Praça da República em Foco

DSC05376


O que touros e peões tem a ver com o centro de São Paulo? Sabia que a cidade já teve um quê de Barretos? No século XIX, paulistanos se divertiam assistindo às touradas e rodeios no Largo dos Curros. Esse largo foi posteriormente chamado de Largo da Palha, Praça dos Milicianos, Largo 7 de Abril, Praça 15 de novembro, até que em 1889 foi finalmente chamado de Praça da República. A elegante praça foi modelada de acordo com projetos de urbanização europeus, e os cinemas requintados que abriram nas redondezas na década de 1920 fizeram do local um ponto de encontro da aristocracia paulistana.

 

A Praça da República foi também palco de históricas manifestações públicas. Foi lá que, em 23 de maio de 1932, eclodiu a Revolução Constitucionalista. Cidadãos contra a ditadura de Getúlio Vargas se reuniram na esquina da Rua Barão de Itapetininga com a Praça da República, em frente à sede do Partido Popular Paulista, fundado por asseclas da ditadura. Os manifestantes foram recebidos à bala, e quatro estudantes foram mortos nesse confronto: Euclides Bueno Miragaia, Mário Martins de Almeida, Dráusio Marcondes de Souza e Antonio Américo Camargo de Andrade, que se tornaram mártires da Revolução. Hoje, os restos mortais de M.M.D.C., acrônimo pelo qual também ficou conhecido o levante revolucionário paulista, se encontram no Mausoléu aos Heróis de 32.

 

A Praça da República tem belos jardins, edifícios emblemáticos como o Copan e o Edifício Itália nas suas proximidades, e uma movimentada feira de artesanato nos finais de semana. A feira começou em 1956, quando o filatelista J.L.Barros Pimentel começou uma pequena venda de selos no local. Com o tempo, chegaram os colecionadores de moedas, hippies, artistas e artesãos. Hoje em dia, a feira comercializa artesanatos nacionais e internacionais, obras de arte e quitutes diversos. Eu mesma já comprei muitas coisinhas na Feira da República!

 

Esse pedaço do centro me traz muitas lembranças boas. Antes dos mega-complexos de cinema dos shopping centers, a nossa maior diversão era assistir os últimos lançamentos nos cinemas do centro, comendo pipoca com groselha do pipoqueiro. Frequentávamos os grandes cinemas como o Comodoro, Metro, Ipiranga, Marrocos, Olido, Metrópole, Marabá… Ao contrário de hoje, a gente conseguia assistir 2, 3 sessões do mesmo filme, com o mesmo ingresso! Foi triste ver a decadência dessas grandes salas e de toda a região nos anos seguintes, mas  tenho esperanças que os cinemas retornem, com a revitalização do centro nestes últimos tempos. A Praça da República e seus arredores mantem muito do charme e elegância dos seus áureos tempos, e com certeza valem a visita! Porém, não há como fugir de certos problemas que assolam todo o centro histórico: vandalismo, descaso do poder público, falta de segurança, para citar alguns deles. Alguns belos recantos como a Praça Júlio de Mesquita e o Largo do Arouche parecem ter sido esquecidos pela administração pública. É inaceitável ver lugares como esses tão maltratados! Mas, como dissemos em posts anteriores, ao mesmo tempo que nos indignamos ao ver monumentos vandalizados, também aplaudimos a iniciativa de se restaurar importantes marcos da cidade, como a Biblioteca Municipal Mário de Andrade. Estamos na torcida de que, em breve, todo o belo centro histórico seja contemplado com o devido tratamento e cuidado – a nossa cidade certamente merece!

 

Para visitar os belos recantos desse pedaço do centro de São Paulo, a melhor opção é o metrô: desça na Estação República (linha vermelha).  Há também muitas linhas de ônibus que servem a região. Como em todo o centro, evite ir de carro – o trânsito caótico e os estacionamentos nada baratos fazem com que esta alternativa não valha a pena. Não deixe de visitar as belas atrações que estão lá, prontas para serem (re)descobertas!

Os belos jardins da Praça da República

Os belos jardins da Praça da República

No século XIX, a praça era conhecida como o Largo dos Curros, devido às touradas e rodeios que aconteciam no local.

No século XIX, a praça era conhecida como o Largo dos Curros, devido às touradas e rodeios que aconteciam no local.

Posteriormente, ela foi chamada de Largo da Palha, Praça das Milícias, Largo 7 de Abril e Praça 15 de Novembro. Em 1889 passou a se chamar Praça da República.

Posteriormente, ela foi chamada de Largo da Palha, Praça das Milícias, Largo 7 de Abril e Praça 15 de Novembro. Em 1889 passou a se chamar Praça da República.

A praça foi palco de manifestações históricas como a Revolução Constitucionalista de 1932.

A praça foi palco de manifestações históricas como a Revolução Constitucionalista de 1932.

Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, o M.M.D.C., foram mortos durante uma manifestação contra o governo de Getúlio Vargas, em 23 de maio de 1932. Seus restos mortais estão no Mausoléu aos Heróis de 1932, embaixo do Obelisco do Ibirapuera.

Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, o M.M.D.C., foram mortos durante uma manifestação contra o governo de Getúlio Vargas, em 23 de maio de 1932. Seus restos mortais estão no Mausoléu aos Heróis de 1932, embaixo do Obelisco do Ibirapuera.

A praça foi projetada seguindo padrões europeus de urbanização, e é um elo entre o chamado Centro Velho e o Centro Novo de São Paulo.

A praça foi projetada seguindo padrões europeus de urbanização, e é um elo entre o chamado Centro Velho e o Centro Novo de São Paulo.

Há diversos chafarizes que enfeitam a praça

Há diversos chafarizes que enfeitam a praça

O coreto da praça - tinha um homem dormindo ali!

O coreto da praça – tinha um homem dormindo ali!

A praça está repleta de obras de arte. Este é o busto do educador Caetano de Campos, obra de Amadeo Zani.

A praça está repleta de obras de arte. Este é o busto do educador Caetano de Campos, obra de Amadeo Zani.

Busto do Dr. Luiz Lázaro Zamenhoff, criador da língua Esperanto, que seria uma língua universal. A obra, como muitos outras no centro, foi vandalizada.

Busto do Dr. Luiz Lázaro Zamenhoff, criador da língua Esperanto, que seria uma língua universal. A obra, como muitos outras no centro, foi vandalizada.

Deveria ser uma homenagem a Bernardino de Campos... acho que foi abduzida! Muitas esculturas tem sido alvos de vandalismo e roubos!

Deveria ser uma homenagem a Bernardino de Campos… acho que foi abduzida! Muitas esculturas tem sido alvos de vandalismo e roubos!

Busto de educadora Carolina Ribeiro, de autoria de Luiz Morrone.

Busto de educadora Carolina Ribeiro, de autoria de Luiz Morrone.

A feira de arte e artesanato, que reúne mais de 600 barracas nos finais de semana, das 9:00 às 17:00.

A feira de arte e artesanato, que reúne mais de 600 barracas nos finais de semana, das 9:00 às 17:00.

A feir começou em 1956, quando o filatelista J.L.Barros Pimentel iniciou uma mini-feira de selos no local. Com o tempo, vieram os hippies, artistas e artesãos.

A feira começou em 1956, quando o filatelista J.L.Barros Pimentel iniciou uma mini-feira de selos no local. Com o tempo, vieram os hippies, artistas e artesãos.

Hoje em dia, são comercializados artesanatos de todas as partes do Brasil, além de pinturas e esculturas.

Hoje em dia, são comercializados artesanatos de todas as partes do Brasil, além de pinturas e esculturas.

Há também barraquinhas com comidas diversas

Há também barraquinhas com comidas diversas

O belo edifício que sediou a Escola Normal Caetano de Campos ou Escola Estadual Caetano de Campos. Projetado por Antonio Francisco de Paula Souza e Ramos de Azevedo, foi inaugurado em 1894.

O belo edifício que sediou a Escola Normal Caetano de Campos ou Escola Estadual Caetano de Campos. Projetado por Antonio Francisco de Paula Souza e Ramos de Azevedo, foi inaugurado em 1894.

Lá estudaram alunos ilustres como Sergio Buarque de Hollanda, Francisco Matarazzo, Mario de Andrade e Cecília Meirelles. A escola foi transferida para o bairro da Aclimação em 1978.

Lá estudaram alunos ilustres como Sergio Buarque de Hollanda, Francisco Matarazzo, Mario de Andrade e Cecília Meirelles. A escola foi transferida para o bairro da Aclimação em 1978.

Tombada pelo patrimônio histórico, hoje o edifício abriga a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

Tombada pelo patrimônio histórico, hoje o edifício abriga a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

A Praça da República está cercada de edifícios interessantes. Este é o Edifício Esther, projetado por Alvaro Vital Brazil e Adhemar Marinho, e inaugurado em 1938. Nele moraram Di Cavalcanti e o jornalista Marcelino Carvalho. Foi um dos marcos da arquitetura modernista, e foi tombado pelo patrimônio histórico em 1990.

A Praça da República está cercada de edifícios que são jóias arquitetônicas. Este é o Edifício Esther, projetado por Alvaro Vital Brazil e Adhemar Marinho, e inaugurado em 1938. Nele moraram Di Cavalcanti e o jornalista Marcelino Carvalho. Foi um dos marcos da arquitetura modernista, e foi tombado pelo patrimônio histórico em 1990.

O suntuoso Edifício São Tomás, com apartamentos de 400 m². Construído durante a 2ª Guerra Mundial, a garagem do prédio foi concebida como um abrigo antiaéreo. Tombado pelo patrimônio histórico, tem pisos e paredes de mármore italiano, fechaduras tchecas e lustres de cristal.

O suntuoso Edifício São Tomás, com apartamentos de 400 m². Construído durante a 2ª Guerra Mundial, a garagem do prédio foi concebida como um abrigo antiaéreo. Tombado pelo patrimônio histórico, tem pisos e paredes de mármore italiano, fechaduras tchecas e lustres de cristal.

Na esquina da Avenida Ipiranga com a Avenida São Luiz, fica o Edifício Circolo Italiano, mais conhecido como Edifício Itália. Projetado pelo arquiteto Franz Heep e inaugurado em 1965, sua construção foi idealizada pela colônia italiana de São Paulo.

Na esquina da Avenida Ipiranga com a Avenida São Luiz, fica o Edifício Circolo Italiano, mais conhecido como Edifício Itália. Projetado pelo arquiteto Franz Heep e inaugurado em 1965, sua construção foi idealizada pela colônia italiana de São Paulo.

Ao contrário do que muita gente pensa, o Edifício Itália não é o mais alto de São Paulo. Ele é o segundo mais alto da cidade e do Brasil, perdendo somente para o Edifício Mirante do Vale, no Vale do Anhangabaú. Tem um restaurante no 45º andar, de onde se tem uma bela vista da cidade.

Ao contrário do que muita gente pensa, o Edifício Itália não é o mais alto de São Paulo. Ele é o segundo mais alto da cidade e do Brasil, perdendo somente para o Edifício Mirante do Vale, no Vale do Anhangabaú. Tem um restaurante no 45º andar, de onde se tem uma bela vista da cidade.

O belo Edifício São Luiz, projetado pelo arquiteto francês Jacques Pilon em 1944. Foi o primeiro edifício residencial de luxo construído na Avenida São Luiz.

O belo Edifício São Luiz, projetado pelo arquiteto francês Jacques Pilon em 1944. Foi o primeiro edifício residencial de luxo construído na Avenida São Luiz.

O Edifício Eiffel, projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 1956. Possui 2 abas laterais e apartamentos duplex, uma novidade na época de sua inauguração.

O Edifício Eiffel, projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 1956. Possui 2 abas laterais e apartamentos duplex, uma novidade na época de sua inauguração.

A Avenida Ipiranga, em frente à Praça República. Para trás fica a Avenida São João. À direita, ficam as ruas 7 de Abril, Barão de Itapetininga e 24 de Maio.

A Avenida Ipiranga, em frente à Praça República. Para trás fica a Avenida São João. À direita, ficam as ruas 7 de Abril, Barão de Itapetininga e 24 de Maio.

A Rua 24 de Maio, importante via comercial, que começa na Praça Ramos de Azevedo, onde fica o Teatro Municipal de São Paulo. As ruas da região tem várias galerias, com lojas diversas - os precursores dos grandes shopping centers!

A Rua 24 de Maio, importante via comercial, que começa na Praça Ramos de Azevedo, onde fica o Teatro Municipal de São Paulo. As ruas da região tem várias galerias, com lojas diversas – os precursores dos grandes shopping centers!

Continuando na 24 de Maio, chegamos às Grandes Galerias, mais conhecida como a Galeria do Rock. Fundada em 1963, concentra várias lojas de discos, CDs e DVDs de todos os gêneros musicais.

Uma das galerias mais famosas da 24 de Maio: as Grandes Galerias, mais conhecida como a Galeria do Rock. Fundada em 1963, concentra várias lojas de discos, CDs e DVDs de todos os gêneros musicais.

A Galeria Guatapará, edifício histórico de 1928, que também tem uma entrada na Rua Barão de Itapetininga. Foi instalada no local onde antes funcionavam os estábulos das Indústrias Matarazzo.

A Galeria Guatapará, edifício histórico de 1928, que também tem uma entrada na Rua Barão de Itapetininga. Foi instalada no local onde antes funcionavam os estábulos das Indústrias Matarazzo.

O edifício que abrigava a Mesbla, finada loja de departamentos. Está sendo reformado para abrigar uma nova unidade do SESC.

O edifício que abrigava a Mesbla, finada loja de departamentos que atuou em São Paulo desde 1912 até sua falência em 1999. Está sendo reformado para abrigar uma nova unidade do SESC.

O belo edifício Cadete Galvão, de 1928, com projeto de Ramos de Azevedo. Tombado pelo patrimônio histórico, o edifício precisa de restauração. O síndico busca patrocínio para restaurar a fachada desde 2007.

O belo edifício Cadete Galvão, de 1928, com projeto de Ramos de Azevedo. Tombado pelo patrimônio histórico, o edifício precisa de restauração. O síndico busca patrocínio para restaurar a fachada desde 2007.

Alguem se habilita? Infelizmente, restaurar prédios históricos é custoso e os incentivos fiscais da prefeitura neste sentido não são muito atrativos para os proprietários e patrocinadores. Não está na hora de mudar essa política?

Alguém se habilita? Infelizmente, restaurar prédios históricos é custoso e os incentivos fiscais da prefeitura neste sentido não são muito atrativos para os proprietários e patrocinadores. Não está na hora de mudar essa política?

Mas é legal ver que alguns edifícios estão sendo restaurados. Aqui está um bom exemplo na esquina com a Praça República.

Mas é legal ver que alguns edifícios estão bem conservados. Aqui está um bom exemplo na esquina com a Praça República.

A Rua Barão de Itapetininga, aberta em 1875, homenageia o antigo proprietário das terras do Morro do Chá, que foram desapropriadas para a construção do Viaduto do Chá. Nas primeiras décadas do século XX, era uma das ruas mais elegantes da cidade, com suas sofisticadas lojas e casas de chá.

A Rua Barão de Itapetininga, aberta em 1875, homenageia o antigo proprietário das terras do Morro do Chá, que foram desapropriadas para a construção do Viaduto do Chá. Nas primeiras décadas do século XX, era uma das ruas mais elegantes da cidade, com suas sofisticadas lojas e casas de chá.

O belo Edifício da Paz, de 1913. Tombado pelo patrimônio histórico, faz parte de um tour chamado "Roteiro Fantasma", que percorre vários edifícios com fama de mal-assombrados no centro da cidade, como o Teatro Municipal, o Edifício Martinelli e o Solar da Marquesa. Buuuu!!!!

O belo Edifício da Paz, de 1913. Tombado pelo patrimônio histórico, faz parte de um tour chamado “Roteiro Fantasma”, que percorre vários edifícios com fama de mal-assombrados no centro da cidade, como o Teatro Municipal, o Edifício Martinelli e o Solar da Marquesa. Buuuu!!!!

A Galeria California, projetada por Oscar Niemeyer e Carlos Lemos em 1951. Interliga as ruas Barão de Itapetininga e Dom José de Barros. No seu saguão há um enorme painel de Cândido Portinari.

A Galeria California, projetada por Oscar Niemeyer e Carlos Lemos em 1951. Interliga as ruas Barão de Itapetininga e Dom José de Barros. No seu saguão há um enorme painel de Cândido Portinari.

Na Rua 7 de Abril, encontramos o belo Edifício Jaime Loureiro, construído em 1927. A rua tem este nome em memória à data de abdicação de Pedro I ao trono brasileiro, em 1831.

Na Rua 7 de Abril, encontramos o belo Edifício Jaime Loureiro, construído em 1927. A rua tem este nome em memória à data de abdicação de Pedro I ao trono brasileiro, em 1831.

Voltando à Avenida Ipiranga, encontramos o Cine Marabá. Foi inaugurado em 1944, quando o centro era a Cinelândia Paulistana. Ficou aberto por 63 anos ininterruptos até 2007. Foi restaurado com projeto de Ruy Ohtake e Samuel Kruchin, e reabriu em 2009, sendo o único cinema que restou daqueles áureos tempos.

Voltando à Avenida Ipiranga, encontramos o Cine Marabá. Foi inaugurado em 1944, quando o centro era a Cinelândia Paulistana. Ficou aberto por 63 anos ininterruptos até 2007. Foi restaurado com projeto de Ruy Ohtake e Samuel Kruchin, e reabriu em 2009, sendo o único cinema que restou daqueles áureos tempos.

"Alguma coisa acontece no meu coração, que só quando cruza a Ipiranga com a Avenida São João..." Imortalizado na música "Sampa", de Caetano Veloso, talvez esse seja o cruzamento mais famoso do Brasil!

“Alguma coisa acontece no meu coração, que só quando cruza a Ipiranga com a Avenida São João…” Imortalizado na música “Sampa”, de Caetano Veloso, talvez esse seja o cruzamento mais famoso do Brasil!

Na famosa esquina fica o tradicional Bar Brahma, inaugurado em 1948.

Na famosa esquina fica o tradicional Bar Brahma, inaugurado em 1948.

Seguindo pela Avenida Ipiranga naquela direção, chegaremos à região da Luz e o Mercadão.

Seguindo pela Avenida Ipiranga naquela direção, chegaremos à região da Luz e o Mercadão.

Indo naquela direção, chegaremos ao início da Avenida São João, na Rua São Bento. Se seguirmos pela Avenida Ipiranga, chegaremos ao Mercadão e na região da Luz.

Indo naquela direção, chegaremos ao início da Avenida São João, na Praça Antonio Prado. Na direção oposta, chegaremos à Praça Marechal Deodoro e a zona oeste de São Paulo.

Seguindo pela Avenida São João em direção à zona oeste, chegamos à Praça Julio Mesquita, que tem a bela Fonte Monumental, executada pela artista Nicolina Vaz em 1926. Foi a primeira escultura de rua feita por uma mulher. É lamentável que tanto a fonte como a praça estejam totalmente abandonados!

Seguindo pela Avenida São João em direção à zona oeste, chegamos à Praça Julio Mesquita. Lá encontramos a bela Fonte Monumental, executada pela artista Nicolina Vaz em 1926. Foi a primeira escultura de rua feita por uma mulher. É lamentável que tanto a fonte como a praça estejam totalmente abandonadas!

O artista que queria nos vender o seu quadro de qualquer maneira. Alguém interessado?

O artista que queria nos vender o seu quadro de qualquer maneira. Alguém interessado?

Seguindo pela Avenida São João em direção à zona oeste, chegamos à Praça Julio de Mesquita, que está cercada de belos prédios antigos. Mas, infelizmente, parece que essa região foi esquecida pela prefeitura.

A Praça Julio de Mesquita está cercada de belos prédios antigos. Mas, infelizmente, parece que essa região foi esquecida pela prefeitura, o que é inconcebível, dada a importância histórica de toda essa região.

A Avenida Dr. Vieira de Carvalho, uma elegante avenida com ares parisienses, que começa na Praça da República e vai até o Largo do Arouche.

A Avenida Dr. Vieira de Carvalho, uma elegante avenida com ares parisienses, que começa na Praça da República e vai até o Largo do Arouche.

O Largo do Arouche, que já foi chamado de Largo do Ouvidor, Largo da Artilharia e Praça Alexandre Herculano. O nome atual é uma homenagem ao Marechal José Arouche de Toledo Rendon, o primeiro diretor da Faculdade de Direito de São Paulo e do Jardim Botânico.

O Largo do Arouche, que já foi chamado de Largo do Ouvidor, Largo da Artilharia e Praça Alexandre Herculano. O nome atual é uma homenagem ao Marechal José Arouche de Toledo Rendon, o primeiro diretor da Faculdade de Direito de São Paulo e do Jardim Botânico.

No Largo do Arouche está a bela escultura "Depois do banho", esculpida em 1932 por Victor Brecheret. Ela foi restaurada pelo grupo Votorantim, mas o resto do lardo está meio abandonado, infelizmente!

No Largo do Arouche está a bela escultura “Depois do banho”, esculpida em 1932 por Victor Brecheret. Ela foi restaurada pelo grupo Votorantim, mas o resto do largo está meio abandonado, infelizmente!

O busto do acadêmico José Pedro Leite Cordeiro, do escultor Luiz Morrone. As esculturas do largo do Arouche tem sido alvo constante de vândalos e ladrões. E isso a alguns metros de um posto da PM!

O busto do acadêmico José Pedro Leite Cordeiro, do escultor Luiz Morrone. As esculturas do largo do Arouche tem sido alvos constantes de vândalos e ladrões. E isso a alguns metros de um posto da PM!

O tradicional mercado das flores, oficializado em 1953 pelo prefeito Armando de Arruda Pereira. Já chegou a funcionar 24 horas por dia, mas pela falta de segurança, agora funciona até as 21:00.

O tradicional mercado das flores, oficializado em 1953 pelo prefeito Armando de Arruda Pereira. Já chegou a funcionar 24 horas por dia, mas pela falta de segurança, agora funciona até as 21:00.

A escultura em mármore "A menina e o bezerro", do escultor carioca Luiz Cristophe, e que enfeita o Largo do Arouche desde a década de 1910. O Largo do Arouche tem belos jardins e restaurantes tradicionais, mas precisa de mais cuidados.

A escultura em mármore “A menina e o bezerro”, do escultor carioca Luiz Cristophe, e que enfeita o Largo do Arouche desde a década de 1910. O Largo do Arouche tem belos jardins e restaurantes tradicionais, mas precisa de mais cuidados por parte do poder público.

Na esquina das ruas do Arouche e Bento Freitas.

Na esquina das ruas do Arouche e Bento Freitas.

As belas Casas de Aluguel, na Rua Bento Freitas. O conjunto de 3 casas foi construído em 1897, devido ao desenvolvimento da região central da cidade, que fez surgirem bairros para as classes mais abastadas.

As belas Casas de Aluguel, na Rua Bento Freitas. O conjunto de 3 casas foi construído em 1897, devido ao desenvolvimento da região central da cidade, que fez surgirem bairros para as classes mais abastadas.

E voltamos à Praça da República. para trás fica a Rua da Consolação.

E voltamos à Praça da República: para trás fica a Rua da Consolação.

O trecho final da Avenida Ipiranga, quase chegando na Rua da Consolação.

O trecho final da Avenida Ipiranga, quase chegando na Rua da Consolação.

O edifício que abrigou o luxuoso Hotel Hilton de 1971 a 2004. Hoje abriga o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

O edifício que abrigou o luxuoso Hotel Hilton de 1971 a 2004. Hoje abriga o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

O emblemático Edifício Copan, projetado por Oscar Niemeyer e Carlos Alberto Cerqueira Lemos em 1951, em comemoração ao IV centenário da cidade. É considerada a maior estrutura de concreto armado do Brasil, com uma fachada de 45.000 m².

O emblemático Edifício Copan, projetado por Oscar Niemeyer e Carlos Alberto Cerqueira Lemos em 1951, em comemoração ao IV centenário da cidade. É considerada a maior estrutura de concreto armado do Brasil, com uma fachada de 45.000 m².

Foi inspirado no Rockefeller Center de Nova York, condomínio que combina um centro comercial e residências. Possui 1.160 apartamentos, distribuídos em 6 blocos, aproximadamente 5.000 moradores, 72 lojas e um cinema, que funcionou até 1986. É considerado o maior edifício residencial da América Latina.

Foi inspirado no Rockefeller Center de Nova York, condomínio que combina um centro comercial e residências. Possui 1.160 apartamentos, distribuídos em 6 blocos, aproximadamente 5.000 moradores, 72 lojas e um cinema, que funcionou até 1986. É considerado o maior edifício residencial da América Latina.

Após um período de decadência na década de 1970, o edifício voltou a atrair moradores da classe médica, que procuravam moradia de boa qualidade. Desde 1986, o condomínio é administrado pelos próprios moradores, o que mostrou ser uma decisão acertada.

Após um período de decadência na década de 1970, o edifício voltou a atrair moradores da classe média, que procuravam moradia de boa qualidade. Desde 1986, o condomínio é administrado pelos próprios moradores, o que mostrou ser uma decisão acertada.

A bela Igreja da Consolação, que foi inaugurada em 1798. Foi reconstruída em 1909, com projeto do arquiteto alemão Maximilian Hehl, que também construiu a Catedral da Sé. A sua torre de 75 m é uma das mais altas da cidade.

A bela Igreja da Consolação, que foi inaugurada em 1798. Foi reconstruída em 1909, com projeto do arquiteto alemão Maximilian Hehl, que também construiu a Catedral da Sé. A sua torre de 75 m é uma das mais altas da cidade.

No começo do século XIX, a região da Consolação era muito pobre e pouco habitada, por estar distante do centro. Com a construção da igreja, o cenário começou a mudar, o bairro cresceu e várias obras públicas foram realizadas na região.

No começo do século XIX, a região da Consolação era muito pobre e pouco habitada, por estar distante do centro. Com a construção da igreja, o cenário começou a mudar, o bairro cresceu e várias obras públicas foram realizadas na região.

O interior da igreja foi ricamente decorado por Edmundo Cagni, e tem belas pinturas nas cúpulas e paredes, assinadas por artistas como Benedito Calixto e Oscar Pereira da Silva.

O interior da igreja foi ricamente decorado por Edmundo Cagni, e tem belas pinturas nas cúpulas e paredes, assinadas por artistas como Benedito Calixto e Oscar Pereira da Silva.

Alcóolicos anônimos e Cerveja Schin... será que essa combinação dá samba???

Alcóolicos anônimos e Cerveja Schin… será que essa combinação dá samba???

Na esquina da Avenida Ipiranga e Avenida São Luiz.

Na esquina da Avenida Ipiranga e Avenida São Luiz.

Os elegantes edifícios da Avenida São Luiz, que substituíram as opulentas mansões da aristocracia nas décadas de 1950 e 1960. Muitos prédios luxuosos foram construídos ao longo da via, até a Rua Maria Paula. Prédios como esses tem atraído vários moradores de volta para essa região do centro.

Os elegantes edifícios da Avenida São Luiz, que substituíram as opulentas mansões da aristocracia nas décadas de 1950 e 1960. Muitos prédios luxuosos foram construídos ao longo da via, até a Rua Maria Paula. Prédios como esses tem atraído vários moradores de volta para essa região do centro.

Apesar de sua pequena extensão, a Avenida São Luiz tem 11 de seus edifícios tombados pelo patrimônio histórico. Além dos suntuosos edifícios, ela também é conhecida por suas dezenas de agências de viagem.

Apesar de sua pequena extensão, a Avenida São Luiz tem 11 de seus edifícios tombados pelo patrimônio histórico. Além dos suntuosos edifícios, ela também é conhecida por suas dezenas de agências de viagem.

No encontro da Avenida São Luiz com a Praça Dom José Gaspar fica a Biblioteca Municipal Mário de Andrade, a principal de São Paulo, com um acervo de aproximadamente 3 milhões de itens, entre livros, revistas, selos, moedas e folhetos.

No encontro da Avenida São Luiz com a Praça Dom José Gaspar fica a Biblioteca Municipal Mário de Andrade, a principal de São Paulo, com um acervo de aproximadamente 3 milhões de itens, entre livros, revistas, selos, moedas e folhetos.

A biblioteca foi fundada em 1925, com o acervo provindo da Câmara Municipal, num casarão da Rua 7 de Abril. O edifício atual foi inaugurado em 1942, e foi projetado pelo arquiteto francês Jacques Pilon.

A biblioteca foi fundada em 1925, com o acervo provindo da Câmara Municipal, num casarão da Rua 7 de Abril. O edifício atual foi inaugurado em 1942, e foi projetado pelo arquiteto francês Jacques Pilon.

Estáua do escritor espanhol Miguel de Cervantes, de autoria de Rafael Galvez, nos jardins da Biblioteca Mário de Andrade. Ela é a segunda maior institutição do gênero no Brasil, atras somente da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro.

Estátua do escritor espanhol Miguel de Cervantes, de autoria de Rafael Galvez, nos jardins da Biblioteca Mário de Andrade. Ela é a segunda maior instituição do gênero no Brasil, atras somente da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro.

A Praça Dom José Gaspar, que foi totalmente restaurada, e recebe o projeto "Piano na Praça", aos domingos. Esta é a escultura "Cruzeiro", de autoria desconhecida.

A Praça Dom José Gaspar, que foi totalmente restaurada, e recebe o projeto “Piano na Praça”, aos domingos. Esta é a escultura “Cruzeiro”, de autoria desconhecida.

A praça tem várias esculturas, além daquelas da Biblioteca Mário de Andrade. Este é o busto do compositor Frederich Chopin, de autoria desconhecida, e foi um presente da comunidade polonesa.

A praça tem várias esculturas, além daquelas da Biblioteca Mário de Andrade. Este é o busto do compositor Frederich Chopin, de autoria desconhecida, e foi um presente da comunidade polonesa.

Estátua do escritor italiano Dante Alighieri, de Bruno Giorgi

Estátua do escritor italiano Dante Alighieri, de Bruno Giorgi

Na confluência da Avenida São Luiz, Rua da Consolação e Rua Martins Fontes fica o Hotel Jaraguá, que hoje pertence à rede Novotel. O edifício também abrigou o jornal O Estado de São Paulo. O hotel teve hóspedes ilustres como Elizabeth Taylor, Edith Piaf, Louis Armstrong, Juscelino Kubitscheck e a Rainha Elizabeth II em seus áureos tempos.

Na confluência da Avenida São Luiz, Rua da Consolação e Rua Martins Fontes fica o Hotel Jaraguá, que hoje pertence à rede Novotel. O edifício também abrigou o jornal O Estado de São Paulo. O hotel teve hóspedes ilustres como Elizabeth Taylor, Edith Piaf, Louis Armstrong, Juscelino Kubitscheck e a Rainha Elizabeth II em seus áureos tempos.

Construído entre 1947 e 1954, o Hotel Jaraguá foi projetado por Franz Heep, com painéis de Di Cavalcanti e Clovis Graciano. O hotel havia sido desativado em 1990, mas foi restaurado com projeto do arquiteto Miguel Juliano e reabriu em 2004.

Construído entre 1947 e 1954, o Hotel Jaraguá foi projetado por Franz Heep, com painéis de Di Cavalcanti e Clovis Graciano. O hotel havia sido desativado em 1990, mas foi restaurado com projeto do arquiteto Miguel Juliano e reabriu em 2004.

Ao lado do Hotel Jaraguá, a tradicional lanchonete que serve famosos sanduíches de pernil

Ao lado do Hotel Jaraguá, a tradicional lanchonete que serve famosos sanduíches de pernil

O belo Edifício Residencial Viaduto Jacareí, construído entre as décadas de 1940 e 1950.

O belo Edifício Residencial Viaduto Jacareí, construído entre as décadas de 1940 e 1950.

O Viaduto Nove de Julho

O Viaduto Nove de Julho

A Avenida Nove de Julho, vista do Viaduto 9 de Julho! Naquela direção ficam a Praça das Bandeiras e o Vale do Anhangabaú.

A Avenida Nove de Julho, vista do Viaduto 9 de Julho! Naquela direção ficam a Praça das Bandeiras e o Vale do Anhangabaú.

Para lá, ficam a Avenida Paulista e o bairro de Pinheiros.

Para lá, ficam a Avenida Paulista e o bairro de Pinheiros. Sobre o viaduto, passa a Rua Major Quedinho.

Aparelhos de ginástica da Academia da Terceira Idade no Viaduto Nove de Julho. Legal!

Aparelhos de ginástica da Academia da Terceira Idade no Viaduto Nove de Julho. Legal!

No Viaduto Jacareí fica o Palácio Anchieta, edifício que abriga a Câmara Municipal de São Paulo desde 1971.

No Viaduto Jacareí fica o Palácio Anchieta, edifício que abriga a Câmara Municipal de São Paulo desde 1971.

O edifício Planalto na Rua Maria Paula, concluído em 1956.

O edifício Planalto na Rua Maria Paula, concluído em 1956.

A Federação Espírita de São Paulo

A Federação Espírita de São Paulo

 

E chegamos na esquina da Avenida Brigadeiro Luiz Antonio! Se descermos, iremos para o Largo de São Francisco, e subindo, chegaremos a Avenida Paulista e o bairro do Itaim. Este é um dos trechos percorridos pela tradicional Corrida de São Silvestre.

E chegamos na esquina da Avenida Brigadeiro Luiz Antonio! Se descermos, iremos para o Largo de São Francisco, e subindo, chegaremos a Avenida Paulista e o bairro do Itaim. Este é um dos trechos percorridos pela tradicional Corrida de São Silvestre.

Gostaram? Venha passear na Praça da República e seus arredores - é só descer na Estação República, e explorar a região! Até o próximo passeio!

Gostaram? Venha passear na Praça da República e seus arredores – é só descer na Estação República, e explorar a região! Até o próximo passeio!

Veja a localização no mapa:

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

2 comments to Praça da República em Foco

  • Anonymous  says:

    lol…muito lindas suas photos e cada lugar com um pouco de historia…parabéns….CONGRATS…=)

  • Mina Yodono Conhecendo SP  says:

    Obrigada! Fico feliz que tenha curtido as fotos e histórias do belo centro de São Paulo!

Deixe um comentário Cancel reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam