Patio do Colegio Em Foco

O Pateo do Collegio é circundado por belos edifícios e monumentos.

Continuando nosso tour pelo centro histórico de São Paulo, vamos visitar um local muito especial: o adorável Pateo do Collegio (ou Pátio do Colégio) e seus arredores! A nossa amada cidade nasceu ali em 25 de janeiro de 1554, quando o Padre Manuel de Paiva, auxiliado pelo Padre Afonso Brás e pelo Irmão José de Anchieta, celebrou uma missa em torno de uma modesta cabana construída pelo Cacique Tibiriçá. Eles faziam parte de um grupo de treze padres da Companhia de Jesus, do qual também fazia parte o Padre Manoel da Nóbrega. Acho que os jesuítas jamais imaginariam que o modesto Colégio de São Paulo de Piratininga daria origem a esta gigantesca metrópole!

 

Essa singela construção teve, porém, uma história um tanto tumultuada! Naquela modesta cabana de pau-a-pique sem grandes confortos, havia um seminário e uma escola. Foi lá que José de Anchieta iniciou o ensino a nativos, a catequese. Em 1556, o Padre Afonso Brás ampliou a construção original, incorporando oito cubículos para servir de residência aos jesuítas. No entanto, uma disputa entre colonos e os religiosos culminou com a expulsão dos jesuítas em 1640, que só conseguiram retornar para o local treze anos depois. Em 1653, um novo colégio foi construído, com uma técnica mais apurada:  a taipa de pilão. Essa nova construção agora abrigava uma biblioteca e cursos de filosofia, teologia e artes. O colégio foi novamente ampliado em 1745, entretanto os religiosos não permaneceram no local por muito tempo. Em 1759, os jesuítas foram expulsos do Brasil, por decreto do Marquês de Pombal, ministro da Coroa Portuguesa. Os colonizadores portugueses sentiam-se incomodados com a influência que os jesuítas exerciam sobre os indígenas, e a repercussão do evento foi tanta que em 1773 o Papa Clemente XIV extinguiu a Companhia de Jesus em todo o mundo. Entre 1765 e 1908, o antigo casarão, totalmente descaracterizado por reformas profundas, foi o Palácio dos Governadores. Em 1814, o Papa Pio VII restaura a Companhia de Jesus, que pode finalmente retomar suas atividades. Mas o colégio só foi devolvido aos jesuítas em 1954, após abrigar a Secretaria de Educação por alguns anos. O conjunto como conhecemos hoje foi inaugurado em 1979, após sua reconstituição nos moldes de 1653.

 

O Pateo do Collegio é um dos meus lugares favoritos em São Paulo – toda a praça é linda, e adoro passear por lá! E saber que a cidade nasceu ali faz com que seja ainda mais especial. Ao contrário de vários pontos do centro velho, ele está bem cuidado, e seus lindos edifícios estão bem preservados. São lugares como esse que nos fazem sentir orgulho de nossa cidade! Ainda ouço muitas pessoas dizerem “Ah, mas o centro é um lugar muito feio!”. De fato, há locais que necessitam urgentemente de ações por parte do governo. Mas o centro de São Paulo não é, de modo algum, feio – muito pelo contrário! Quando um lugar não recebe o cuidado necessário, ele tende a ficar decadente. Ao invés de virarmos as costas para a situação, deveríamos cuidar melhor do que é nosso. Ao contemplar a beleza dessa praça, podemos ver como podemos todos ganhar com um bom trabalho de preservação e conservação de nosso patrimônio histórico. É um ótimo exemplo a ser seguido! Ganham os turistas, ganham os moradores, ganhamos todos nós!

O Pateo do Collegio pertence a Companhia de Jesus e abriga uma igreja, museu, biblioteca e projetos sociais.

O Pateo do Collegio pertence a Companhia de Jesus e abriga uma igreja, museu, biblioteca e projetos sociais.

O conjunto como conhecemos hoje foi inaugurado em 1979.

O conjunto como conhecemos hoje foi inaugurado em 1979.

Ela passou por várias transformações desde a modesta casa de pau-a-pique construída pelo Cacique Tibiriçá em 1554. Os restos mortais do Cacique Tibiriçá se encontram na cripta da Catedral da Sé.

Ela passou por várias transformações desde a modesta casa de pau-a-pique construída pelo Cacique Tibiriçá em 1554. Os restos mortais do Cacique Tibiriçá se encontram na cripta da Catedral da Sé.

O local já foi sede do Governo entre 1765 e 1908.

O local já foi sede do Governo entre 1765 e 1908.

O Pateo do Collegio é o local de nascimento da cidade de São Paulo, com a missa celebrada em 25 de janeiro de 1554.

O Pateo do Collegio é o local de nascimento da cidade de São Paulo, com a missa celebrada em 25 de janeiro de 1554.

A bela construção foi reconstituída nos moldes do conjunto que foi construído em 1653.

A bela construção foi reconstituída nos moldes do conjunto que foi construído em 1653.

Em 1653, o até então modesto colégio foi ampliado, para abrigar uma escola de filosofia, teologia e artes.

Em 1653, o até então modesto colégio foi ampliado, para abrigar uma escola de filosofia, teologia e artes.

Nos idos tempos do século XVI, os jesuítas José de Anchieta e Manoel da Nóbrega promoviam o ensino aos nativos, a catequese.

Nos idos tempos do século XVI, os jesuítas José de Anchieta e Manoel da Nóbrega promoviam o ensino aos nativos, a catequese.

Adoro essas caixas de correio antigas!

Adoro essas caixas de correio antigas!

A Casa de Anchieta, ou Museu Anchieta, que reúne todo o histórico do jesuíta.

A Casa de Anchieta, ou Museu Anchieta, que reúne todo o histórico do jesuíta.

A grafia utilizada é do português antigo, o que dá um charme todo especial ao local!

A grafia utilizada é do português antigo, o que dá um charme todo especial ao local!

Um monumento à fundação da cidade

Um monumento à fundação da cidade.

O Marco da Paz, inaugurado em 2001 pela Associação Comercial de São Paulo.

O Marco da Paz, inaugurado em 2001 pela Associação Comercial de São Paulo.

Idealizado por Gaetano Brancati Luigi, o monumento simboliza a busca da paz, fraternidade e solidariedade. E trouxe o sino de volta para o Pateo do Collegio, já que o sino da igreja havia sido roubado!

Idealizado por Gaetano Brancati Luigi, o monumento simboliza a busca da paz, fraternidade e solidariedade. E trouxe o sino de volta para o Pateo do Collegio, já que o sino da igreja havia sido roubado!

Os jesuítas escolheram esse local para se estabelecer por estar num lugar alto e plano, e cercado por 2 rios: o Tamanduateí e o Anhangabaú.

Os jesuítas escolheram esse local para se estabelecer por estar num lugar alto e plano, e cercado por 2 rios: o Tamanduateí e o Anhangabaú.

A escultura "Evangelho na selva", obra de de Eduardo de Sá, que retrata o Beato José de Anchieta evangelizando a índia Bartira, filha do Cacique Tibiriçá.

A escultura “Evangelho na selva”, obra de de Eduardo de Sá, que retrata o Beato José de Anchieta evangelizando a índia Bartira, filha do Cacique Tibiriçá.

Capitel jônico do século XIX, que pertenceu ao Palácio dos Governantes, que foi demolido em 1953.

Capitel jônico do século XIX, que pertenceu ao Palácio dos Governantes, que foi demolido em 1953.

Busto de Manoel da Nóbrega, que foi o 1º superior da Companhia de Jesus.

Busto de Manoel da Nóbrega, que foi o 1º superior da Companhia de Jesus.

Nos fundos do Pateo do Collegio podemos avistar o Parque Dom Pedro, onde originalmente se localizava a Várzea do Carmo. Ali perto estão o Mercadão e a Rua 25 de Março.

Nos fundos do Pateo do Collegio podemos avistar o Parque Dom Pedro, onde originalmente se localizava a Várzea do Carmo. Ali perto estão o Mercadão e a Rua 25 de Março.

O Museu Anchieta tem imagens sacras do século XVII e XVIII, mapas, relicários e um crucifixo que supostamente pertenceu ao Beato José de Anchieta.

O Museu Anchieta tem imagens sacras do século XVII e XVIII, mapas, relicários e um crucifixo que supostamente pertenceu ao Beato José de Anchieta.

Um dos nativos catequizados por José de Anchieta! "Homenagem ao índio", obra em terracota de Sophia Tassinari.

Um dos nativos catequizados por José de Anchieta! “Homenagem ao índio”, obra em terracota de Sophia Tassinari.

Monumento em homenagem ao Papa João Paulo II, que celebrou uma missa no local em julho de 1980.

Monumento em homenagem ao Papa João Paulo II, que celebrou uma missa no local em julho de 1980.

Uma outra homenagem ao Papa João Paulo II

Uma outra homenagem ao Papa João Paulo II

Mesinhas do café do museu.

Mesinhas do café do museu.

Uma parede de taipa de pilão, a única que restou da construção do século XVI.

Uma parede de taipa de pilão, a única que restou da construção do século XVI.

A taipa de pilão é uma mistura de areia, barro, fibra, sangue de animais, etc. As construções feitas com esse material eram extremamente sólidas.

A taipa de pilão é uma mistura de areia, barro, fibra, sangue de animais, etc. As construções feitas com esse material eram extremamente sólidas.

Uma explicação sobre a taipa de pilão.

Uma explicação sobre a taipa de pilão.

Esse é o altar onde o Papa João Paulo II celebrou a missa, após a beatificação de José de Anchieta.

Esse é o altar onde o Papa João Paulo II celebrou a missa, após a beatificação de José de Anchieta.

Um pé de café no Museu Anchieta!

Um pé de café no Museu Anchieta!

No museu encontramos uma bela pintura retratando São Paulo

No museu encontramos uma bela pintura retratando São Paulo

O Pateo do Collegio é circundado por belos edifícios e monumentos.

O Pateo do Collegio é circundado por belos edifícios e monumentos.

O belíssimo edifício da Secretaria da Justiça, projetado por Ramos de Azevedo.

O belíssimo edifício da Secretaria da Justiça, projetado por Ramos de Azevedo.

Construído entre 1881 e 1891 para abrigar a Secretaria da Fazenda e do Tesouro, é a primeira obra do renomado arquiteto em São Paulo!

Construído entre 1881 e 1891 para abrigar a Secretaria da Fazenda e do Tesouro, é a primeira obra do renomado arquiteto em São Paulo!

Á esquerda, o edifício "gêmeo" da Secretaria de Justiça, também projetado por Ramos de Azevedo.

Á esquerda, o edifício “gêmeo quase idêntico” da Secretaria de Justiça, também projetado por Ramos de Azevedo.

O segundo edifício é mais ornamentado, e foi inaugurado em 1896 como a Secretaria de Agricultura.

O segundo edifício é mais ornamentado, e foi inaugurado em 1896 como a Secretaria de Agricultura.

Essas colunas e ornamentos são verdadeiras obras de arte!

Essas colunas e ornamentos são verdadeiras obras de arte!

Ambos os edifícios tem pátios internos cobertos por claraboias, e apresentam imponentes colunas coríntias na sua fachada.

Ambos os edifícios tem pátios internos cobertos por claraboias, e apresentam imponentes colunas coríntias na sua fachada.

Vejam que belos detalhes! Pena que edifícios como esse não são mais construídos!

Vejam que belos detalhes! Pena que edifícios como esse não são mais construídos!

Que capricho! Até as janelas são um luxo!

Que capricho! Até as janelas são um luxo!

O belo edifício do Tribunal de Justiça, projetado em 1933 por Felisberto Ranzini.

O belo edifício do Tribunal de Justiça, projetado em 1933 por Felisberto Ranzini.

Foi inaugurado em 1937 como sede da Bolsa de Valores, e é um belo exemplar do estilo art-decó.

Foi inaugurado em 1937 como sede da Bolsa de Valores, e é um belo exemplar do estilo art-decó.

No centro da praça, fica o imponente monumento "Glória Imortal dos Fundadores de São Paulo", de autoria do escultor italiano Amadeo Zani.

No centro da praça, fica o imponente monumento “Glória Imortal dos Fundadores de São Paulo”, de autoria do escultor italiano Amadeo Zani.

A obra, de 1925, retrata em seus baixos-relevos em bronze aspectos do trabalho dos jesuítas junto aos indígenas.

A obra, de 1925, retrata em seus baixos-relevos em bronze aspectos do trabalho dos jesuítas junto aos indígenas.

A bela obra consiste de um pedestal de granito cinza Mauá, de onde parte uma coluna em granito rosa polido, que tem uma altura de 25,75 m. As peças em bronze foram feitas na Itália e depois remetidas para o Brasil.

A bela obra consiste de um pedestal de granito cinza Mauá, de onde parte uma coluna em granito rosa polido, que tem uma altura de 25,75 m. As peças em bronze foram feitas na Itália e depois remetidas para o Brasil.

A mulher no topo do monumento representa a cidade. Ela carrega uma tocha na mão direita, simbolizando o amor eterno. Na mão esquerda, traz um ramo de louros e uma foice, simbolizando a glória e o trabalho.

A mulher no topo do monumento representa a cidade. Ela carrega uma tocha na mão direita, simbolizando o amor eterno. Na mão esquerda, traz um ramo de louros e uma foice, simbolizando a glória e o trabalho.

O edifício da Comissão Municipal de Direitos Humanos, onde são prestados serviços diversos à comunidade.

O edifício da Comissão Municipal de Direitos Humanos, onde são prestados serviços diversos à comunidade.

Em uma das pontas do Pateo do Collegio está a Rua Roberto Simonsen, ou a antiga Rua do Carmo.

Em uma das pontas do Pateo do Collegio está a Rua Roberto Simonsen, ou a antiga Rua do Carmo.

A Casa Número 1, assim chamada porque era a primeira casa da antiga Rua do Carmo. O belo sobrado passou por vários proprietários desde 1689, e hoje abriga a Casa da Imagem, que faz parte do complexo do Museu da Cidade.

A Casa Número 1, assim chamada porque era a primeira casa da antiga Rua do Carmo. O belo sobrado passou por vários proprietários desde 1689, e hoje abriga a Casa da Imagem, que faz parte do complexo do Museu da Cidade.

Feito em taipa de pilão, o belo palacete é um dos últimos exemplares da arquitetura residencial aristocrática do século XVIII. Hoje ele faz parte do Museu da Cidade, que promove exposições permanentes e temporárias sobre o Arquivo Histórico de São Paulo.

Ao lado da Casa Número 1 está o Solar da Marquesa, onde morou Maria Domitila de Castro, a Marquesa de Santos, o grande amor de Dom Pedro I.

O Solar da Marquesa, onde morou Maria Domitila de Castro, a Marquesa de Santos, o grande amor de Dom Pedro I.

Feito em taipa de pilão, o belo palacete é um dos últimos exemplares da arquitetura residencial aristocrática do século XVIII. Hoje ele faz parte do Museu da Cidade, que promove exposições permanentes e temporárias sobre o Arquivo Histórico de São Paulo.

A Marquesa de Santos foi proprietária dessa bela casa entre 1834 e 1867, após o rompimento com Dom Pedro I. Ela transformou a casa numa das mais luxuosas da região, e as festas que ela promovia eram famosas.

A Marquesa de Santos foi proprietária dessa bela casa entre 1834 e 1867, após o rompimento com Dom Pedro I. Ela transformou a casa numa das mais luxuosas da região, e as festas que ela promovia eram famosas.

O que muitos não sabem é que a Marquesa de Santos também se dedicou a muitas obras de caridade. Seu túmulo no Cemitério da Consolação, cuja capela foi construída com doações da marquesa, é bem simples, ao contrário de suas residências luxuosas.

O que muitos não sabem é que a Marquesa de Santos também se dedicou a muitas obras de caridade. Seu túmulo no Cemitério da Consolação, cuja capela foi construída com doações suas, é bem simples, ao contrário de suas residências luxuosas em vida.

Entre a Casa Número 1 e o Solar da Marquesa, fica o Beco do Colégio, mais conhecido como o Beco do Pinto.

Entre a Casa Número 1 e o Solar da Marquesa, fica o Beco do Colégio, mais conhecido como o Beco do Pinto.

O Beco do Pinto ganhou este nome devido ao proprietário da casa ao lado na época, o Brigadeiro José Joaquim Pinto de Moraes Leme. Nos tempos coloniais, era utilizado como passagem entre a Sé e a várzea do Rio Tamanduateí.

O Beco do Pinto ganhou este nome devido ao proprietário da casa ao lado na época, o Brigadeiro José Joaquim Pinto de Moraes Leme. Nos tempos coloniais, era utilizado como passagem entre a e a várzea do Rio Tamanduateí.

Os escravos carregavam os "tigres", que eram barris com excrementos e lixo, até o Rio Tamanduateí. Por isso, o beco também era conhecido como o Beco da Merda.

Os escravos carregavam os “tigres”, que eram barris com excrementos e lixo, até o Rio Tamanduateí. Por isso, o beco também era conhecido como o Beco da Merda.

A passagem existe desde pelo menos 1802. Em 1850, foi transformado em depósito de lixo. Foi restaurado e reaberto para o público em 2011, como parte do Museu da Cidade, onde são exibidos instalações de artistas contemporâneos.

A passagem existe desde pelo menos 1802. Em 1850, foi transformado em depósito de lixo. Foi restaurado e reaberto para o público em 2011, como parte do Museu da Cidade, onde são exibidos instalações de artistas contemporâneos.

Outro belo palacete da Rua Roberto Simonsen.

Outro belo palacete da Rua Roberto Simonsen.

A antiga Rua do Carmo era a mais aristocrática e elegante da cidade, com seus palacetes suntuosos.

A antiga Rua do Carmo era a mais aristocrática e elegante da cidade, com seus palacetes suntuosos.

Outro belo casarão dos áureos tempos da antiga Rua do Carmo

Outro belo casarão dos áureos tempos da antiga Rua do Carmo.

Outro exemplo daqueles tempos de glória. Pena que este belíssimo palacete, tombado pelo patrimônio histórico, esteja totalmente abandonado! A rua continua após o cruzamento com a Avenida Rangel Pestana, com o nome Rua do Carmo (leia mais sobre a Rua do Carmo e redondezas nos nossos posts da Praça da Sé e do Largo de São Francisco).

Outro exemplo daqueles tempos de glória. Pena que este belíssimo palacete, tombado pelo patrimônio histórico, esteja totalmente abandonado! A rua continua após o cruzamento com a Avenida Rangel Pestana, com o nome Rua do Carmo (leia mais sobre a Rua do Carmo e redondezas nos nossos posts da Praça da Sé e do Largo de São Francisco).

Na Rua Venceslau Brás também encontramos palacetes espetaculares como esse.

Na Rua Venceslau Brás também encontramos palacetes espetaculares como esse.

O imponente Palacete do Carmo, que ocupa todo o quarteirão, está completamente abandonado.

O imponente Palacete do Carmo, que ocupa todo o quarteirão, está completamente abandonado, literalmente caindo aos pedaços. Lamentável!

Já imaginaram como esse palacete restaurado iria embelezar e valorizar o centro de São Paulo?

Já imaginaram como esse palacete restaurado iria embelezar e valorizar o centro de São Paulo?

A Ladeira General Carneiro. Essa via foi aberta em 1842, e já teve diversos nomes como Ladeira do Colégio e Ladeira do Mercado. Ela liga o Pateo do Collegio ao Parque Dom Pedro.

Passando pelo Viaduto Boa Vista, avistamos a Ladeira General Carneiro. Essa via foi aberta em 1842, e já teve diversos nomes como Ladeira do Colégio e Ladeira do Mercado. Ela liga o Pateo do Collegio ao Parque Dom Pedro II.

A Ladeira General Carneiro vista por outro ângulo. Lá atrás podemos ver o Viaduto Boa Vista, que liga o Pateo do Collegio à Rua Boa Vista.

A Ladeira General Carneiro vista por outro ângulo. Lá atrás podemos ver o Viaduto Boa Vista, que liga o Pateo do Collegio à Rua Boa Vista.

Saindo do Pateo do Collegio temos a Rua do Tesouro.

A alguns metros do Pateo do Collegio, temos a Rua do Tesouro, uma pequena via que liga a Rua XV de Novembro à Rua Àlvares Penteado.

Na esquina da Rua do Tesouro e Rua Alvares Penteado, temos o belo edifício do Banco do Brasil, que já abrigou a Câmara Municipal de São Paulo.

Na esquina da Rua do Tesouro e Rua Alvares Penteado, temos o belo edifício do Banco do Brasil, que já abrigou a Câmara Municipal de São Paulo.

Na Rua Alvares Penteado, pertinho da Rua Direita, encontramos o Edifício Ouro Para o Bem de São Paulo, construído em 1939, com projeto de Severo & Vilares.

Na Rua Alvares Penteado, pertinho da Rua Direita, encontramos o interessante Edifício Ouro Para o Bem de São Paulo, construído em 1939, com projeto de Severo & Vilares.

Ele foi construído com doações de alianças das senhoras paulistanas, arrecadadas através de uma célebre campanha de obtenção de fundos para a Revolução Constitucionalista de 1932.

Ele foi construído com doações de alianças das senhoras paulistanas, arrecadadas através de uma célebre campanha de obtenção de fundos para a Revolução Constitucionalista de 1932.

A fachada art-decó do Edifício Ouro Para o Bem de São Paulo tem o desenho da bandeira de São Paulo, e cada um dos seus andares corresponde a uma de suas 13 listras.

A fachada art-decó do Edifício Ouro Para o Bem de São Paulo tem o desenho da bandeira de São Paulo, e cada um dos seus andares corresponde a uma de suas 13 listras. Não é genial?

Na outra ponta do Pateo do Collegio encontramos o Impostômetro, instalado pela Associação Comercial de São Paulo. Até aquela data, a gente tinha pago esse "pequeno" valor em impostos - e a quantia não para de subir!

Na outra ponta do Pateo do Collegio encontramos o Impostômetro, instalado pela Associação Comercial de São Paulo. Até aquela data, a gente tinha pago esse “pequeno” valor em impostos – e a quantia não para de subir!

O edifício da Associação Comercial de São Paulo, em frente ao impostômetro.

Aqui começa a Rua Boa Vista. Ali fica o edifício da Associação Comercial de São Paulo, em frente ao impostômetro.

A Rua Boa Vista recebeu este nome devido a sua localização no alto de um morro, de onde se podia avistar a bela várzea do Carmo (atual Parque Dom Pedro II) e arredores. Com a construção de edifícios, a boa vista infelizmente se perdeu.

A Rua Boa Vista recebeu este nome devido a sua localização no alto de um morro, de onde se podia avistar a bela várzea do Carmo (atual Parque Dom Pedro II) e arredores. Com a construção de edifícios, a boa vista infelizmente se perdeu.

A Rua Boa Vista, que já foi um centro financeiro de São Paulo, também tem belos edifícios como esse.

A Rua Boa Vista, que já foi um centro financeiro de São Paulo, também tem belos edifícios como esse.

A maioria dos edifícios são do início do século XX. Aquele ao fundo é o Edifício Casa Palmares, de 1922.

A maioria dos edifícios são do início do século XX. Aquele ao fundo é o Edifício Casa Palmares, de 1922.

A bela entrada do Edifício Palmares.

A bela entrada do Edifício Palmares.

Ao fundo, na Rua Boa Vista, podemos ver o Edifício Cidade, antigo Gabinete do Governo do Estado de São Paulo e antiga sede do banco Itaú.

O Edifício Cidade, antigo Gabinete do Governo do Estado de São Paulo e antiga sede do banco Itaú.

O Edifício Cidade abriga diversas secretarias e órgãos estaduais.

O Edifício Cidade abriga diversas secretarias e órgãos estaduais.

A Rua Três de Dezembro, que também tem belos edifícios antigos.

A Rua Três de Dezembro, que liga a Rua Boa Vista à Rua XV de Novembro. A via, apesar de curta, também tem belos edifícios antigos.

O belo edifício que abriga uma universidade. É bacana ver que diversas instituições de ensino estão voltando para o centro, continuando a tradição iniciada pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco.

O belo edifício que abriga uma universidade. É bacana ver que diversas instituições de ensino estão voltando para o centro, continuando a tradição iniciada pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco.

A Rua Boa Vista foi sede de vários bancos importantes, com seus belos edifícios.

A Rua Boa Vista foi sede de vários bancos durante muitos anos. O centro financeiro da cidade depois se transferiu para outras regiões de São Paulo, como a Avenida Paulista e a Avenida Faria Lima.

A Ladeira Porto Geral, que liga a Rua Boa Vista à Rua 25 de Março. Lá podemos encontrar diversas lojas de bijuterias e fantasias.

A Ladeira Porto Geral, que liga a Rua Boa Vista à Rua 25 de Março. Lá podemos encontrar diversas lojas de bijuterias e fantasias.

A Rua João Bricola, onde se encontra o Edifício Altino Arantes, também conhecido como Banespão.

A Rua João Bricola, que liga a Rua Boa Vista à Rua XV de Novembro. Nessa rua se encontra o Edifício Altino Arantes, também conhecido como Banespão, famoso cartão postal de Sampa.

A Rua Boa Vista termina no Largo de São Bento, onde podemos avistar o belo mosteiro.

A Rua Boa Vista termina no Largo de São Bento, onde podemos avistar o belo mosteiro.

Gostaram? Não deixe de visitar o adorável Páteo do Collegio e seus arredores! Até o próximo passeio!

Gostaram? Não deixe de visitar o adorável Páteo do Collegio e seus arredores! Até o próximo passeio!

Veja a localização no mapa:
Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

4 comments to Patio do Colegio Em Foco

  • kazuotakeda1954  says:

    D.Mina, bom dia!

  • Mina Yodono  says:

    Agradecemos sua visita, Kazuo!

  • eduardo  says:

    Olá! Muito obrigado por estas valiosas informaçoes sobre o ce tro antigo de São Paulo, as fotos e os textos estão ótimos e esclarecedores! Un saludo desde Barcelona!

    • Mina  says:

      Obrigada, Eduardo! Fico muito feliz que tenha gostado do post! Barcelona é linda!!! Um grande abraço

Deixe um comentário

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam