Praça da Sé em Foco

DSC04445

A partir de hoje, começamos uma série sobre uma das partes mais importantes de São Paulo: o Centro Histórico, também conhecido como Centro Velho pelos paulistanos. Esse pedaço de Sampa sempre foi especial para mim! Meu primeiro estágio foi na Caixa Econômica Federal da Praça da Sé. Na minha infância e adolescência, muito antes de frequentar os shopping centers da capital, minha mãe e eu batemos muita perna nas lojas das Ruas Direita e 25 de Março. Mas naquela época, apesar de sempre andar pela região, eu mal prestava atenção nas jóias arquitetônicas que sempre estiveram lá, prontas para serem descobertas!

 

A despeito de sua enorme importância histórica, por muito tempo o centro velho não vinha recebendo a atenção que merecia. Durante anos ele foi relegado a mero coadjuvante na cidade, a medida que o governo e a iniciativa privada abandonavam o centro para explorar novos terrenos. Isso levou à lenta decadência de toda a região, e tudo indicava que seus belos edifícios e monumentos estavam fadados a serem destruídos pelo descaso e esquecimento. Mas, felizmente, isso está mudando: lindos edifícios que estavam  praticamente caindo aos pedaços voltam aos poucos a sua antiga glória. Áreas que estavam totalmente degradadas estão sendo revitalizadas, ainda que lentamente. Vemos que muitas pessoas vão longe para apreciar as belezas de cidades como Londres e Paris, e se esquecem que São Paulo também tem monumentos e construções que não deixam nada a desejar a qualquer cidade européia. Em tempo: Londres e Paris são cidades fantásticas que adoro, e que merecem, com louvor, o posto que detêm hoje. Mas Sampa também tem muitas coisas bonitas que merecem ser conhecidas! O que as cidades europeias têm, e que falta no Brasil em geral, é um pouco mais de empenho e cuidado por parte de todos para preservar e apreciar seu patrimônio histórico!

 

E que lugar melhor para começar nosso tour do que o marco zero de São Paulo? É a partir da Praça da Sé que todas as distâncias são medidas na cidade, e ela passou por várias transformações até chegar ao que é hoje. Palco de muitas manifestações populares importantes, como os comícios da Revolução Constitucionalista de 1932, e das “Diretas Já” em 1984, a sua história se iniciou em 1588, quando a Câmara de São Paulo se instalou ali. Séculos mais tarde, em 1911, a Catedral da Sé começou a ser construída. Porém, sua inauguração se deu somente em 1954, devido a dificuldades de importação de materiais durante as guerras mundiais e revoluções internas. Anos depois, com a construção da estação do metrô na década de 1970, a praça foi totalmente remodelada, com a implosão de prédios e a anexação da vizinha Praça Clóvis de Bevilacqua. Ela ficou muito maior e ganhou um novo projeto paisagístico, com palmeiras imperiais, fontes e esculturas. Além da imponente Catedral da Sé, a praça ainda conta com belíssimos edifícios como o do Palácio da Justiça e o Palacete São Paulo.

 

Obviamente, ainda há muito a se fazer para que a Praça da Sé e todo o Centro Histórico recuperem todo o brilho e lugar de destaque que são seus de direito. Muitos monumentos e edifícios ainda precisam ser limpos e restaurados –  dezenas deles estão pichados, vandalizados. Há questões importantes de segurança e de cunho social que precisam ser resolvidas pelo governo, principalmente em relação a moradores de rua e usuários de drogas que ocupam a Praça da Sé e várias ruas da cidade. O poder público precisa se mostrar mais atuante no sentido de zelar por nosso patrimônio histórico, e punir com firmeza quem o depreda! O importante é que, apesar de ter sido tão maltratado por anos, o centro velho continua de pé! Quando andamos pela região para tirar fotos para o blog, reparei que agora, ao contrário de alguns anos atrás, muitos turistas e paulistanos como nós estão passeando por lá, fotografando, visitando seus museus, igrejas e centros culturais. Isso é um ótimo sinal!

 

Para visitar a Praça da Sé, deixe o carro em casa: o trânsito é lento e caótico, há poucos estacionamentos e eles são muito caros. Vá de metrô: a Estação Sé (linhas azul e vermelha) te deixa bem no meio da praça. Há também diversas linhas de ônibus que servem a região. Só não deixe de visitar esse verdadeiro símbolo de São Paulo, o coração de nosso centro histórico!

A história da praça se inicia em 1588, quando a Câmara de São Paulo se instalou ali.

A história da praça se inicia em 1588, quando a Câmara de São Paulo se instalou ali.

Originalmente, ela era conhecida como o Largo da Sé, e se desenvolveu com a construção da Igreja Matriz nos tempos coloniais. A Igreja Matriz foi demolida anos depois.

Originalmente, ela era conhecida como o Largo da Sé, e se desenvolveu com a construção da Igreja Matriz nos tempos coloniais. A Igreja Matriz foi demolida anos depois.

A partir de 1911, com o início da construção da Catedral Metropolitana, ela passou a se chamar Praça da Sé.

A partir de 1911, com o início da construção da Catedral Metropolitana, ela passou a se chamar Praça da Sé.

A catedral foi projetada pelo arquiteto alemão Maximilian Emil Hehl, e foi inaugurado somente em 1954, com as torres inacabadas.

A catedral foi projetada pelo arquiteto alemão Maximilian Emil Hehl, e foi inaugurado somente em 1954, com as torres inacabadas.

A sua construção foi interrompida várias vezes, durante as guerras mundiais e revoluções dentro do país.

A sua construção foi interrompida várias vezes, durante as guerras mundiais e revoluções dentro do país.

A catedral foi construída em estilo neo-gótico, inspirada nas grandes catedrais europeias.

A catedral foi construída em estilo neo-gótico, inspirada nas grandes catedrais europeias.

O material utilizado foi o granito, e no seu acabamento foram utilizadas 800 toneladas de mármore.

O material utilizado foi o granito, e no seu acabamento foram utilizadas 800 toneladas de mármore.

No arco da entrada, podemos observar cacau, trigo e uvas esculpidas em pedra. Eles simbolizam os três elementos mais importantes para o desenvolvimento do país na época.

No arco da entrada, podemos observar cacau, trigo e uvas esculpidas em pedra. Eles simbolizam os três elementos mais importantes para o desenvolvimento do país na época.

A igreja conta com 106 estátuas e 96 baixos-relevos, que foram trazidos da Itália pouco antes da inauguração.

A igreja conta com 106 estátuas e 96 baixos-relevos, que foram trazidos da Itália pouco antes da inauguração.

A Catedral Metropolitana foi construída pela iniciativa de Dom Duarte Leopoldo e Silva, o primeiro arcebispo de São Paulo. O arcebispo também foi responsável pela coleção do acervo do Museu de Arte Sacra de São Paulo.

A Catedral Metropolitana foi construída pela iniciativa de Dom Duarte Leopoldo e Silva, o primeiro arcebispo de São Paulo. O arcebispo também foi responsável pela coleção do acervo do Museu de Arte Sacra de São Paulo.

As belas portas de jacarandá na entrada da catedral. Olha que belos detalhes!

As belas portas de jacarandá na entrada da catedral. Olha que belos entalhes na madeira!

O mapa de visitação da bela catedral

O mapa de visitação da bela catedral

A catedral tem 112 m de comprimento e 47 m de largura.

A catedral tem 112 m de comprimento e 47 m de largura.

O altar de São Paulo. O mosaico é composto de chapinhas de ouro, acompanhado de 12 santos esculpidos em bronze.

O altar de São Paulo. O mosaico é composto de chapinhas de ouro, acompanhado de 12 santos esculpidos em bronze.

Os baixos-relevos da mesa de comunhão foram feitos em mármore Carrara.

Os baixos-relevos da mesa de comunhão foram feitos em mármore Carrara.

Estátua de São Paulo, patrono da cidade e do estado de São Paulo.

Estátua de São Paulo, patrono da cidade e do estado de São Paulo.

A bela mesa de comunhão do altar-mor feito de mármore de Carrara. Ela contem 18 baixos-relevos com símbolos e figuras que representam a Virgem Maria.

A bela mesa de comunhão do altar-mor feito de mármore de Carrara. Ela contem 18 baixos-relevos com símbolos e figuras que representam a Virgem Maria.

O belíssimo altar-mor, que tem pedras com as cores da bandeira brasileira.

O belíssimo altar-mor, que tem pedras com as cores da bandeira brasileira.

O púlpito, com belos entalhes na madeira.

O púlpito, com belos entalhes na madeira.

Imagens sacras ao lado do altar-mor

Imagens sacras ao lado do altar-mor.

O grandioso órgão, que é o maior da América do Sul. Foi feito na Itália e tem 12.000 tubos com entalhes a mão.

O grandioso órgão, que é o maior da América do Sul. Foi feito na Itália e tem 12.000 tubos com entalhes a mão.

As escadas que dão acesso a um dos púlpitos.

As escadas que dão acesso a um dos púlpitos.

Um pequeno altar ao lado da cripta.

Um pequeno altar ao lado da cripta.

A entrada da cripta, que se localiza embaixo do altar-mor. Ela contem um vasto salão e um mausoléu, onde estão sepultados diversas personalidades da história como o Regente Feijó e o Cacique Tibiriçá. A cripta e a catedral podem ser visitadas em visitas monitoradas de terça a domingo.

A entrada da cripta, que se localiza embaixo do altar-mor. Ela contem um vasto salão e um mausoléu, onde estão sepultados diversas personalidades da história como o Regente Feijó, o Padre Bartolomeu de Gusmão e o Cacique Tibiriçá. A cripta e a catedral podem ser visitadas em visitas monitoradas de terça a domingo.

É a maior catedral de São Paulo e a 8ª maior catedral do mundo. Ela tem duas torres de 92 m de altura, e pode receber até 8.000 fiéis.

É a maior catedral de São Paulo e a 8ª maior catedral do mundo. Ela tem duas torres de 92 m de altura, e pode receber até 8.000 fiéis.

O altar de Sant´Anna, ornamentado por 22 estátuas e baixos-relevos. Ela é a padroeira da Arquidiocese de São Paulo.

O altar de Sant´Anna, ornamentado por 22 estátuas e baixos-relevos. Ela é a padroeira da Arquidiocese de São Paulo.

Um anjo que ornamenta o altar de Sant´Anna. Todas as estátuas da catedral foram executadas por artistas italianos.

Um anjo que ornamenta o altar de Sant´Anna. Todas as estátuas da catedral foram executadas por artistas italianos.

A bela mesa de comunhão feita de mármore Carrara no altar de Sant´Anna.

A bela mesa de comunhão feita de mármore Carrara no altar de Sant´Anna.

Após muitos anos de descaso, a catedral recebeu uma grande reforma que durou três anos. Ela reabriu as portas em 2002, totalmente restaurada.

Após muitos anos de descaso, a catedral recebeu uma grande reforma que durou três anos. Ela reabriu as portas em 2002, totalmente restaurada.

Os confessionários de jacarandá maciço.

Os confessionários de jacarandá maciço.

Na restauração, a catedral recebeu 14 torreões, que estavam previstos no projeto original.

Na restauração, a catedral recebeu 14 torreões que estavam previstos no projeto original.

A restauração foi total, desde os pisos até os 61 sinos da catedral.

A restauração foi total, desde os pisos até os 61 sinos da catedral.

Após a reforma, a catedral ficou mais iluminada e recebeu um novo sistema de som. Os seus belos 54 vitrais também foram totalmente restaurados.

Após a reforma, a catedral ficou mais iluminada e recebeu um novo sistema de som. Os seus belos 54 vitrais também foram totalmente restaurados.

Os vitrais foram executados pela Casa Conrado, responsáveis pelos vitrais de marcos como o Mercado Municipal, a Estação Julio Prestes, Faculdade de Direito do Largo de São Francisco e Casa das Rosas.

Os vitrais foram executados pela Casa Conrado, responsáveis pelos vitrais de marcos como o Mercado Municipal, a Estação Julio Prestes, Faculdade de Direito do Largo de São Francisco e Casa das Rosas.

Há vitrais executados por renomados artistas estrangeiros, como Quentim, Avenali, Fontana e Max Ingram.

Há vitrais executados por renomados artistas estrangeiros, como Quentim, Avenali, Fontana e Max Ingram.

Uma maquete da torre da catedral.

Uma maquete da torre da catedral.

A Catedral Metropolitana foi tombada pelo patrimônio histórico em 2007, e é visitada por 3.000 fiéis diariamente, que vem assistir suas missas.

A Catedral Metropolitana foi tombada pelo patrimônio histórico em 2007, e é visitada por 3.000 fiéis diariamente, que vem assistir suas missas.

O marco zero de São Paulo, feito em 1934 pelos artistas Jean Gabriel Villin e Américo Neto. Ele indica as direções dos estados que fazem divisa com São Paulo e todas as distâncias na cidade são medidas a partir desse ponto.

O marco zero de São Paulo, feito em 1934 pelos artistas Jean Gabriel Villin e Américo Neto. Ele indica as direções dos estados que fazem divisa com São Paulo e todas as distâncias na cidade são medidas a partir desse ponto.

Estátua do apóstolo Paulo, patrono da cidade.

Estátua do apóstolo Paulo, patrono da cidade, executada pelo escultor paulista Murilo Sá Toledo em 2009, em homenagem aos 2.000 anos de nascimento do santo.

O marco zero ganhou uma alameda de palmeiras imperiais no projeto paisagístico que a praça ganhou na década de 1970.

O marco zero ganhou uma majestosa alameda de palmeiras imperiais no projeto paisagístico que a praça ganhou na década de 1970.

Adoro esses postes antigos, com tantos detalhes. Este está ornamentado com o brasão de São Paulo. Mas estão precisando de maior cuidado por parte da prefeitura e da população.

Adoro esses postes antigos, com tantos detalhes. Este está ornamentado com o brasão de São Paulo. Mas estão precisando de maior cuidado por parte da prefeitura e da população.

Estátua do Padre Anchieta, do escultor italiano Heitor Usia, inaugurado em 1954.

Estátua do Padre José de Anchieta, do escultor italiano Heitor Usia, inaugurado em 1954.

A obra em bronze tem 4,87 m de altura e cada lado do pedestal retrata um aspecto da vida do jesuíta.

A peça em bronze tem 4,87 m de altura e cada lado do pedestal retrata um aspecto da vida do jesuíta.

O monumento foi encomendada ao artista em homenagem ao IV centenário da fundação da cidade de  São Paulo.

O monumento foi encomendada ao artista em homenagem ao IV centenário da fundação da cidade de São Paulo.

O Padre Anchieta, que nasceu nas Ilhas Canárias, veio para o Brasil em 1554 juntamente com outros jesuítas, e fundou o colégio que deu origem ao Pateo do Collegio.

O Padre Anchieta, que nasceu nas Ilhas Canárias, veio para o Brasil em 1554 juntamente com outros jesuítas, e fundou o colégio, que deu origem ao Pateo do Collegio.

O pedestal em granito do monumento tem 4,5 m de altura. A Praça da Sé conta com 17 obras de arte de artistas diversos.

O pedestal em granito do monumento tem 4,5 m de altura. A Praça da Sé conta com 17 obras de arte de artistas diversos.

O edifício que abriga a Caixa Econômica Federal, construído em 1939, e inaugurado por Getúlio Vargas e Ademar de Barros.

Na esquina da Praça da Sé com a Rua Venceslau Brás está o edifício que abriga a Caixa Econômica Federal, construído em 1939, e inaugurado por Getúlio Vargas e Ademar de Barros.

O belo edifício foi projetado pelo escritório Albuquerque & Longo, e tem um imponente pórtico jônico, executado com granito negro piracaia.

O belo edifício foi projetado pelo escritório Albuquerque & Longo, e tem um imponente pórtico jônico, executado com granito negro Piracaia.

O prédio abriga o Centro Cultural da Caixa, com exposições e apresentações culturais diversas.

O prédio abriga o Centro Cultural da Caixa, com exposições e apresentações culturais diversas.

O seu interior é decorado com um belo vitral do artista italiano Henrique Zucca e uma claraboia de vitrais multicoloridos.

O seu interior é decorado com um belo vitral do artista italiano Henrique Zucca e uma claraboia de vitrais multicoloridos.

Foi aqui nesta agência que consegui meu primeiro estágio, quando estava na faculdade! Bons tempos aqueles!

Foi aqui nesta agência que consegui meu primeiro estágio, quando estava na faculdade! Bons tempos aqueles!

A Praça da Sé tem vários belos edifícios do início do século XX, que muitas vezes passam despercebidos. O Edifício Rolim, de 1928, tem uma bela cúpula de bronze e já foi um dos edifícios mais altos de São Paulo!

A Praça da Sé tem vários belos edifícios do início do século XX, que muitas vezes passam despercebidos. O Edifício Rolim, de 1928, tem uma bela cúpula de bronze e já foi um dos edifícios mais altos de São Paulo!

A minha direita, a Rua Direita! À esquerda, a Rua XV de Novembro, antigo centro financeiro de São Paulo.

Numa das pontas da Praça da Sé, ficam importantes vias da cidade. A minha direita, a Rua Direita! À esquerda, a Rua XV de Novembro, antigo centro financeiro de São Paulo.

À direita, a Rua Anchieta, que dá acesso à Rua Roberto Simonsen. À esquerda, o Páteo do Collegio. No meio está o belo edifício que abriga a Secretaria de Justiça, projetado por Ramos de Azevedo.

Na outra ponta temos a Rua Floriano Peixoto, à direita, que dá acesso à Rua Roberto Simonsen. À esquerda, o Páteo do Collegio. No meio está o belo edifício que abriga a Secretaria de Justiça, projetado por Ramos de Azevedo.

Na esquina da Praça da Sé com a Rua Benjamin Constant, encontramos o belo Edifício Gazeau, construído em 1887. Foi o primeiro edifício da Praça da Sé!

Na esquina da Praça da Sé com a Rua Benjamin Constant, encontramos o belo Palacete São Paulo, construído em 1924. Foi o segundo edifício da Praça da Sé!

O palacete já abrigou uma leiteria e até a sede de uma fábrica de capacetes. Hoje abriga a editora da UNESP.

O palacete já abrigou uma leiteria e até a sede de uma fábrica de capacetes. Hoje abriga a editora da UNESP.

Ao lado do Palacete São Paulo está o Edifício Gazeau, construído em 1887. Foi o primeiro edifício da Praça da Sé!

Ao lado do Palacete São Paulo está o Edifício Gazeau, construído em 1887. Foi o primeiro edifício da Praça da Sé!

Do outro lado da rua, está o Edifício Gazeau, construído em 1887. Foi o primeiro edifício da Praça da Sé!

Com a implantação da Lei Cidade Limpa em 2007, que proíbe a utilização de imóveis para publicidade, muitas fachadas que estavam escondidas atrás de placas reapareceram.

Com a implantação da Lei Cidade Limpa em 2007, que proíbe a utilização de imóveis para publicidade, muitas fachadas que estavam escondidas atrás de placas reapareceram. Este edifício é da década de 1930.

Este belo edifício é da década de 1930.

Ao lado da Catedral da Sé está o belíssimo Palácio da Justiça.

Ao lado da Catedral da Sé está o belíssimo Palácio da Justiça.

O Palácio foi projetado por Domiziano Rossi e Felisberto Ranzini, do escritório de Ramos de Azevedo.

O Palácio foi projetado por Domiziano Rossi e Felisberto Ranzini, do escritório de Ramos de Azevedo.

O edifício começou a ser construído em 1920, e só foi concluído 13 anos depois.

O edifício começou a ser construído em 1920, e só foi concluído 13 anos depois.

Os arquitetos se inspiraram no Palácio de Justiça de Calderini, de Roma. Olha o tamanho e os belos detalhes desse portão!

Os arquitetos se inspiraram no Palácio de Justiça de Calderini, de Roma. Olha o tamanho e os belos detalhes desse portão!

Foram utilizados diversos materiais nobres em sua construção, tais como mármore de Carrara, mármore amarelo português e granito rosa.

Foram utilizados diversos materiais nobres em sua construção, tais como mármore de Carrara, mármore amarelo português e granito rosa.

Possui belíssimos detalhes decorativos, tanto internamente como externamente.

Possui belíssimos detalhes decorativos, tanto internamente como externamente.

O palácio tem cinco pavimentos e acabamentos luxuosos, e abriga uma biblioteca e um museu relacionados a assuntos do Judiciário.

O palácio tem cinco pavimentos e acabamentos luxuosos, e abriga uma biblioteca e um museu relacionados a assuntos do Judiciário.

Foram utilizadas até películas de ouro para a decoração do edifício!

Foram utilizadas até películas de ouro para a decoração do edifício!

O Palácio da Justiça pertence ao Tribunal de Justiça de São Paulo, e foi tombado pelo patrimônio histórico em 1981.

O Palácio da Justiça pertence ao Tribunal de Justiça de São Paulo, e foi tombado pelo patrimônio histórico em 1981.

A Praça da Sé como conhecemos hoje foi projetada na década de 1970, com a construção do metrô.

A Praça da Sé como conhecemos hoje foi projetada na década de 1970, com a construção do metrô.

O arquiteto José Eduardo de Assis Lefevre foi o responsável pela remodelação da praça.

O arquiteto José Eduardo de Assis Lefevre foi o responsável pela remodelação da praça.

O projeto paisagístico foi influenciado por projetos executados na costa oeste americana, com vários espelhos d´água e geometrismo rigoroso.

O projeto paisagístico foi influenciado por projetos executados na costa oeste americana, com vários espelhos d´água e geometrismo rigoroso.

A praça recebeu diversas esculturas de artistas como o austríaco Franz Weissmann.

A praça recebeu diversas esculturas de artistas como o austríaco Franz Weissmann.

Para dar lugar à estação Sé do metrô, edificios foram implodidos e a vizinha Praça Clóvis Bevilacqua foi incorporada à Praça da Sé.

Para dar lugar à estação Sé do metrô, edificios foram implodidos e a vizinha Praça Clóvis Bevilacqua foi incorporada à Praça da Sé.

Apesar de seu belo projeto paisagístico, ainda há questões sociais e de segurança que precisam ser resolvidas. Ainda há muitos sem-teto, meninos de rua e usuários de drogas na praça. Será que esse espaço não poderia ser melhor aproveitado, com eventos culturais, musicais e esportivos?

Apesar de seu belo projeto paisagístico, ainda há questões sociais e de segurança que precisam ser resolvidas. Ainda há muitos sem-teto, meninos de rua e usuários de drogas na praça. Será que esse espaço não poderia ser melhor aproveitado, com eventos culturais, musicais e esportivos?

Na outra ponta da Praça da Sé fica a Venerável Ordem III de Nossa Senhora do Monte do Carmo, ou simplesmente Igreja do Carmo.

Na outra ponta da Praça da Sé, no começo da Avenida Rangel Pestana,  fica a Venerável Ordem III de Nossa Senhora do Monte do Carmo, ou simplesmente Igreja do Carmo.

A igreja foi construída entre 1747 e 1758, em taipa de pilão. Nos períodos colonial e imperial, as mais suntuosas festas eram realizadas ali, com a procissão da sexta-feira santa.

A igreja foi construída entre 1747 e 1758, em taipa de pilão. Nos períodos colonial e imperial, as mais suntuosas festas eram realizadas ali, com a procissão da sexta-feira santa.

O Sr. Carlos Borges, da Ordem Terceira do Carmo, com a imagem de Nossa Senhora de Fátima, que sempre o acompanha. Ele gentilmente fez um tour guiado exclusivo na igreja para nós, e compartilhou muitas histórias conosco. Nossos sinceros agradecimentos!

O Sr. Carlos Borges, da Ordem Terceira do Carmo, com a imagem de Nossa Senhora de Fátima, que sempre o acompanha. Ele gentilmente fez um tour guiado exclusivo na igreja para nós, e compartilhou muitas histórias conosco. Nossos sinceros agradecimentos!

O interior da igreja abriga um impressionante acervo de arte colonial, como o lindíssimo altar rococó do século XVIII.

O interior da igreja abriga um impressionante acervo de arte colonial, como o lindíssimo altar rococó do século XVIII.

Destacam-se também as pinturas no teto, feitas pelo mestre lituano Frei Jesuíno do Monte Carmelo.

Destacam-se também as pinturas no teto, feitas pelo mestre lituano Frei Jesuíno do Monte Carmelo.

A igreja conta com diversas pinturas e painéis do demolido Recolhimento de Santa Tereza, que abrigava moças na Rua do Carmo desde 1685.

A igreja conta com diversas pinturas e painéis do demolido Recolhimento de Santa Tereza, que abrigava moças na Rua do Carmo desde 1685.

A bela igreja passou por uma ampla reforma em 1929 e foi tombada pelo patrimônio histórico.

A bela igreja passou por uma ampla reforma em 1929 e foi tombada pelo patrimônio histórico.

Apesar da riqueza de seu interior, e de sua enorme importância histórica, a parte externa da igreja sofre com constantes atos de vandalismo. Quando é que atos como esse serão punidos com o rigor necessário?

Apesar da riqueza de seu interior, e de sua enorme importância histórica, a parte externa da igreja sofre com constantes atos de vandalismo. Quando é que atos como esse serão punidos com o rigor necessário?

O Edifício da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, que abriga também o Poupatempo Sé, que oferece diversos serviços à população.

Ao lado da Igreja do Carmo está o edifício da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, que abriga também o Poupatempo Sé, que oferece diversos serviços à população.

A Praça da Sé também conta com o Comando do Corpo de Bombeiros, na Rua Anita Garibaldi.

A Praça da Sé também conta com o Comando do Corpo de Bombeiros, na Rua Anita Garibaldi.

Indo naquela direção, chegaremos à Praça Dr. João Mendes e o bairro da Liberdade.

Indo naquela direção, chegaremos à Praça Dr. João Mendes e o bairro da Liberdade.

E claro, temos a Estação Sé, a mais movimentada do Metrô de São Paulo. Por ela passam as linhas azul e vermelha, e pelo menos 79.000 passageiros por dia!

E claro, temos a Estação Sé, a mais movimentada do Metrô de São Paulo. Por ela passam as linhas azul e vermelha, e pelo menos 79.000 passageiros por dia!

Gostaram? A Praça da Sé é uma jóia de nossa história, o coração de São Paulo! Venha conhecer também! Até o próximo passeio!

Gostaram? A Praça da Sé é uma jóia de nossa história, o coração de São Paulo! Venha conhecer também! Até o próximo passeio!

Veja a localização no mapa:

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

8 comments to Praça da Sé em Foco

  • Romildo Pereira Luz  says:

    Este comentário foi removido pelo autor.

  • Romildo Pereira Luz  says:

    Á historia da praça da Sé, é fantastica !!
    Gostei muito desse Capitulo !!

  • Mina Yodono  says:

    Viva a Praça da Sé e o centro de São Paulo!!!

  • Orlando Silva  says:

    Mina,,,parabéns pelas lindas fotos…um retrato de uma São paulo linda.
    Me remete a musica dos Originais do Samba DO LADO DIREITO DA RUA DIREITA que fez muito sucesso no meado dos anos 70.
    Voce sabia que o predio implodido em 1974 tinha um restaurante chamado JUCA PATO? No clipe RADIO GA-GA do Queen você pode ver ele sendo implodindo.
    Fui da época da Staroup, Jeans Company, da Wrangler, da Eletroradiobraz na Direita. ô tempo lindo aquele.
    Parabéns pelas fotos.

  • Orlando Silva  says:

    Na Quintino com a Benjamin vc vai ver o predio ARCADAS,ficou lindo a sua recuperação..

  • Orlando Silva  says:

    na ultima foto mostra as tendas brancas onde havia 3 baias de ponto final das linhas 417 – Aclimação e 417A – Aclimação. quando tinha eu 12 anos e ia visitar minha mãe no emprego, em 1972.Era da CMTC

  • Mina Yodono  says:

    Obrigada, Orlando! Ficamos felizes que você tenha gostado, e que o post tenha te trazido boas lembranças! Não sabia do restaurante Juca Pato, mas me lembro da Staroup, Wrangler, US Top… Agradecemos pelos comentários e os elogios!

  • Mina Yodono  says:

    No post desta semana, publicamos fotos da Casa das Arcadas! É realmente um lindo edifício!

Deixe um comentário

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam