo de construtores e trabalhadores. 

Nas laterais há quatro figuras femininas, que representam a Arquitetura, a Pintura, a Escultura e a Engenharia.

Nas laterais há quatro figuras femininas, que representam a Arquitetura, a Pintura, a Escultura e a Engenharia. 

As figuras em bronze no topo do monumento simbolizam o progresso. O gênio é retratado montado num cavalo alado. Em suas mãos repousa a deusa Niké, que representa a vitória. A obra foi toda executada em granito e bronze, e tem uma altura total de 23,7 metros.

As figuras em bronze no topo do monumento simbolizam o progresso. O gênio é retratado montado num cavalo alado. Em suas mãos repousa a deusa Niké, que representa a vitória. A obra foi toda executada em granito e bronze, e tem uma altura total de 23,7 metros.

Além das unidades de ensino, a Cidade Universitária abriga diversos institutos de pesquisa, como o Instituto de Pesquisas Tecnológicas, que atua há mais de 100 anos no desenvolvimento da tecnologia brasileira.

Além das unidades de ensino, a Cidade Universitária abriga diversos institutos de pesquisa, como o Instituto de Pesquisas Tecnológicas, que atua há mais de 100 anos no desenvolvimento da tecnologia brasileira. 

A Rua do Lago

A Rua do Lago

A Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, que engloba os cursos de Ciências Sociais, Filosofia, Geografia, História e Letras. Fundada em 1934, juntamente com a USP, tem vários ex-alunos famosos como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o jornalista esportivo Juca Kfouri.

A Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, que engloba os cursos de Ciências Sociais, Filosofia, Geografia, História e Letras. Fundada em 1934, juntamente com a USP, tem vários ex-alunos famosos como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o jornalista esportivo Juca Kfouri.

Um "amiguinho" que encontramos no saguão do Instituto de Geociências. É uma réplica do esqueleto de Alossauro, que viveu no final do período Jurássico, da Era Mesozoica.

Um “amiguinho” que encontramos no saguão do Instituto de Geociências. É uma réplica do esqueleto de Alossauro, que viveu no final do período Jurássico, da Era Mesozoica. 

O Instituto abriga o interessante Museu de Geociências, que possui um importante acervo de cerca de 45.000 peças, entre amostras de minerais, minérios, rochas, fósseis e meteoritos.

O Instituto abriga o interessante Museu de Geociências, que possui um importante acervo de cerca de 45.000 peças, entre amostras de minerais, minérios, rochas, fósseis e meteoritos. 

O acervo inclui o meteorito Itapuranga, o 3º maior do Brasil! O Museu de Geociências está aberto de terça a domingo, com entrada gratuita.

O acervo inclui o meteorito Itapuranga, o 3º maior do Brasil! O Museu de Geociências está aberto de terça a domingo, com entrada gratuita.

A Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, FAU-USP, que foi fundada em 1948. O edifício, projetado pelo arquiteto e professor João Batista Vilanova Artigas foi tombado pelo patrimônio histórico em 1982. Curiosidade: o cineasta Fernando Meirelles e o compositor Chico Buarque estão entre seus ex-alunos!

A Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, FAU-USP, que foi fundada em 1948. O edifício, projetado pelo arquiteto e professor João Batista Vilanova Artigas foi tombado pelo patrimônio histórico em 1982. Curiosidade: o cineasta Fernando Meirelles e o compositor Chico Buarque estão entre seus ex-alunos! 

A Praça do Oceanográfico, para onde convergem a Rua do Lago e a Rua do Matão. Ao fundo, vemos o prédio do Bloco Didático do Instituto Oceanográfico.

A Praça do Oceanográfico, para onde convergem a Rua do Lago e a Rua do Matão. Ao fundo, vemos o prédio do Bloco Didático do Instituto Oceanográfico.

O esqueleto de uma baleia de Bryde, encontrada na região de Iguape, litoral sul do estado de São Paulo. O instituto Oceanográfico abriga o Museu Oceanográfico, que tem um acervo muito interessante de embarcações, instrumentos oceanográficos, aquários, animais preservados, painéis informativos, entre outros itens.

O esqueleto de uma baleia de Bryde, encontrada na região de Iguape, litoral sul do estado de São Paulo. O instituto Oceanográfico abriga o Museu Oceanográfico, que tem um acervo muito interessante de embarcações, instrumentos oceanográficos, aquários, animais preservados, painéis informativos, entre outros itens. 

O batiscafo da USP, "BATIUSP", que foi construido em 1979, fruto de uma parceria entre o Instituto Oceanográfico e a Escola Politécnica. Sua primeira imersão ocorreu na Ilha dos Alcatrazes, no litoral norte de São Paulo.

O batiscafo da USP, “BATIUSP”, que foi construído em 1979, fruto de uma parceria entre o Instituto Oceanográfico e a Escola Politécnica. Sua primeira imersão ocorreu na Ilha dos Alcatrazes, no litoral norte de São Paulo. 

Os seus aquários contem diversas espécies, que retratam diversos ecossistemas marinhos. O Museu Oceanográfico foi criado em 1988, e abre de terça a domingo, com entrada gratuita. Vale a pena visitar!

Os seus aquários contem diversas espécies, que retratam diversos ecossistemas marinhos. O Museu Oceanográfico foi criado em 1988, e abre de terça a domingo, com entrada gratuita. Vale a pena visitar!

A Rua do Matão

A Rua do Matão 

O Instituto de Biociências, que oferece cursos de graduação e pós-graduação em Ciências Biológicas. O instituto também oferece visitas monitoradas para alunos da rede pública, mediante agendamento. Com essas visitas, pretende-se complementar os conhecimentos aprendidos na escola, e despertar o interesse dos alunos pelos seres vivos e seu estudo.

O Instituto de Biociências, que oferece cursos de graduação e pós-graduação em Ciências Biológicas. O instituto também oferece visitas monitoradas para alunos da rede pública, mediante agendamento. Com essas visitas, pretende-se complementar os conhecimentos aprendidos na escola, e despertar o interesse dos alunos pelos seres vivos e seu estudo.

A única reserva florestal da Cidade Universitária, de preservação permanente, pertence ao Instituto de Biociências. Como fazia parte da Fazenda Butantan, sofreu intensas intervenções humanas, mas é parte da antiga cobertura florestal de São Paulo. O instituto conta ainda com um fitotério e um laboratório de abelhas.

A única reserva florestal da Cidade Universitária, de preservação permanente, pertence ao Instituto de Biociências. Como fazia parte da Fazenda Butantan, sofreu intensas intervenções humanas, mas é parte da antiga cobertura florestal de São Paulo. O instituto conta ainda com um fitotério e um laboratório de abelhas. 

O Instituto de Matemática e Estatística, IME-USP, onde estudei por um ano. Criado em 1970, oferece cursos de Matemática Aplicada, Estatística, Ciência da Computação e Matemática Pura. Fiz ótimas amizades lá!

O Instituto de Matemática e Estatística, IME-USP, onde estudei por um ano. Criado em 1970, oferece cursos de Matemática Aplicada, Estatística, Ciência da Computação e Matemática Pura. Fiz ótimas amizades lá!

O Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, IAG-USP, um dos principais polos de pesquisa no Brasil, oferece cursos nas áreas de Astronomia, Geofísica e Meteorologia.

O Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, IAG-USP, um dos principais polos de pesquisa no Brasil, oferece cursos nas áreas de Astronomia, Geofísica e Meteorologia. 

O Instituto de Física, importante centro de pesquisas e ensino

O Instituto de Física, importante centro de pesquisas e ensino

Ao lado do Instituto de Física, encontramos o Parque Esporte para Todos, também chamado de Bosque da Física. É um belo parque aberto para toda a população.

Ao lado do Instituto de Física, encontramos o Parque Esporte para Todos, também chamado de Bosque da Física. É um belo parque aberto para toda a população. 

DSC06898

Belos exemplares da Mata Atlantica podem ser encontrados no parque. Há uma pista de caminhada de 1 km de terra batida, e aparelhos para ginástica em toda a extensão.

A Avenida Prof. Lineu Prestes, de onde se tem uma bela vista da zona oeste de São Paulo.

A Avenida Prof. Lineu Prestes, de onde se tem uma bela vista da zona oeste de São Paulo.

A Casa da Cultura Japonesa, que oferece cursos e palestras sobre a língua e cultura japonesa para o público em geral, tais como aulas de cerimônia do chá.

A Casa da Cultura Japonesa, que oferece cursos e palestras sobre a língua e cultura japonesa para o público em geral, tais como aulas de cerimônia do chá. 

Na avenida se encontram os bolsões do Instituto de Ciências Biomédicas, o Instituto de Química e Odontologia. A Faculdade de Odontologia oferece serviços odontológicos para a comunidade, atendendo mais de 120.000 pacientes por ano, gratuitamente.

Na avenida se encontram os bolsões do Instituto de Ciências Biomédicas, o Instituto de Química e Odontologia. A Faculdade de Odontologia oferece serviços odontológicos para a comunidade, atendendo mais de 120.000 pacientes por ano, gratuitamente.

O Instituto de Ciências Biomédicas, o ICB-USP, abriga o Museu de Anatomia Humana Prof. Afonso Bovero, que possui mais de 2.000 peças em seu acervo, entre peças reais de anatomia humana, como fetos, ossos e órgãos. Na ocasião de nossa visita, o museu estava fechado para reforma.

O Instituto de Ciências Biomédicas, o ICB-USP, abriga o Museu de Anatomia Humana Prof. Afonso Bovero, que possui mais de 2.000 peças em seu acervo, entre peças reais de anatomia humana, como fetos, ossos e órgãos. Na ocasião de nossa visita, o museu estava fechado para reforma. 

Dentre os diversos institutos de pesquisa que estão instalados na Cidade Universitária, se destaca o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, o IPEN. O instituto se destaca em vários setores de atividade nuclear, e oferece diversos cursos de pós-graduação em associação com a USP.

Dentre os diversos institutos de pesquisa que estão instalados na Cidade Universitária, se destaca o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, o IPEN. O instituto se destaca em vários setores de atividade nuclear, e oferece diversos cursos de pós-graduação em associação com a USP.

Alguem poderia imaginar a Marinha do Brasil na Cidade Universitária? Ali fica o Centro Tecnológico de Pesquisas da Marinha em São Paulo, que trabalha com pesquisa e desenvolvimento de sistemas nucleares e energéticos para a propulsão de seus navios.

Alguem poderia imaginar a Marinha do Brasil na Cidade Universitária? Ali fica o Centro Tecnológico de Pesquisas da Marinha em São Paulo, que trabalha com pesquisa e desenvolvimento de sistemas nucleares e energéticos para a propulsão de seus navios. 

O Hospital Universitário, que tem o objetivo de servir de campo de estudo e prática para os alunos da área de saúde da USP. Atua na área de pesquisa e presta serviços médicos gratuitos à comunidade.

O Hospital Universitário, que tem o objetivo de servir de campo de estudo e prática para os alunos da área de saúde da USP. Atua na área de pesquisa e presta serviços médicos gratuitos à comunidade.

Em frente ao hospital, encontra-se a escultura "Monumento à Liberdade", executada por Caetano Fraccaroli em 1958.

Em frente ao hospital, encontra-se a escultura “Monumento à Liberdade”, executada por Caetano Fraccaroli em 1958.

Na Avenida Prof. Almeida Prado se encontra o Museu de Arqueologia e Etnologia. O seu acervo, tombado pelo poder público, possui cerca de 120.000 peças, incluindo objetos de diversos continentes, provenientes de escavações, doações e pesquisas arqueológicas. Na ocasião de nossa visita, estava fechado para reforma.

Na Avenida Prof. Almeida Prado se encontra o Museu de Arqueologia e Etnologia. O seu acervo, tombado pelo poder público, possui cerca de 120.000 peças, incluindo objetos de diversos continentes, provenientes de escavações, doações e pesquisas arqueológicas. Na ocasião de nossa visita, estava fechado para reforma. 

Meio escondido na Avenida Orlando Marques de Paiva fica a Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia. A Praça FMVZ é super agradável, e tem essa simpática escultura, feita pela artista Floreal Arias.

Meio escondido na Avenida Orlando Marques de Paiva fica a Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia. A Praça FMVZ é super agradável, e tem essa simpática escultura, feita pela artista Floreal Arias. 

Um carro de boi! A praça foi inaugurada em 2009, em comemoração aos 90 anos de criação do curso de Medicina Veterinária, que era ministrado no Instituto Butantan em 1919.

Um carro de boi! A praça foi inaugurada em 2009, em comemoração aos 90 anos de criação do curso de Medicina Veterinária, que já foi ministrado no Instituto Butantan. 

A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia abriga também o interessante Museu de Anatomia Veterinária, e seu acervo de cerca de 1.000 peças consiste de peças obtidas através de pesquisas, ensino, permutas e doações.

A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia abriga também o interessante Museu de Anatomia Veterinária, e seu acervo de cerca de 1.000 peças consiste de peças obtidas através de pesquisas, ensino, permutas e doações.

Aberto em 1984, o acervo do museu é composto por esqueletos, animais taxidermizados, órgãos e estruturas anatômicas de diversos animais vertebrados, na sua maioria mamíferos. O museu está aberto de terça a sábado, e o ingresso custa R$ 6,00.

Aberto em 1984, o acervo do museu é composto por esqueletos, animais taxidermizados, órgãos e estruturas anatômicas de diversos animais vertebrados, na sua maioria mamíferos. O museu está aberto de terça a sábado, e o ingresso custa R$ 6,00. 

A Faculdade também tem um hospital veterinário, que faz atendimentos, mediante triagem e agendamento, de forma gratuita.

A Faculdade também tem um hospital veterinário, que faz atendimentos, mediante triagem e agendamento, de forma gratuita.

Na Avenida Prof. Melo Morais podemos avistar um dos prédios do Conjunto Residencial da USP, que abriga estudantes de baixa renda e de outras cidades. É formado por 7 blocos, com apartamentos de 2 ou 3 quartos.

Na Avenida Prof. Melo Morais podemos avistar um dos prédios do Conjunto Residencial da USP, que abriga estudantes de baixa renda e de outras cidades. É formado por 7 blocos, com apartamentos de 2 ou 3 quartos.

Daqui podemos ver o velódromo, que faz parte do Centro de Práticas Esportivas. É o único velódromo da cidade, e devido à falta de manutenção está fechado desde a década de 1990! É um belo espaço que poderia ser aproveitado para treinamento de atletas e competições. Uma pena!

Daqui podemos ver o velódromo, que faz parte do Centro de Práticas Esportivas. É o único velódromo da cidade, e devido à falta de manutenção está fechado desde a década de 1990! É um belo espaço que poderia ser aproveitado para treinamento de atletas e competições. Uma pena! 

Uma das coisas legais que encontramos na Cidade Universitária - várias árvores carregadas de frutos!

Uma das coisas legais que encontramos na Cidade Universitária – várias árvores carregadas de frutos! 

Gostaram? Esta foi só uma amostra do que a Cidade Universitária tem para oferecer - venha conhecer!  Até o próximo passeio!

Gostaram? Esta foi só uma amostra do que a Cidade Universitária tem para oferecer – venha conhecer! Até o próximo passeio!

Veja a localização no mapa:

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

4 comments to USP Cidade Universitária Em Foco

  • Anonymous  says:

    Mina!

    Fiquei com a energia revigorada.!!
    Passei, por São Paulo,
    Senti, o cheiro das flores,
    O frescor, das sombras das arvores.
    A iluminação, da grande Alameda, com seus coqueiros esguios,
    que me fizeram ter inveja, da elegância….,
    Que me fez, lembrar minha
    ADOLESCENCIA,!!
    QUE NÃO VOLTA MAIS.
    que me levou a lugares parecidos.
    Que, despertou uma saudade, de 1963, quando namorei num parque em São Paulo
    Um amor proibido, pela vida a fora!!
    Porisso, sou , partidaria, que viva o agora intensamente.
    Beijos.
    Marlene

  • Mina Yodono  says:

    Que maravilha, Marlene! Fico feliz que o post tenha te trazido boas lembranças! Beijos

  • Anonymous  says:

    Mina, parabéns!
    Elaine B. Antunes

  • Mina Yodono  says:

    Obrigada, Elaine! Beijos

Deixe um comentário

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam